ACC Capa.jpg

Jogo, por enquanto, exclusivo do Windows (Win 7 ao Win 10).

Analise da versão 1.0.7




CONTEXTO:

Assetto Corsa Competizione (ACC) é o terceiro e mais atual jogo da Kunos Simulazione e segundo da franquia Assetto Corza (AC). O jogo foi lançado oficialmente no dia 29 de maio de 2019 após passar por seis meses de open beta. Eu acompanhei o desenvolvimento deste jogo desde antes de ser aberto para beta test e participei desta fase desde o primeiro dia.

Antes de mais nada é importante explicar como a Kunos funciona. Eles são um pequeno estúdio situado sobre um dos boxes do Autodromo de Vallelunga (próximo a Roma e muito bem reproduzido no AC original). Se tem uma empresa onde é fácil para o fã entrar em contato com os produtores e até mesmo ganhar uma tour, caso apareça por lá, é a Kunos. E também existem poucas empresas que são tão receptivas com o que a comunidade diz como também eficientes em transformar todo esse feedback em atualizações. Por isso existe um grande voto de fé para que um dia esse simulador se torne tão relevante quando AC foi (e ainda é) no cenário de simulação.



DO QUE SE TRATA:

É aqui que começa a aparecer problemas. Originalmente a proposta era de que ACC seria um jogo focado na experiência online e e-sport, totalmente inspirado por iRacing e no mod SRS para o AC. O que a Kunos entregou é um jogo com multiplayer genérico sustentado por um netcode eficiente (o que ajuda a minimizar problemas com lag), mas que possui um matchmaker muito primitivo, que não faz nenhum esforço considerável para o colocar em partidas com outros jogadores adequados a sua habilidade e padrão de conduta.

Eles tb colocaram um modo carreira muito primitivo, que não é muito melhor do que já fizeram em outros jogos já nos anos 90. Isso não é o bastante para segurar uma experiência single-player atraente para a maioria dos jogadores.

O jogo é baseado na Blancpain GT Series. Por um lado isso é bom, pois a maior parte dos servers e ligas de AC usavam apenas carros de GT3. Em outros simuladores, como iRacing e até mesmo Gran Turismo Sport tal categoria de carros (mesmo que sejam representadas com algumas variações nesses jogos) é muito popular. Isso acontece por serem carros acessíveis para pilotos menos experientes (longe do ideal, mas dá pra começar por eles caso o jogador seja iniciante) e, ainda assim, relativamente rápidos e atraentes (a categoria usa versões modificadas de superesportivos, como a Ferrari 488, por exemplo). Por outro lado isso é ruim pois é um grande retrocesso em conteúdo quando comparado ao AC original. Dá pra dizer que o jogo seria uma espécie de sucessor espiritual do antigo GTR2 (que era baseado numa categoria equivalente à Blancpain GT, só que há 13 anos atrás).

Existe uma grande probabilidade da Kunos lançar outras categorias com o passar do tempo em forma de DLCs, assim como fizeram com AC. Isso, com certeza, supriria esse defeito. Mas por mais provável que seja disso acontecer, hoje ACC é um jogo limitado em conteúdo, contando apenas com os carros e pistas da Blancpain GT Series europeia. Todas as pistas são criadas num padrão ainda mais elevado que o de AC e os carros são muito bem reproduzidos, porém são as poucas pistas que compõem o calendário e os carros, por mais que se difiram, são todos de uma mesma categoria, o que na prática os torna relativamente "parecidos" em dirigibilidade (não é, por exemplo, como no AC original que temos F1s de diversas eras, carros compactos de rua dos anos 60 e hiperesportivos modernos).

PS: Esse "parecidos" é pro padrão Kunos. Na prática eles tem sim todas as diferenças que se espera dentro de uma categoria multimarcas com carros que variam de tipo de tração, posicionamento de motor, aerodinâmica e mais algumas sutilezas.



COMO FUNCIONA:

Já que essa analise começou num tom negativo, darei agora boas notícias. A primeira é que a Kunos usou muito bem a Unreal Engine 4. Essa engine não foi criada para simuladores de corrida e, assim mesmo, funciona perfeitamente nas mãos do estúdio da Lazio. A jogabilidade é muito coesa e bem acertada. Até a versão 1.0.6 tinha alguns problemas sérios com os pneus, mas exatamente na 1.0.7 colocaram um modelo novo que fez muita diferença e adiciona muito à qualidade da simulação.


O force feedback também não estava muito bom no começo, mas agora melhorou muito (mesmo no meu volante, que já tem 10 anos) e está perto do nível da nata do gênero, apesar de ainda ter espaço para melhoras. Pessoal que joga com equipamento mais moderno que meu Logitech Driving Force GT diz que o FFB está no nível dos melhores. Então pode ser que a Kunos não fez o jogo pensando em quem está mais “defasado” em hardware.

Falando em hardware defasado: O jogo é muito mal optimizado na parte gráfica. Do começo da beta até agora ele melhorou muito. Eu diria que mais de 300% de melhoras (considerando a configuração de detalhes que uso e frame rate que obtenho), mas ainda pesado. Meu PC roda outros jogos da UE4 (inclusive a própria UE4, a qual estou estudando atualmente) com muita facilidade, mas ACC tenho que configurar entre o baixo e médio apenas para ficar com 30fps constantes. Isso é péssimo para um gênero que acostumei a jogar ao menos com 60fps. Também existem problemas com texturas (que às vezes ficam borradas, igual às do Nintendo 64... e isso não é exagero), mas aparentemente estão sendo sanados e há algum tempo não os experimento com frequência.

Mas o jogo não é totalmente mal optimizado. Por exemplo, algo que no AC pesa demais e no ACC fica leve é a inteligência artificial. No AC eu corro no máximo contra 19 carros na pista antes do fps cair muito. Em algumas pistas não posso nem colocar mais que 15 oponentes antes de receber as mensagens de “99% of CPU usage”. Em ACCeu coloco grids completos (que podem chegar a 40 carros) e assim mesmo não sinto muita queda de fps.

A IA de ACC também é muito mais realista e constante que a de AC. Em AC a qualidade varia muito dependendo dos carros e pista selecionados, indo de muito boa a péssima. Em ACC a IA sempre é boa. O que significa que ela não é excelente, como em Automobilista, mas sempre oferecerá boas corridas, com poucos momentos frustrantes, o que já é bem melhor que a maioria dos jogos de corrida já feitos até hoje.

Por fim, temos os sons. Simplesmente não existe jogo com melhores sons em carros de GT3 do que ACC. Além dos carros soarem perfeitamente em qualquer câmera vc tem uma ótima reverberação dos sons nas pistas, dando uma noção espacial ainda melhor que no AC e muitos detalhes pertinentes sendo bem reproduzidos. A Kunos prova aqui que é a melhor empresa que existe para a parte sonora em jogos de corrida. Por larga vantagem.



CONCLUSÃO (recomendação):

A meu ver a Kunos se perdeu demais no caminho. Não sei se foi por influência da 505 (que a comprou) ou por qual outro motivo, mas se perdeu. A princípio eles prometeram um jogo para brigar com iRacing e Gran Turismo Sport e entrega algo que nada mais é que um jogo pra fazer promoção da Blancpain, tendo um modo singleplayer que não vai além de um modelo que já foi feito muitas vezes e nunca foi atraente de verdade mais um multiplayer que está pelo menos uns 11 anos atrasado (que é quando iRacing foi lançado).

Outro problema é que ele não foi pensado no consumidor comum, só naquele que possui pelo menos uma VGA high-end moderna. Na minha GTX950 ele fica menos bonito que AC... mas numa 1080 ele já é um dos jogos mais bonitos no mercado (e nem lançaram mods para ele... ainda).

O bom é que não precisa de um volante topo de linha para se divertir nele. Os carros de GT3 nem precisam de embreagem, então ninguém precisa de um volante com três pedais para extrair o máximo de desempenho. Dá até pra jogar bem num gamepad (testei aqui ele com um Dualshock 4, que não é nem um controle oficialmente suportado no PC)

Com certeza o maior problema de ACC é o próprio AC original. AC é muito mais barato (tem a Ultimate Edition com todos os DLCs que custa menos que ACC), tem uma gigantesca qualidade de mods (do luxo ao lixo... mas muita coisa de primeira linha) e, inclusive, com o SRS ele possuirá um dos melhores modos online do mercado (pior que o iRacing... tão bom quanto GTS, ganhando numas coisas e perdendo noutras) e também é um dos simuladores com a maior comunidade ativa nos PCs (se não for a maior... o que acredito que seja, com larga vantagem).

Por isso tudo eu não recomendo ainda que comprem o jogo. É legal, porém, deixar em suas listas de desejo e ficarem de olho em como ele se desenvolve, pois a Kunos não brinca em serviço e o próprio AC original em poucos anos após seu lançamento (dezembro de 2014) já era um jogo completamente diferente (pra melhor). A não ser que a Kunos venha com um hipotético Assetto Corsa 2, o Competizione tem potencial para se tornar, nos próximos anos, o melhor simulador do mercado... claro... dependendo também do que a Reiza fará com Automobilista 2, a ser lançado em dezembro de 2019.

PSa: Não possuo um dispositivo de VR, portanto não opinarei sobre como isso funciona. Mas sei que o launcher do jogo permite vc iniciar nos modos tanto do RIFT quanto do VIVE, o que deve indicar que ao menos funciona.

PSb: As imagens e vídeo usados são fornecidos pela própria Kunos. Porém afirmo que nenhum é bullshot e refletem muito bem a qualidade do jogo... rodando num PC bom rs

E-Sport:

Um campeonato oficial de ACC está sendo realizado em paralelo ao da Blancpain real. Eles selecionam os pilotos via o online do jogo e convidam os melhores para participar de uma etapa presencial que acontece no autodromo real onde aquela prova está sendo realizada naquele fim de semana. Para vocês verem o jogo em ação, confiram este vídeo:


É interessante esta parceria entre a Kunos e a Blancpain GT Series. Pena que o online em si é primitivo.

ABAIXO MAIS ALGUMAS IMAGENS ALEATÓRIAS:





  • Curtir
Reactions: Membro Banido