#TraduçõesPOLITZ Angela Merkel Doou Para ONGs Apoiadores do Movimento Extremista Antifa Mais De Um Milhão de Euros Para Propaganda da Extrema-Esquerda

[h1]Angela Merkel Doou Para ONGs Apoiadores do Movimento Antifa Mais De Um Milhão de Euros Para Propaganda da Extrema-Esquerda, Inclusive Milhões Para ONGs Financiadas Por George Soros[/h1]
Por Redação da mídia independente Voice Of Europe.
Artigo inteiramente traduzido e adaptado pelo POLITZ.

[h2]Desde que Donald Trump anunciou que designaria o "Antifa" como organização terrorista, surgiram pedidos para sustentar as violentas multidões de extrema-esquerda e seus apoiadores internacionalmente . O número oficial do orçamento do governo alemão mostra que isso inclui a chanceler alemã Angela Merkel.[/h2]

O orçamento da Chancelaria de Angela Merkel totalizou 3,19 bilhões de euros em 2020, dos quais mais da metade, 1,82 bilhão de euros, foram para o Escritório de Mídia e Cultura da Chanceler. O escritório foi criado pelo precursor de Merkel, Gerhard Schröder (social-democrata) em 1998, embora a constituição alemã delegue explicitamente assuntos culturais aos estados e não ao governo federal. Apesar de sua aparente inconstitucionalidade, agora serve como uma espécie de Ministério de Propaganda para a Chanceler alemã, com sua própria emissora pública mundial Deutsche Welle (Onda Alemã).

O ex-embaixador dos EUA em Berlim, Richard Grenell, frequentemente brigava com a Deutsche Welle no Twitter sobre sua cobertura pró-Irã e anti-EUA. A Deutsche Welle reagiu e chamou Grenell de "agitador de Donald Trump em Berlim", uma maneira notável da rede de um governo aliado tratar o embaixador dos EUA.

Agora, uma consulta parlamentar do partido conservador AfD revelou mais de 1 milhão de euros do orçamento de mídia / propaganda de Merkel em 2019 destinada a financiar a ONG "Neue deutsche Medienmacher" (Novos Geradores de Mídia Alemães - NdM), financiada por George Soros (cujo objetivo declarado é aumentar a “diversidade” do jornalismo alemão, promovendo minorias étnicas (novos alemães) na mídia e estabelecendo “diretrizes de discurso” para jornalistas. O financiamento de NdM para 2020 de Merkel totaliza € 291.000 até agora, segundo o governo federal alemão.

O New German Media Makers é liderado pela colunista de esquerda do jornal Spiegel, Ferda Ataman, que frequentemente levanta polêmicas entre os conservadores com comentários aparentemente racistas. Assim, a NdM concede um prêmio anual negativo por reportar que considera insensível, chamado "Goldene Kartoffel" (Batata Dourada). "Kartoffel" (batata) é um epíteto racial usado pelos muçulmanos para os alemães étnicos, um eufemismo para a ofensa muçulmana "Kaffir". "Kaffir" está entre os insultos mais graves para os que não creem no mundo islâmico, o equivalente a usar a "palavra com N" nos EUA. Na África do Sul, você pode ir para a prisão por usar a "palavra com K". No entanto, Ataman e os Novos Fabricantes de Mídia Alemães continuam usando o termo e menosprezando seu significado racialmente difamatório.

Durante o início da pandemia do Coronavírus, Ataman provocou controvérsia com um tweet (já apagado), sugerindo que os médicos alemães são racistas e dariam tratamento preferencial a alemães étnicos, causando uma tempestade de indignação na comunidade médica já pressionada por conta da pandemia chinesa.

Em abril, Ataman publicou um ensaio no site da "Liga Antifascista" de esquerda (Bund der Antifaschistinnen - VVN-BdA), declarando seu apoio ao violento movimento de extrema-esquerda Antifa. A Liga Antifascista VVN-BdA foi classificada como extremista pela polícia secreta da Baviera e recentemente perdeu seus benefícios de dedução de impostos devido à sua aberta agitação política. Em seu ensaio, Ataman comparou o AfD, o maior partido da oposição no Bundestag, aos nacional-socialistas e fascistas, anunciando sua intenção "de lutar para tornar a Antifa socialmente aceitável".

No ano passado, os membros da Antifa atacaram Frank Magnitz, membro do parlamento do AfD por trás, quase o matando. Nenhuma prisão foi feita. Os membros do AfD são frequentemente atacados na Alemanha, sem nenhum esforço para encontrar os culpados, incluindo personalidades como Jörg Meuthen, Beatrix von Storch, Uwe Junge e Guido Reil.

Em fevereiro de 2019, o site esquerdista Indymedia, apoiador do Antifa publicou "instruções de assassinato" para ataques a membros da AfD e, poucos dias depois, quatro membros da ala juvenil da AfD foram atacados no caminho de uma exibição de um filme no gueto de Varsóvia, incluindo um membro judeu que se sentiu "lembrado dos anos 30". Nenhuma prisão foi feita.

Um membro freelancer da Fundação Amadeu Antonio, financiada por George Soros, foi preso em fevereiro de 2019 por incendiar o carro de um político do AfD em Berlim. A fundação Amadeu Antonio é liderada pela ex-agente secreta da Stasi, Anetta Kahane, e também financiado pelo governo Merkel no valor de 1,1 milhão de euros em 2019 e 837.000 euros em 2020 até o momento.

Em março deste ano, Tino Chrupalla, presidente da AfD, sofreu intoxicação de fumaça e teve que ser hospitalizado quando seu carro foi incendiado fora de sua casa. Em 16 de maio, três membros do sindicato conservador Zentrum Automobil foram atacados por uma multidão de aproximadamente 40 extremistas de extrema-esquerda a caminho de um protesto contra o desligamento em Stuttgart, perto da sede da Mercedes. Um dos homens, Andreas Ziegler, levou um tiro na cabeça à queima-roupa com uma pistola de gás lacrimogêneo, deixando Ziegler em coma. O MSM levou cinco dias para relatar o tiroteio quase fatal, o empregador da Mercedes ainda não comentou o assunto. Ziegler agora despertou do coma. Nenhuma prisão foi feita.

Em uma declaração em vídeo (legendado em inglês), o porta-voz da política externa do AfD, Petr Bystron, exigiu do governo alemão:

"Como você explica aos cidadãos contribuintes que a chanceler alemã Angela Merkel gastou mais de 1,2 milhão de euros em 2019 em ONGs racistas e anti-alemãs para apoiar o movimento extremista e violento Antifa?"

James O’Keefe, do Project Veritas, recentemente documentou os membros da Antifa dos EUA assumindo seu apoio financeiro por ONGs financiadas por George Soros. Vários membros dos violentos distúrbios causados pelo Black Lives Matter nos EUA demonstraram ter vínculos com as ONGs de Soros. Na Alemanha, parece que é o governo federal que financia as ONGs de Soros com os contribuintes pagando em Euros, que financiam ativistas do Antifa e de extrema esquerda para atuarem como um exército sombrio de camisas negras para exercer violência contra a oposição política. O jornalista disfarçado Christian Jung documentou os extensos laços entre a Antifa e os governos locais em Berlim, Hamburgo, Munique e Bremen, que financiam “centros de cultura” cobertos com grafite e ilegalidades como quartéis-generais da Antifa, e pagam salários e até aluguéis pela extrema esquerda de "ativistas" para monitorar, assediar e ameaçar a oposição política.


Uma sofisticada rede de hackers radicais de esquerda também irá denunciar e expor políticos conservadores na Alemanha e tentar arruinar suas vidas. Em fevereiro, quando os democratas-cristãos conservadores discutiam a possibilidade de formar um governo de minoria de centro-direita com o Partido Democrata Livre tolerado pelo AfD no estado da Turíngia, hackers atacaram o advogado conservador Ralf Höcker, expondo suas informações pessoais e até invadindo uma lista de e-mails de um site de pedidos por correio de armas aéreas da direita na Hungria, alegando que Höcker era um cliente. (Höcker nega isso.) Seu endereço foi divulgado e Höcker recebeu o que chamou de "ameaças muito credíveis". Höcker, cuja esposa estava grávida na época, foi forçado a se retirar da política e renunciar como orador da conservadora "União dos Valores" dentro do partido de Merkel.

Duas pessoas testemunharam que Angela Merkel serviu como oficial de propaganda da Liga da Juventude do Partido Comunista da Alemanha Oriental a partir de 1980. Merkel, obviamente, nega isso.

Vários políticos importantes do AfD, incluindo Beatrix von Storch, Alice Weidel e Petr Bystron, pediram que a Alemanha seguisse a liderança de Donald Trump na designação da Antifa como organização terrorista. Políticos de esquerda e jornalistas da mainstream reuniram-se em defesa de seus aliados da Antifa. O governo alemão financiou ONGs de esquerda da Open Society Foundation, de George Soros, no valor de pelo menos 9 milhões de euros em 2019, segundo a pesquisa do AfD.
Créditos Autorais:
Voice Of Europe. Merkel gave Antifa supporter 1 million euros for left-wing propaganda. 2020.

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
724
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom