Depois da praga chinesa, teremos um Chernobyl na China? Usina nuclear chinesa está vazando gás radioativo, segundo empresa francesa

Dados da Imagem
A usina nuclear em questão (Reprodução / CGN / Mail Online)

Depois da praga chinesa, teremos um Chernobyl na China? Usina nuclear chinesa está vazando gás radioativo, segundo empresa francesa​


Mais uma vez, como se trata de uma matéria de intenso interesse público, a China novamente presenteia o mundo com um fato que pode ter consequências avassaladoras para o globo inteiro, da mesma forma que aconteceu com a sua maldita praga chinesa (COVID-19) que está causando um genocídio mundial depois de quase dois anos do início da pandemia. Por se tratar de um assunto extremamente delicado, trouxemos duas fontes primárias e uma originária para que vocês possam checar a veracidade do conteúdo na qual publicamos, em especial, nos protegendo das agências orwellianas do Ministério da Verdade.

Conforme noticiado por diversas mídias, uma empresa francesa alertou a inteligência americana afirmando que uma usina nuclear na China está vazando um gás radioativo por mais de duas semanas, enquanto Pequim (e obviamente, o Partido Comunista Chinês) afirma que tudo está "normal".

O resumo de uma das fontes originárias é bem claro:
  • Uma empresa de energia francesa que é coproprietária da Usina Nuclear de Taishan, no sul do país comunista, afirmou para a inteligência americana que por duas semanas a usina está vazando um gás radioativo;
  • Segundo a publicação, os EUA revisaram as informações e concluíram que a situação pode realmente se tornar um desastre;
  • Mesmo assim, acredita-se que a situação ainda não está em um ponto crítico e que pode ser resolvida;
  • Obviamente, a empresa que também é uma estatal chinesa, que responde ao Partido Comunista Chinês, afirmou ontem, domingo, que "tudo está normal".
O mundo continua sem querer aprender nada com regimes comunistas, mesmo com o extenso registro histórico da humanidade em relação à essa ideologia da morte e do demônio, que só trouxe desgraça para o mundo inteiro. Depois do COVID-19, agora temos um novo Chernobyl que pode acontecer à qualquer momento. Aparentemente comunistas são péssimos em lidar com qualquer tipo de usina nuclear, não é mesmo, falida União Soviética?

Uma das fontes originárias publicou um mapa da região onde a usina está instalada, caso queiram saber:


1623704587733.png

Imagem: Mapa publicado pela fonte originária, mostrando a localização da Usina Nuclear de Taishan.
(Reprodução / Mail Online).

Conforme a reportagem de uma das fontes originárias citadas abaixo, a companhia francesa que é coproprietária da Usina Nuclear de Taishan teve que pedir ajuda ao governo americano após concluir que a usina está vazando um gás radioativo por mais de duas semanas, enquanto o governo comunista da China nada faz, inclusive aumentando a emissão de poluentes para evitar que ela tenha que ser desligada.

O governo de Joe Biden realizou várias reuniões na última semana sobre como lidar com a situação, mas eles afirmam que ainda não representa um risco “grave” para a população chinesa. A empresa francesa Framatome alertou em uma carta ao governo Biden que havia uma "ameaça radiológica iminente".

A CNN, fonte originária da presente reportagem, noticiou o seguinte:

A Framatome havia entrado em contato com os Estados Unidos para obter uma autorização que permitiria a eles compartilhar a assistência técnica americana para resolver o problema na fábrica chinesa. Existem apenas duas razões pelas quais essa autorização seria concedida, e uma é uma “ameaça radiológica iminente”, o mesmo palavreado usado no memorando de 8 de junho.

A Framatome, controlada principalmente pela Électricité de France (EDF), teria entrado em contato com o governo Biden no mês passado para alertar sobre o possível problema na usina nuclear chinesa.

A CNN continuou a sua reportagem:

A Framatome pediu ajuda ao governo dos Estados Unidos, conforme o documento, porque uma agência do governo chinês continuava a aumentar seus limites na quantidade de gás que poderia ser liberada com segurança da instalação sem desligá-la, de acordo com documentos analisados pela CNN. Quando solicitado pela CNN para comentar, o Departamento de Energia não abordou diretamente a alegação do memorando de que a China estava aumentando os limites [dos gases radioativos emitidos].

No memorando de 8 de junho, a Framatome informou ao Departamento de Estado que a autoridade de segurança chinesa continuou a aumentar os "limites da dose dos gases" regulares. Ele também afirma que a empresa suspeita que o limite pode ser aumentado novamente para manter o reator mesmo com vazamento em funcionamento, apesar das preocupações com a segurança da população ao redor.

O Daily Wire, uma das fontes citadas abaixo concluiu:

“Se eles tiverem um vazamento de gás, isso indica que parte de sua contenção está quebrada”, disse Cheryl Rofer, uma cientista nuclear que se aposentou do Laboratório Nacional de Los Alamos em 2001. “Também argumenta que talvez alguns dos elementos do combustível possam estar quebrados , o que seria um problema mais sério. Isso seria um motivo para desligar o reator e, então, exigiria que o reator fosse reabastecido.”

Biden, que os críticos dizem ser fraco quando se trata de confrontar a China, implorou ao país comunista para ter mais “transparência” ao falar na reunião do G7.

A situação surge enquanto o mundo se recupera da pandemia de Coronavírus/COVID-19 que se originou na China.

As autoridades chinesas mentiram repetidamente sobre a pandemia, tentaram encobri-la, ocultaram informações críticas do mundo que poderiam ter desempenhado um papel significativo na mitigação dos danos da pandemia e se recusam a cooperar com os investigadores que estão investigando a crescente probabilidade de que a pandemia se originou em um laboratório chinês que conduzia pesquisas secretas com os militares chineses.

Finalizamos a reportagem com uma outra imagem divulgada por uma das fontes primárias da usina nuclear em questão:

1623706471473.png

Imagem: Foto da Usina Nuclear utilizada pelo Daily Wire.
(Reprodução / Bobby Yip / Getty).


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações


Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
812
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom