Exposto pelo POLITZ e tratado como teoria da conspiração, tese que praga chinesa escapou do laboratório em Wuhan ganha força e Facebook libera posts

Dados da Imagem
Instituto de Virologia de Wuhan, provável epicentro da praga chinesa (Reprodução / Hector Retamal/ AFP / Getty)

Exposto pelo POLITZ e tratado como teoria da conspiração, tese que praga chinesa escapou do laboratório em Wuhan ganha força e Facebook libera posts​


O POLITZ sempre rema contra a maré, não há discussão sobre isso. Enquanto todos estão falando sobre um assunto com um "consenso" inabalável e indiscutível sobre qualquer tema, o POLITZ aparece com um contraditório que muitas vezes, só é "aceito" pela opinião pública anos depois do inicialmente foi publicado.

Conforme novas notícias, fatos e informações começam a aparecer na rede, mais fica provado que o nosso jornalismo independente é melhor do que os concorrentes da grande mídia, que preferem trabalhar como meros reprodutores das narrativas impostas pelo establishment político, midiático e social, vendendo pânico, medo, depressão e desespero para a população, afinal, isso dá audiência.

Ontem uma repórter da CNN Brasil chegou até mesmo ao ponto de afirmar que 'infelizmente temos que dar uma notícia positiva agora', afinal, isso não dá audiência. Esse é o nível que o jornalismo brasileiro chegou nos dias de hoje.

Corroborando ainda mais com as nossas teses e matérias apresentadas logo no início da pandemia chinesa causada pelo Coronavírus/COVID-19, a tese de que o COVID-19 foi criada pelo homem e escapou (seja por acidente ou propositalmente, vai saber, afinal, estamos tratando da China, uma ditadura comandada pelo Partido Comunista Chinês onde simplesmente nenhum dado que eles informam são confiáveis) do Instituto de Virologia de Wuhan.

Relatado inicialmente pelo grande jornalista Cláudio Humberto (fonte originária abaixo), ele mostrou que a tese está ganhando força em sua pequena publicação. O laboratório de Wuhan, epicentro da doença, além de ser utilizado para pesquisas aprofundadas sobre o Coronavírus em animais como morcegos, também possuí em seu histórico de investigação uma possibilidade de ser um laboratório utilizado para fins militares, especialmente, potencializando efeitos de vírus e bactérias para serem usados como armas biológicas (como já mostramos várias outras vezes em nossas reportagens).

Recentemente o (suposto) presidente americano, Joe Biden, fechou o certo contra a China, ordenando que todas as agências de inteligência americana "dobrem seus esforços" para investigar essa suspeita, do vírus ter escapado do laboratório de Wuhan, virando manchetes no mundo inteiro. Enquanto isso no Brasil, mesmo o POLITZ trazendo essa informação há mais de um ano atrás, continua sendo tratado como "teoria da conspiração da mídia delirante".

E ainda, para finalizar, o Facebook considerando as novas informações divulgadas pelas agências americanas, a forte suspeita da origem laboratorial do vírus chinês, optou por retirar a censura sobre a discussão desse tipo de conteúdo em suas redes sociais. Antes, era impossível postar qualquer coisa que pudesse ter sido relacionada à China, sua responsabilidade e até mesmo se o laboratório de Wuhan era utilizado mesmo para fins de guerra biológica.

Ontem, no dia 27, a rede social de Mark Zuckerberg afirmou que não mais removerá postagens que afirmem que o vírus chinês possa ter sido criado pelo homem (e escapado do laboratório de Wuhan, o conhecido Instituto de Virologia de Wuhan), epicentro da doença.

A afirmação da rede social foi a seguinte:

À luz das investigações em andamento sobre a origem do COVID-19 e em consulta com especialistas em saúde pública, não removeremos mais a alegação de que o COVID-19 é feito pelo homem em nossos aplicativos ", disse um porta-voz do Facebook em um comunicado por e-mail.

"Continuamos a trabalhar com especialistas em saúde para acompanhar a evolução da natureza da pandemia e atualizar regularmente nossas políticas à medida que novos fatos e tendências surgem."


A remoção obviamente se deu após diversos jornais, mídias e empresas americanas noticiarem (também feito pelo POLITZ) que ao menos três cientistas do instituto buscaram ajuda hospitalar após apresentarem sintomas da praga chinesa. O The Wall Street Journal publicou essa informação com muita coragem, batendo de frente com todas as outras que afirmavam que tais teorias eram meras conspirações da direita delirante.

Para quem quiser ler nossa reportagem sobre o tema, aqui está o link:
Mais evidências apontam que a praga chinesa surgiu do Laboratório de Wuhan, enquanto Mike Pompeo reafirma o vazamento

Mais evidências apontam que a praga chinesa surgiu do Laboratório de Wuhan, enquanto Mike Pompeo reafirma o vazamento

Mais evidências apontam que a praga chinesa surgiu do Laboratório de Wuhan, enquanto Mike Pompeo reafirma o vazamento O POLITZ talvez foi a primeira mídia brasileira a cobrir de fato (e muito de perto) os acontecimentos referentes à praga chinesa (Coronavírus/COVID-19) e desde o começo...

Assim, cai mais uma tese, supostamente conspiracionista, conforme os fatos vão se revelando, mostrando que o POLITZ estava certo mais uma vez.

Obviamente a China não está nada satisfeita com as investigações dos Estados Unidos, que ao que parecem, podem mesmo implicar uma responsabilidade pela pandemia ao país comandado por ditadores do Partido Comunista Chinês, inclusive, tendo lançado uma forte propaganda massiva global para tentar melhorar a sua imagem perante ao mundo, afirmando que se tratava de uma "manipulação política" do país americano.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações


Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
260
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom