A conhecida censura nas redes sociais: YouTube deleta novo canal da ativista Sara Winter após banimento de 2020 por ter postado vídeo sobre aborto

Dados da Imagem
Sara Winter, nessa época, ainda apoiava o Presidente Jair Bolsonaro (Reprodução / Redes Sociais).

A conhecida censura nas redes sociais: YouTube deleta novo canal da ativista Sara Winter após banimento de 2020 por ter postado vídeo sobre aborto​


Classificada pelo establishment e pela velha mídia como uma "extremista", dada a passeata que realizou contra o Supremo Tribunal Federal acarretando a sua prisão em junho do ano passado no inquérito dos "Atos Antidemocráticos", de relatoria do Ministro Moraes, Sara Winter acaba de perder o segundo canal, que mal foi lançado, na plataforma YouTube.

A censura e perseguição contra perfis conservadores e ligados à direita é bastante comum nas empresas do Vale do Silício, as chamadas Big Techs americanas como Google, Facebook, YouTube, Instagram e Twitter. Não entraremos no mérito da questão, mas é o segundo canal dela que vai para o saco.

É engraçado ainda tentar ver a direita jogar o jogo da esquerda no mesmo campo de batalha criado, regido e controlado pelas próprias pessoas que querem destruir os valores defendidos pelo conservadorismo.

De qualquer forma, as mídias informam que o antigo canal dela foi deletado em agosto de 2020, quando ela publicou as informações de uma criancinha de 10 anos que passou por um processo de aborto após ter sido estuprada e engravidada pelo próprio tio.

A plataforma proíbe a criação de outros canais após o banimento de um anterior, então, essa é a grande justificativa do YouTube.

Com o banner "Back to the Game" ilustrando o canal, realmente Sara Giromini volta para o ostracismo político, sem ter onde falar sobre suas ideias, que já passou pela extrema-esquerda, esquerda, centro, direita e agora sei lá mais o que ela deve estar defendendo por aí.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
110
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom