Mais evidências apontam que a praga chinesa surgiu do Laboratório de Wuhan, enquanto Mike Pompeo reafirma o vazamento

Dados da Imagem
Equipe da OMS investigando as origens do COVID-19 no Laboratório de Virologia de Wuhan (Reprodução / Hector Retamal / Agene France-Presse / Getty).

Mais evidências apontam que a praga chinesa surgiu do Laboratório de Wuhan, enquanto Mike Pompeo reafirma o vazamento​


O POLITZ talvez foi a primeira mídia brasileira a cobrir de fato (e muito de perto) os acontecimentos referentes à praga chinesa (Coronavírus/COVID-19) e desde o começo, adotando uma postura editorial combativa quanto às "narrativas" oficiais, em especial, desconfiando da origem do vírus chinês, as atitudes do Partido Comunista da China (PCCh) e até mesmo a atuação desastrosa da Organização Mundial de Saúde, que para nós, não restou nenhuma dúvida que agiu em conluio com a ditadura comunista para proteger o país (e não o restante do mundo como deveria ter feito).

Para quem quiser saber mais sobre as nossas publicações, com nossas opiniões bem separadas dos fatos, basta clicar nas tags dos artigos, logo abaixo do título, ou até mesmo ir direto à uma Série de artigos especialmente criados, sempre com fontes, mostrando o Outro Lado da Pandemia Chinesa:

Um Outro Olhar Sobre a Pandemia Chinesa

Um Outro Olhar Sobre a Pandemia Chinesa

Reunimos aqui para vocês diferentes pontos de vista em relação à pandemia causada pelo vírus chinês, com opiniões, estudos científicos e dados estatísticos bem diferentes dos vendidos pelas mídias mainstream. Confira conosco e fique à vontade para compartilhar.

Assim, duas grandes atualizações sobre o caso aconteceram nos últimos dias.

Primeiramente temos o ex-secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, grande aliado do ex-presidente Donald Trump, afirmando na semana passada que mais evidências surgiram para corroborar com a tese de que o vírus chinês realmente originou-se de um laboratório em Wuhan. O chamado "Instituto de Virologia de Wuhan", suposto local de onde o vírus teria "escapado", também foi palco de discussões acerca de suas funções, como a pesquisa em biowarfare, ou seja, a utilização de patógenos como armas de guerra.

Para o canal Fox News, Pompeo afirmou categoricamente: "todas as evidências que vimos ao longo do tempo sugeriam que [o coronavírus] se originou no laboratório do Wuhan Institute of Virology".

Ele ainda defensa que a China atuou de forma ampla para encobrir quaisquer suspeitas sobre a origem do vírus chinês: "Eu não vi um fragmento de evidência que sugira o contrário. As evidências continuam se acumulando, apesar de o Partido Comunista da China não ter permitido a ninguém o acesso ao laboratório, aos materiais originais ou aos médicos que ali trabalhavam".

E corroborando ainda mais com os argumentos de Mike Pompeo, a mídia mainstream The Wall Street Journal publicou ontem uma matéria que pode ser considerada "bombástica", conforme o link citado ao final da nossa reportagem, que inclusive também foi citada pelo ex-secretário durante a sua entrevista.

Segundo o WSJ, fontes da inteligência americana mostraram que pelo menos 3 cientistas do Instituto de Virologia de Wuhan ficaram muito doentes em novembro de 2019, chegando até buscar ajuda hospitalar para se tratarem de uma doença com sintomas iguais ao do Coronavírus/Covid-19, reforçando a teoria de que o vírus teria realmente escapado do laboratório.

Os detalhes da investigação vão muito além do relatório de fatos emitidos pelo Departamento de Estado americano, logo no final da administração de Donald Trump, que afirmava que diversos pesquisadores do laboratório, um centro de estudos das variantes do Coronavírus, ficaram doentes também em 2019 "com sintomas consistentes tanto com o COVID-19 como também de resfriados comuns".

As informações vieram a público, quanto ao número de cientistas doentes, a época e os sintomas, apareceram logo antes da reunião da (des)Organização Mundial de Saúde, que definirá em breve as novas estratégias para investigação das origens do vírus chinês.

Funcionários e ex-funcionários familiarizados com a situação sobre os pesquisadores de laboratório expressaram opiniões diferentes sobre a força das evidências de apoio para essa conclusão. Uma fonte disse que a informação fora fornecida por um parceiro internacional e era potencialmente significativo, mas ainda precisava de mais investigações.

Outra fonte descreveu a descoberta como mais forte: “As informações que recebíamos de várias fontes eram de excelente qualidade. Foi muito preciso. Eles não disseram o motivo exatamente pelo qual eles ficaram doentes”, disse ele, referindo-se aos pesquisadores hospitalizados, antes do início da pandemia.

Novembro de 2019 é uma data aproximada para muitos epidemiologistas e virologistas que acreditam que o SARS-CoV-2, o vírus por trás da pandemia, começou a circular pela cidade de Wuhan, o epicentro da praga, no centro da China, onde Pequim diz que o primeiro caso confirmado foi de um homem que adoeceu em dezembro 8, 2019, culpando um suposto mercado de pesca.

O Instituto Wuhan não compartilhou dados brutos, registros de segurança e registros de laboratório em seu extenso trabalho com coronavírus em morcegos, que muitos consideram a fonte mais provável do vírus, teoria essa que vem sendo rebatida por diversas outras fontes, inclusive pelo POLITZ.

A China negou repetidamente que o vírus escapou de um de seus laboratórios. No domingo, o Ministério das Relações Exteriores da China citou a conclusão de uma equipe liderada pela OMS, após uma visita ao Instituto de Virologia de Wuhan, em fevereiro, de que um vazamento de laboratório era extremamente improvável.

“Os EUA continuam a exagerar a teoria de vazamento de laboratório”, disse o Ministério das Relações Exteriores em resposta a um pedido de comentário do The Wall Street Journal. “Ele está realmente preocupado em rastrear a fonte ou em tentar desviar a atenção?”

Obviamente a China está fazendo de tudo para se esquivar do que parece ser cada vez uma realidade: uma negligência, um acidente ou até mesmo uma ação proposital. Quem acredita em um regime totalitário comunista?

O governo de Joe Biden se recusou a comentar sobre as novas informações, mas disse que todas as teorias tecnicamente confiáveis sobre a origem da pandemia deveriam ser investigadas pela OMS e por especialistas internacionais.

“Continuamos a ter sérias dúvidas sobre os primeiros dias da pandemia Covid-19, incluindo suas origens na República Popular da China”, disse uma porta-voz do Conselho de Segurança Nacional.

Maiores detalhes sobre o caso estão na reportagem da fonte originária, o The Wall Street Journal, que tem o link direto (em inglês) para o site caso vocês decidam checar a veracidade e os detalhes da nossa publicação.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Até a ala progressista vai proteger a China das evidências que surgem mais e mais?

E se aceitarem finalmente o fato, a China vai pagar pelas cagadas?
 

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
588
Comentários
1
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom