Jack Dorsey, dono do Twitter, admite que a 'censura' na plataforma, bloqueando e restringindo perfis, se dá apenas por comoções populares de denuncias

Hoje, diversos CEOs foram ouvidos pelo Comitê do Senado americano que vem investigando as censuras e restrições principalmente contra perfis ligados à direita e ao conservadorismo.

Em miúdos, Jack Dorsey, CEO e dono da plataforma Twitter acabou admitindo que o sistema de moderação do Twitter nada mais é do que baseado em comoções populares feitas através dos sistemas de denúncias que a plataforma oferece.

Respondendo ao questionamento do Senador Rick Scott, Dorsey respondeu claramente:

- "Não temos uma política geral sobre informações enganosas e desinformações ... Contamos com as pessoas que anunciam esse discurso."
Para quem quiser assistir, disponibilizamos o vídeo do Comitê do Senado americano:


Basicamente dessa forma o Twitter permite que apenas um pequeno grupo de usuários organizados, motivados politicamente, podem ditar o que é ou o que não é verdade dentro da plataforma.

Já a Senadora Tammy Duckworth pede aos CEOs de todas as três empresas de tecnologia (Twitter, Facebook e Google) um compromisso pessoal de que suas respectivas empresas "irão combater a desinformação doméstica que espalha mentiras perigosas" e todos os CEOs afirmaram categoricamente que fariam isso "sim".

Durante a audiência do Senado, o Presidente Donald Trump estava acompanhando o caso e tweetou logo em seguida:


Em tradução livre:

- "A mídia e as empresas da Big Tech não estão cobrindo os casos de corrupção de [Joe] Biden"
Trump também tweetou:

"Os EUA não têm liberdade de imprensa, temos supressão da história ou simplesmente notícias falsas. Muito se aprendeu nas últimas duas semanas sobre o quão corrupta é nossa mídia e agora a Big Tech, talvez até pior. Revogar Seção 230!"

Trump recentemente também tweetou uma possível revogação da Seção 230, uma lei que protegia as empresas de mídia social:


Observamos anteriormente, Trump em 6 de outubro, tuitou por uma revogação total da lei, usando três pontos de exclamação para enfatizar sua preocupação com o estatuto federal que protege as empresas de mídia social enquanto censuram conservadores injustamente.

Enquanto os senadores democratas e republicanos questionam os CEOs do Facebook, Google e Twitter, o Senador Ted Cruz disse que as três empresas de tecnologia representam a "maior ameaça à liberdade de expressão na América e a maior ameaça que temos para libertar e eleições justas."

Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
288
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom