Deu ruim? Após perder 500 milhões de usuários para o Telegram, WhatsApp adia compartilhamento de dados com o Facebook

Dados da Imagem
Mera montagem ilustrativa (Reprodução).

Deu ruim? Após perder 500 milhões de usuários para o Telegram, WhatsApp adia compartilhamento de dados com o Facebook​


Aparentemente o WhatsApp sentiu o baque após o Telegram registrar 500 milhões de novos usuários após o Facebook, verdadeiro dono do aplicativo de mensagens mais utilizado no mundo, impor de forma totalitária o compartilhamento de dados entre as duas plataformas.

E provavelmente por conta de muita pressão jurídica que deve aumentar consideravelmente nos próximos dias, os novos Termos de Uso do aplicativo mensageiro estão causando revolta entre os usuários, na qual estamos acompanhando um crescente aumento nas reclamações por conta dessa imposição, onde o WhatsApp compartilhará obrigatoriamente os seus dados, fotos e contatos diretamente com o Facebook.

Obviamente se trata de mais uma tentativa de expandir o controle que o Facebook tem pelo mundo, afinal, o totalitarismo das Big Techs não pode parar.

Com isso, as duas empresas de Mark Zuckerberg decidiram adiar para o dia 15 de maio a possível mudança nos Termos de Uso.

Enquanto isso, no Brasil, tanto o PROCON de São Paulo já notificou as empresas e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor já está estudando medidas judiciais e administrativas para garantir que os utilizadores continuem usando o WhatsApp mesmo sem concordar com os novos Termos de Uso.

Lembrando que a Lei Geral de Proteção de Dados, praticamente uma cópia fiel da legislação da União Europeia, impede esse tipo de imposição e na Europa, a tentativa das duas gigantes (ou uma só?) do Vale do Silício não colou, impedindo que mudassem os Termos de Uso.

Resta saber se o Brasil terá força para enfrentar esses mandos e desmandos de um dos piores monopólios existentes atualmente.



Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
364
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom