Apresentada pelo sistema como "solução do Brasil", a Terceira Via está morta: Huck desiste da corrida, enquanto Antas enterram candidatura de Doria

Dados da Imagem
Luciano Huck e João Doria, proeminentes membros da Terceira Via, nati morta (Reprodução / Marcelo Chello / CJPress / Folhapress)

Apresentada pelo sistema como "solução do Brasil", a Terceira Via está morta: Huck desiste da corrida, enquanto Antas enterram candidatura de Doria​


A Terceira Via foi apresentada como uma solução do próprio establishment político que perdeu boa parte do seu poder dentro do país para tentar enfrentar a inabalável popularidade do Presidente Bolsonaro, mesmo sofrendo com uma cobertura da imprensa 100% opositora ao mesmo, além dos meios culturais dominados pelo marxismo, incluindo artistas, celebridades e outras figuras que não conseguem influenciar nem o próprio cachorro.

Em duas notícias recentes, ambas citadas como fontes originárias, podemos concluir de forma opinativa que a tal Terceira Via está praticamente morta e enterrada, só faltando bater os pregos no caixão.

Em um primeiro momento, temos o "grande" Luciano Huck, apresentador de televisão com fortes laços ao tucanato (vejam fotos dele com políticos ligados ao PSDB, até figuras como Joesley Batista da JBS) aparentemente desistiu da sua candidatura.

A informação foi divulgada pelo jornalista Flávio Ricco, tratado como fonte originária dessa informação, onde afirmou que Luciano Huck está em vias de renovar o contrato com a emissora e fontes próximas ao apresentador da TV que não tem o mínimo tato para a política e desconhecimento completo da própria realidade social (e popularidade), um padrão muito bem conhecido em praticamente todos os opositores do Presidente Jair Bolsonaro, afirmam que ele desistiu de vez da política e consequentemente da sua candidatura para a Presidência da República.

Huck deve renovar o contrato para tomar o lugar do Faustão que abandonou a emissora, conforme reportagem.

E do outro lado, a emissora praticamente oficial das fofocas, boatos e manipulações políticas brasileiras, os Antagonistas, ou carinhosamente como chamamos de "Antas", enterraram a candidatura do governador João Doria, baseado na pesquisa de "altíssima" confiança de um instituto de "grande" credibilidade entre os brasileiros, o DataFolha, do grupo Folha/UOL.

Muito alinhada à ala do tucanato brasileiro, os Antas enterram a candidatura de João Doria, literalmente pedindo para ele desistir de concorrer à Presidência da República.

A própria chamada da reportagem diz o seguinte: "A candidatura de João Doria foi enterrada pelo Datafolha". A Folha de São Paulo com seu instituto DataFolha, afirmou o seguinte:

- "Para caciques de partidos, a pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira acaba definitivamente com qualquer possibilidade de João Doria angariar apoiadores para uma candidatura"

Se nem mesmo as mídias alinhadas ao establishment brasileiro estão comprando a historinha linda e maravilhosa da Terceira Via, imaginem a população tendo que aceitar um governador que praticamente causou um genocídio econômico no Estado onde governa, criando lockdowns abusivos, dignos de países totalitários, realizando shows midiáticos para falar sobre a pandemia chinesa, lacrando diariamente sobre o tema, fechando comércios, empresas, gerando desemprego, suas estranhas relações com a China e enfrentando, no que parece um Complexo de Édipo muito mal resolvido com o Presidente Bolsonaro, quase que diariamente, o homem com maior popularidade registrada no Brasil nos últimos tempos.

Nosso conselho aos concorrentes: saiam as ruas, levem sua militância, organizem e vejam se conseguem superar qualquer manifestação de apoio ao Presidente da República. Umazinha pelo menos. Qualquer passeata.

Essa será o seu termômetro para verificar se tem alguma chance mínima de enfrentar o chamado "mito" do Brasil.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
185
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom