Mais uma bomba de fraude eleitoral descoberta pelo Project Veritas: Funcionários dos correios foram ordenados a despejar votos de Donald Trump

Novamente o POLITZ vem em primeira mão trazendo informações sobre a cobertura exclusiva das eleições americanas, com dados e denúncias que nunca chegarão ao Brasil pelas vias comuns.

Já afirmamos a posição de que realmente há fortes indícios de fraudes, dadas as notícias que estamos publicando, incluindo matérias, reportagens, dados de estudiosos, depoentes e até denunciantes (whistleblowers).

Dessa vez o Project Veritas, muito citado em nossas reportagens como fonte originária, trouxe mais uma bomba, repercutindo em diversos sites, como por exemplo, o Breitbart (fonte originária).

Segundo o próprio fundador do projeto de jornalismo investigativo, James O'Keefe, um novo whistleblower (denunciante) que trabalha no Serviço Postal dos Estados Unidos (USPS), veio novamente prestar depoimento, afirmando que os funcionários deveriam entregar apenas ballots eleitorais de Joe Biden após o dia 9 de novembro, marcando o resto como "não foi possível entregar", basicamente despejando todos os votos de Donald Trump diretamente para o lixo. O caso obviamente ocorreu na Pensilvânia.


Vejam a conversa gravada:

James O’Keefe: "Você é um carteiro. ESTÁ BEM. E me diga o que seu chefe disse a você em 9 de novembro".

Denunciante da Elkins Park USPS: "Disseram-lhe que a única correspondência política que será entregue a partir de agora será a do 'vencedor', neste caso, Joe Biden. E aquela outra correspondência política de outras fontes e remetentes seria colocada na caixa de correspondência comercial em massa não entregue ou UVM."

Denunciante Elkins Park USPS: "Toda correspondência política para Biden deveria continuar a ser tratada como de primeira classe e entregue no dia em que fosse recebida."

James O’Keefe: “O que acontece com o correio comercial não entregue em massa?”

Denunciante do Elkins Park USPS: "Acredito que isso volte para a fábrica, mas a correspondência comercial não entregue em massa está essencialmente a um passo do lixo".


O Project Veritas tem publicado diversas alegações de práticas inadequadas de funcionários do USPS na Pensilvânia e em Michigan, dois estados em que a Campanha de Trump vem litigando para tentar comprovar as fraudes eleitorais.

Em um caso, o funcionário do USPS, Richard Hopkins, relatou que um supervisor havia lhe dito para atrasar as cédulas de votação para que parecessem ter sido enviadas pelo correio até o dia da eleição e, portanto, poderiam ser contadas. O POLITZ também foi o primeiro a cobrir essa situação.

Embora o Washington Post tenha relatado que Hopkins retratou sua história, Hopkins negou que sim, e O’Keefe publicou um áudio que pretendia mostrar um inspetor pressionando Hopkins. Outras alegações publicadas pelo Project Veritas incluem o despejo impróprio de votos teoricamente 'nulos'.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
1.099
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom