Estudantes britânicos afirmam que estão sendo tratados como "prisioneiros" por conta das medidas draconianas contra o vírus chinês

Estudantes em universidades em todo o Reino Unido estão sendo tratados como "prisioneiros", pois as medidas draconianas causadas pelo vírus chinês exigem que comam sozinhos, não tenham permissão para sair e são forçados a se isolar dos outros ou enfrentam podem enfrentar punições como suspensão.

Entrevistas com alunos da Universidade de Edimburgo ilustram como as novas regras são autoritárias, com os alunos sendo obrigados a trazer seus próprios talheres e comer sozinhos em mesas espaçadas em estilo de exame, enquanto a sala é constantemente patrulhada por monitores, garantindo que não violem os protocolos.

"Agora eles retiraram a opção de comida para viagem e me disseram que todos são forçados a comer sozinhos e não têm permissão para se levantar da mesa designada para mais comida ou água", disse Liberty Phelan, que edita o jornal do estudante.

"Existem enormes filas para entrar no refeitório e os funcionários conduzem os alunos às mesas, então você nem mesmo escolhe de quem vai sentar", acrescentou ela.

"Na acomodação, você só tem permissão para uma outra pessoa entrar no quarto, mas algumas pessoas deram festas e a polícia foi chamada", disse Phelan.


Outro aluno que desejou permanecer anônimo disse que os alunos agora começaram a pular refeições para evitar a experiência por completo.

A estudante do primeiro ano Florence Carr-Jones disse que os inspetores patrulhavam os corredores de residência, garantindo que não houvesse diversão.

"Guardas de segurança vagam pelos corredores à noite batendo em portas barulhentas, ameaçando alunos com multas e suspensões", disse ela.

A universidade também chamou a polícia contra estudantes por darem festas ilegais, avisando-os de que seriam expulsos.

Os alunos também estão sendo informados de que não têm permissão para sair neste fim de semana e que serão legalmente proibidos de ir para casa no Natal.

Na Escócia, os alunos foram informados de que todas as aulas devem ser online, eles devem se isolar, não podem sair neste fim de semana e estão legalmente proibidos de voltar para casa no Natal.


"Nem mesmo os terroristas são tão maltratados", comentou Alexandra Philips, ex-deputada do Partido Brexit.

Imagine estar animado para começar seu primeiro ano na universidade e conhecer um monte de novos amigos, apenas para descobrir que você é tratado como um prisioneiro e não tem permissão para sair ou ter contato social com mais de uma pessoa.

Como a fonte originária destacou anteriormente, as ruas do Reino Unido também estão sendo patrulhadas por 'policiais do COVID' que estão espiando pelas janelas e caixas de correio para garantir que os pubs e clubes privados não fiquem abertos após o novo toque de recolher às 22h.

O governo britânico também encorajou os cidadãos a espionar uns aos outros e relatar seus vizinhos às autoridades, apesar do fato de que os casos de coronavírus e hospitalizações praticamente estagnaram, com um aumento relativamente pequeno de casos devido a mais testes e a um grande número de falsos positivos.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
355
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom