Deputado Estadual de MS, Loester Trutis (PSL/MS) é preso pela Polícia Federal por posse ilegal de armas de fogo e um atentado 'fake' contra ele mesmo

Segundo a fonte originária local, o Deputado Estadual Loester 'Trutis' Carlos (PSL/MS) foi "desmascarado" por conta de um 'atentado fake' produzido (imagem da capa da reportagem).

Aliado de diversas figuras políticas de Mato Grosso do Sul, o Trutis, ex-dono de uma hamburgueria na capital do estado, foi alvo de busca e apreensão por suspeita de posse ilegal de arma de fogo (art. 12 da Lei nº 10.826/2003) e acabou sendo preso pela Polícia Federal.

A expectativa é que ele seja ouvido e liberado, com possibilidade de pagamento de fiança.

A operação para desmascarar o suposto atentado que ele sofreu no passado, foi montada pela Polícia Federal utilizando 50 agentes, tanto em Campo Grande (MS) como em Brasília (DF).

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo próprio Supremo Tribunal Federal, já que na época do 'atentado fake' (como classificado pela fonte originária), pois supostamente o ataque contra sua vida foi ordenado por um deputado federal, logo, a competência do caso caiu para a Suprema Corte.

Segundo a PF, a ação foi batizada Tracker, "rastreador" em inglês, porque “faz referência ao intenso trabalho investigativo realizado pela Polícia Federal em busca de provas para a completa elucidação dos fatos e identificação dos autores”.

A operação, informa nota da Polícia Federal, "tem como foco suposto atentado a deputado federal ocorrido no início do ano".

Na época, em 16 de fevereiro, Trutis publicou um comunicado em seu Facebook que ele haveria sofrido um atentado e conseguiu reagir contra os atacantes, declarando ele como uma "vítima de uma emboscada" e que o seu veículo, um Toyota Corolla preto, foi baleado no mínimo por 5 tiros. Reproduzimos a imagem destaca pelo Sr. Trutis em sua rede social:

1605195055328.png


Segue um trecho da reportagem originária:

A imagem anexada à postagem mostra um carro Toyota Corolla preto com vidros estilhaçados e marcas de bala. “O deputado conseguiu revidar o ataque. Apesar da emboscada, todos estão bem e sem ferimentos”, continuava comunicado.

Loester Carlos conta que acionou o Bope (Batalhão de Operações Especiais), que levou o deputado até Polícia Federal de Campo Grande, onde ele fez a denúncia.
Armamentista - Em seus perfis no Instagram e Facebook, Loester Carlos se define como “armamentista”. Ele fala abertamente sobre o tema e compõe a Frente Parlamentar Armamentista na Câmara.

O deputado é, inclusive, um CAC (Colecionador, Atirador e Caçador). Em entrevista ao podcast “Do lado direito do peito”, do jornal Folha de S. Paulo, disse ter 9 armas em sua coleção - limite imposto pela legislação -, uma longa, calibre 12, e mais oito pistolas.


1605195117844.png

Imagem: Loester Trutis (Divulgação).
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
531
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom