Classificado como perigoso grupo de teóricos da conspiração da 'extrema direita', Twitter bane 70 mil contas de pessoas que discutem o movimento QAnon

Dados da Imagem
Manifestante segura o famoso 'Q' ligado ao movimento QAnon durante um comício de Trump (Victor J. Blue/Bloomberg/Getty Images).

Classificado como perigoso grupo de teóricos da conspiração da 'extrema direita', Twitter bane 70 mil contas de pessoas que discutem o movimento QAnon


Teóricos da conspiração sempre existiram e nós do POLITZ adoramos eles, seja por exercitarem a sua liberdade de expressão e pensamento de forma que não estão nem aí para o que outras pessoas possam pensar, sejam por levantar questionamentos muitas vezes reais sobre versões oficiais dos fatos e narrativas oficiais.

Nada de errado até aqui, certo? Bem, parece que esse admirável mundo novo finalmente chegou às previsões de George Orwell em 1984, que inclusive, a hash #1984 foi sumariamente banida do Twitter e o crime pensamento está se tornando uma realidade cada vez mais próxima. Para as Big Techs (grandes empresas de tecnologia do Vale do Silício, como Google, Facebook, Twitter e Instagram), o crime pensamento é uma verdadeira ameaça a "democracia" e qualquer um que pensar diferente ou "errado" terá sua existência completamente excluída da internet.

Foi o que aconteceu recentemente na plataforma Twitter, e antes, no Facebook e muito antes, no próprio Reddit.

Queremos registrar com orgulho que o POLITZ desde 2014, na sua fundação, muito antes de ver gente ganhando dinheiro no Twitter para falar do assunto, veio cobrindo fatos relacionados ao grupo QAnon, noticiando fatos, postagens e teorias relacionadas ao grupo. Após as eleições dos presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro, optamos estrategicamente por interromper os trabalhos relacionados ao grupo e liberar a discussão dentro da nossa própria rede social, o #FórumPOLITZ, deixando a própria comunidade cuidar do assunto, afinal, é conhecendo o inimigo que você conhece as ações que eles poderão tomar contra você.

De qualquer forma, voltamos à notícia em si, informando que o Twitter voltou a expurgar os usuários, classificados como perigosos membros de uma seita de extrema direita que discute teorias de conspiração por um "risco de aumento de danos" ou seja lá o que isso significa e qual a desculpa orwelliana usada para justificar mais um cerceamento claro à liberdade de expressão e livre pensamento.

Na segunda-feira (ontem), o anúncio foi feito pela plataforma, informando que mais de 70 mil contas foram banidas permanentemente, todas que divulgam informações sobre o grupo QAnon e suas teorias, de forma a impedir que a plataforma seja usada para "fins violentos", apesar do POLITZ em todos esses anos cobrindo de perto o assunto, ter ouvido falar de qualquer tipo de ato de violência defendido pelos chapeis de alumínio.

A mídia obviamente está caindo matando em cima do assunto, afirmando que se trata de um "movimento de extrema direita que propaga teorias de conspiração" - um perigo para um mundo democrático e livre como esse não é mesmo. A teoria central envolve um grande apoio ao Presidente Donald Trump por grupos de alto escalão das Forças Armadas americanas, que trava uma guerra secreta contra uma seita demoníaca, pedófila e satânica.

Por mais whishiful thinking que possa parecer, o POLITZ realmente gostaria que existisse esse tipo de guerra contra esse tipo de gente, mas de qualquer forma, temos Deus do nosso lado.

O Twitter declarou:

- "As contas estavam envolvidas no compartilhamento massivo de conteúdo malicioso associado ao QAnon e eram principalmente dedicadas à propagação dessa teoria da conspiração"

Dados maliciosos no caso é o crime pensamento pelo visto.

De acordo com as narrativas propagandas pelas mídias mainstream, tentaram ligar o grupo QAnon aos protestos realizados em Washington D.C. no último dia 6, mas a lógica da narrativa não bate e não se sustenta por nenhum segundo.

Então, fica à dica. O crime pensamento realmente se tornou um crime. E daqui a pouco, apenas alguns assuntos "permitidos" poderão ser discutidos na internet.

E para isso temos o #FórumPOLITZ para vocês discutirem sobre o QAnon, repitilianos, o planeta Nibiru e qualquer outra coisa sobre extraterrestres, sociedades secretas, conspirações de qualquer tipo.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
348
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom