Grupo MBL protocola impeachment do Jair Bolsonaro e Kataguiri já cogita aliança com a esquerda para derrubar o Presidente

O Movimento Brasil Livre (MBL) protocolou hoje um pedido de impeachment do Presidente Jair Bolsonaro, na Secretaria-Geral da Câmara dos Deputados.

O autor do pedido é o MBLista Rubens Nunes, advogado do grupo.

Para Kim Kataguiri (foto), líder e fundador do movimento, atual Deputado Federal, Jair Bolsonaro teria cometido crimes de responsabilidade, como a "convocação de protestos pelo fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Porém, Kim afirmou que ainda não conversou com outros líderes partidários para buscar apoio e pretendem até se reunir com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

- "Não houve conversa com nenhum líder. O que colocamos no pedido de impeachment são os crimes de responsabilidade. Além de jurídico, o pedido é político. Não existe nenhum tipo de investigação que apure a participação do presidente, por exemplo, de convocar as pessoas pelo ato da intervenção militar"
Mesmo tendo apoiado o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff em 2016, o parlamentar não vê problemas em se aliar com a esquerda:

- "Faria campanha com a esquerda. Se o objetivo é comum, qualquer um que faça manifestações é bem-vindo"
O grupo MBL também convocou uma "manifestação virtual" contra o Presidente, mas segundo Kim, qualquer vertente ideológica estão convidadas a pedir o 'Fora Bolsonaro'.

Vamos ver até quando dura a popularidade do MBL, que já não é lá essas coisas.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
1.159
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom