Alemanha que registrou os lockdowns mais severos do mundo, implantará novo lockdown ainda mais severo já que pelo visto os outros deram super certo

Dados da Imagem
Angela Merkel, a Dilma alemã (Agence France Presse / Getty Images).

Alemanha que registrou os lockdowns mais severos do mundo, implantará novo lockdown ainda mais severo já que pelo visto os outros deram super certo​


Com Angela Merkel no comando por sei lá quantas décadas da Alemanha, podemos notar que as medidas de confinamento social, lockdowns, isolamentos e quarentenas estão "dando super certo".

A Alemanha vem se registrando no mundo como um dos países que adotaram as medidas mais totalitárias e agressivas na tentativa de conter a praga chinesa (Coronavírus/Covid-19), além da recente notícia de que o governo de Merkel teria até contratado cientistas para fabricar dados fraudulentos para justificar tais medidas totalitárias.

E em mais uma prova empírica apresentada pelo POLITZ, que semanalmente, trazemos dezenas de artigos, publicações e estudos científicos provando com A+B que tais medidas não funcionam e não apresentam qualquer indício de eficácia, retornaremos com mais atualizações sobre a situação da Alemanha. Repetimos: foi um dos países no mundo que adotaram as medidas mais restritivas para tentar conter a pandemia chinesa.

Conforme publicado pela fonte originária, uma mídia independente de altíssimo alcance internacional que opera há décadas na internet, a chanceler Angela Merkel recentemente obteve sucesso em convencer líderes dos 16 estados do país a adotarem uma nova medida mais agressiva e douradora de lockdown nacional.

Embora os relatórios iniciais sobre a proposta de Merkel indicassem que os alemães receberiam um adiamento permitindo-lhes passar o feriado da Páscoa com a família, aparentemente, o governo parece ter mudado de ideia novamente e decidiu apertar as restrições ao ponto mais difícil durante um breve período coincidente com o fim de semana do feriado da Páscoa, para tentar neutralizar uma suposta “terceira onda” de infecções por COVID-19 alimentadas por mutações de disseminação mais rápida.

Aparentemente o vírus vai durar para sempre, bem como a ditadura dos que nos governam.
Todos os serviços, exceto os mais importantes, estarão fechados durante o período de quarentena, de acordo com o RT. Observando que o país está em uma "corrida" para combater a pandemia, Merkel descreveu a paralisação nacional durante uma coletiva de imprensa na manhã de terça-feira, dizendo que não apenas as restrições existentes serão estendidas até 18 de abril, mas que a maioria dos negócios será feita para fechar suas portas por pelo menos cinco dias a partir do primeiro dia do mês (pouco antes do feriado de 4 de abril) no que parece ser o lockdown mais agressivo na Alemanha desde o início da pandemia.

Durante o período de quarentena de cinco dias, apenas lojas que vendem comida, bem como locais de teste e vacinação para o vírus chinês, permanecerão abertas. A política draconiana será aplicada em toda a Alemanha, mesmo em áreas onde os casos não se recuperaram tão intensamente. Merkel disse que deveria haver “dias calmos” e contatos sociais reduzidos no período entre 1º e 5 de abril.

"Estamos agora em uma situação muito séria", disse o chanceler a repórteres após uma maratona contenciosa com os líderes dos estados alemães - uma reunião que teria durado 12 horas.

Além do fechamento restritivo de negócios, os alemães serão proibidos de realizar reuniões privadas com mais de cinco adultos de duas famílias diferentes, enquanto todas as viagens ao exterior serão fortemente desencorajadas. Até mesmo as igrejas foram solicitadas a realizar apenas cultos virtuais durante esse período, mesmo na própria Páscoa.

Embora algumas áreas da Alemanha tenham começado a reabrir lentamente, Merkel e os líderes regionais concordaram que em qualquer lugar que os casos semanais por 100.000 residentes passem de 100, os esforços de reabertura devem ser revertidos. As políticas de fechamento têm sido controversas para muitos alemães, levando a uma onda de manifestações acaloradas em várias cidades, a última das quais ocorreu em Kassel no fim de semana, resultando até em confrontos com a polícia.

Enquanto outros governos europeus revogaram as medidas totalitárias conforme os casos despencam no início deste ano, a Alemanha está em alguma forma de lockdown permanente por quase um ano inteiro. Vários estados chegaram a anunciar fechamentos antes que quaisquer medidas nacionais fossem implementadas em março passado.

Como podem ver, o lockdown mais restritivo do mundo está dando bem certo para a Alemanha:

1616512805489.png

Até o momento, foram registrados mais de 2,6 milhões de casos da praga chinesa, com aumento de 69% nos últimos 14 dias, além de 74,964 mortes.

Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
305
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom