#TraduçõesPOLITZ Estudo científico da Alemanha afirma que maioria da população já adquiriu imunidade ao vírus chinês (Coronavírus/Covid-19)

Esse artigo faz parte da Série Um Outro Olhar Sobre a Pandemia Chinesa
Complementando a nossa série de artigos que, normalmente vão contra as narrativas oficiais do establishment político e midiático da mainstream, trouxemos mais uma tradução exclusiva, feita exclusivamente pelo POLITZ.

Como se trata de uma tradução direta, feita por uma pequena equipe de uma pessoa, pode ser passível de alguns erros e por isso pedimos, com sua gentileza, que nos informem através dos comentários qualquer discrepância que possa surgir.

Em nossas traduções, sempre prometemos tentar trazer a informação da forma mais clara possível, dentro do contexto esperado da publicação originária. Então, façam esse favor para nós! Qualquer discrepância contextual ou erro de tradução, nos informem. Nada é feito por maldade aqui, sempre prezamos pela boa-fé e credibilidade em nossas publicações.

Vamos ao artigo:




Segundo estudo publicado na Alemanha, a maioria das pessoas já possuem imunidade contra o Coronavírus

Um grande número de pessoas já foi infectada, sem ao menos saber. E isso significa que o lockdown pode ser retirado em breve, segundo o que defende o cientista pesquisador do caso.

Muito mais pessoas podem ter sido infectadas com coronavírus e adquirido imunidade do que se pensava anteriormente, de acordo com um estudo inovador na Alemanha. Cientistas que estudavam a cidade no epicentro do primeiro grande surto do país disseram ter encontrado anticorpos para o vírus em pessoas que não apresentavam sintomas e que não se acreditava estar infectadas anteriormente.

Os resultados iniciais divulgados na quinta-feira sugerem que 15% das pessoas em Gangelt, no distrito de Heinsberg, já podem ter imunidade - três vezes mais do que as estimativas anteriores. Os resultados sugerem que a taxa de mortalidade pelo vírus na Alemanha é apenas 0,37% - cinco vezes menor do que as estimativas atuais.

O o professor Hendrik Streeck, virologista que lidera o estudo, disse em entrevista coletiva:

"Isso significa que agora é possível um relaxamento gradual do lockdown [...] Como as pessoas na Alemanha foram muito cuidadosas e disciplinadas, agora podemos passar para a segunda fase".
Mas Angela Merkel, chanceler alemã, frustrou as esperanças de um fim antecipado do bloqueio, dizendo: "Não devemos ser imprudentes agora. Poderíamos destruir rapidamente o que alcançamos".

O estudo em Gangelt é o primeiro da Europa a pesquisar os efeitos do vírus em uma comunidade inteira. Cientistas da Universidade de Bonn estão testando cerca de 1.000 pessoas de 400 famílias diferentes em busca de anticorpos, além de sinais de infecção atual.

Os resultados iniciais, com base em cerca de metade dos testes, encontraram 2% dos habitantes atualmente infectados e 14% tinham anticorpos para o vírus. Permitindo sobreposição, isso sugere que 15% das pessoas da cidade agora têm imunidade, em comparação com a estimativa anterior de apenas 5%.

O Prof. Gunther Hartmann, outro responsável e líder do estudo em questão, disse:

- "A porcentagem de 15% não está muito longe dos 60% necessários que precisamos para a imunidade de rebanho [...] Entre 60% a 70% de imunidade populacional, o vírus desaparecerá completamente da população e então, os mais idosos, não estarão mais em risco"
Os números não podem ser aplicados diretamente para o resto da Alemanha porque Gangelt teve uma maior taxa de infecção, mas os autores do estudo disseram que eles tinham motivos para um otimismo mais cauteloso. Uma taxa de imunidade de 15% já é suficiente para retardar significativamente a propagação do vírus, segundo os cientistas em um comunicado feito em conjunto.

Os resultados sugerem que a taxa de mortalidade do vírus pode ser menor do que se pensava anteriormente. O estudo encontrou uma taxa de mortalidade de 0,37%, em comparação com a estimativa atual da Universidade Johns Hopkins para a Alemanha de 1,98%.

Os autores do estudo científico disseram que suas descobertas poderiam estar mais próximas do valor real do vírus, porque haviam detectado diversas infecções anteriormente desconhecidas oficialmente.
Créditos Autorais:
Justin Huggler. Many people may already have immunity to coronavirus, German study finds. Berlim. 2020.

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Conteúdo da Série

Estudo Científico: Mortalidade chega à 0,1% A Estratégia da Suécia Vem Mostrando Efetividade OMS afirma a Suécia tem "modelo a ser seguido" Governador de NY se diz chocado: 66% das pessoas internadas pelo vírus chinês estavam em casa, em quarentena. Segundo estudo, Lockdowns contra o Coronavírus causaram milhões de mortes no mundo Estudo científico: Lockdowns/quarentenas não apresentam benefícios contra a pandemia Estudo: 88% dos pacientes internados pelo Coronavírus em Nova York tinham ao menos 2 doenças preexistentes. Outro Prêmio Nobel Critica Previsões e Dispensa Interferência Governamental Sinais de Intervenção Humana No Vírus Chinês Lockdowns Não Provaram Sua Efetividade Nem Comprovações Científicas ou Empíricas Stanford: Vírus Chinês é Menos Mortal que a Gripe Comum E o Ganhador Nobel Está de Volta Criticando Os Lockdowns O Medo, o Pensamento de Manada e os Lockdowns Dados oficiais do CDC contrariam números divulgados por mídias Diretor da OMS Foi Membro de Um Violento Partido Comunista na Etiópia A Falha do Modelo Italiano de Isolamento/Quarentena Estudo da Alemanha: Maioria da população já está imune Os Lockdowns e Quarentenas Não Vão Parar a Pandemia Cientistas Chineses: 'Parece uma combinação de AIDS e SARS' Coronavírus pode ser arma biológica da China Ganhador de Prêmio Nobel: 'Coronavírus foi criado em laboratório e tem traços do HIV' Praga chinesa pode ter começado em setembro, segundo cientistas de Cambridge Epidemiologista Suéco: Quarentenas e Lockdowns são medidas erradas Harvard: Dados de Satélite Indicam Coronavírus Ativo Desde Outubro/2019 Governo de São Paulo erra previsões fatais em pelo menos 55% Estudo de Harvard: Mortalidade é menor do que o estimado pela OMS Brasil com menor índice de letalidade Cientista do Reino Unido erra feio em previsão de letalidade A Solução da Suécia

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
668
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom