A pedido do PT, Ministério Público de São Paulo poderá investigar João Doria por favorecimento do grupo chinês Lide em seu governo

Dados da Imagem
João Doria, no seminário Doing Business in São Paulo and China, com um bando de chineses, em Pequim (Reprodução / GOVESP).

A pedido do PT, Ministério Público de São Paulo poderá investigar João Doria por favorecimento do grupo chinês Lide em seu governo​


De vez em nunca o Partido dos Trabalhadores, também comunistas, acertam em alguma coisa. Pelo menos é o que informa a notícia trazida pela fonte originária.

O Partido dos Trabalhadores protocolou uma representação junto ao Ministério Público do Estado de São Paulo, contra o governador tucano João Doria (PSDB), para investigar um suposto favorecimento do governo estadual no grupo empresarial Lide, criado pelo próprio Doria em 2003, tendo como o seu filho, João Doria Neto, o dirigente da empresa.

A Lide basicamente é um escritório de negócios criados para os chineses, o que pode explicar a relação do governador com a China e obviamente, o Partido Comunista Chinês.

A representação foi feita na última terça-feira pelos deputados estaduais Paulo Fiorilo e Mário Maurici, tomando como base uma matéria publicada pela Crusoé na semana passada, que detalha a "constante relação entre o grupo Lide, Lide China e o Governo do Estado de São Paulo".

A revista ligada aos Antagonistas, informa que Doria ofereceu uma recepção em 2019 no próprio Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, promovido pelo advogado Marcelo Braga Nascimento, presidente do Lide China, até a última quinta-feira (22). Ele é amigo pessoal de João Doria e seu próprio advogado na campanha eleitoral. A Lide China, conforme a reportagem, é o grupo de negócios entre o Brasil e a China, sendo um braço da Lide.

Já em agosto de 2019, João Doria, já governador do estado paulista, promoveu uma viagem à China com 40 empresários. Com uma expedição batizada pelo próprio de "Missão China", tinha como objetivo "ampliar cooperação e atrair investimentos". Nessa viagem, Doria inaugurou o famigerado escritório da agência de fomento do governo paulista, a InvestSP em Xangai, para ser um "ponto de apoio para empresas brasileiras" em território comunista.

A nota do PT ao Ministério Público diz o seguinte:

- "O que vemos na prática é que o Governador João Doria nunca deixou sua frente privada de negócios de lado. Ele mantém despachos frequentes com Celia Pompeia, vice-presidente executiva do grupo, e transferiu sua participação societária nas empresas para o filho mais velho, João Doria Neto"

Conforme ainda o documento protocolado, como fator que comprova a forte ligação entre Doria e a atuação do grupo, a "seção oriental do Lide fica com a receita das anuidades pagas pelas empresas filiadas - hoje são 30 companhias - e repassa uma parte do dinheiro à matriz, onde atua o filho de Doria, pelo uso da marca".

O documento anda ressalta: "Alguns dos pagamentos recebidos pelo escritório em 2018, que vão de alguns milhares a 2,3 milhões de reais, foram feitos por empresas que possuem concessão de rodovias, uma empreiteira que venceu recentemente a licitação de uma obra do metrô do governo paulista"

A reportagem da fonte originária ainda ressalta:

Para os parlamentares, há indícios de atos dolosos “seja com a nítida intenção de favorecer um grupo, seja em deliberadamente atentar contra a administração pública”.

Paulo Fiorilo e Mário Maurici afirmam no pedido ao MP que é preciso investigar com urgência “se há mistura entre os interesses do grupo Lide, do conglomerado empresarial de João Doria e os interesses do Estado de São Paulo; com a responsabilização do Sr. Governador e outros que tenham agido conjuntamente por violação aos mandamentos constitucionais”.



Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
319
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom