Médico epidemiologista da Universidade de Stanford afirma que os "lockdowns foram o maior erro da saúde pública na história"

Dados da Imagem
Imagem ilustrativa de Wall Street, nos Estados Unidos (Reprodução / Lucas Jackson / Reuters).

Médico epidemiologista da Universidade de Stanford afirma que os "lockdowns foram o maior erro da saúde pública na história"​


Novamente o POLITZ vem à público para trazer o que chamamos de um olhar contrário à "ciência" de uma única voz imposta por diversos setores do establishment, em especial, a mídia, vendendo o pânico, medo e desespero para a população (afinal, isso dá audiência) e contrariando a atitude de políticos no mundo inteiro.

Dessa vez, um famosíssimo jornal do Reino Unido, tratado como a fonte originária da nossa publicação, realizou uma entrevista com um professor, médico e cientista da Universidade de Stanford, na Califórnia, Estados Unidos. Lembrando que a Califórnia e Nova York, ambos completamente Democratas, registram como os maiores e mais restritos estados de todo o país, enfrentando com força as consequências da praga chinesa causada pelo COVID-19.

Em um primeiro momento, logo após a chamada da notícia (que pode ser conferida abaixo, no link disponibilizado por nós), o Prof. Jay Bhattacharya afirmou que os lockdowns possuem "consequências colaterais enormes", contrariando por exemplo o que o Dr. Fauci, Secretário de Saúde da Casa Branca sempre pregou: o completo isolamento social. Ele disse claramente que os lockdowns "foram o maior erro da saúde pública da história".

O Prof. Jay é um professor de medicina e epidemiologista na Universidade de Stanford e suas afirmações foram feitas durante a entrevista junto à fonte originária através de um podcast. Além dos pesados comentários, ele avisou que as consequências colaterais de se manter o povo dentro de casa e isolados durante a pandemia eram enormes. Ele acredita que muitos cientistas adotaram essa ideia de efetividade dos lockdowns, sem porém considerar a "falha nessa estratégia".
"Eu acho que os futuros historiadores vão olhar para trás e dizer que este foi o maior erro de saúde pública, possivelmente de toda a história, em termos do escopo do dano que ele causou", disse claramente o Prof. Bhattacharya.

"Cada pessoa pobre da face da terra enfrentou algum tipo de dano, às vezes catastrófico, por conta dessa política de confinamento [...] Quase desde o início, o confinamento teria enormes consequências colaterais, coisas que às vezes são difíceis de ver, mas são, no entanto, reais."

O Prof. Bhattacharya deu o exemplo de crianças que são abusadas em casa, que podem ter sido incapazes de obter a ajuda de que precisam durante os confinamentos porque não há adultos presentes que poderiam intervir.

Na fonte originária, foi disponibilizado um gráfico (em inglês), mostrando como os lockdowns afetaram a saúde das crianças e de outras pessoas. Fiquem à vontade para conferir os dados publicados.

Além disso, muitos pacientes com doenças graves ou que podem ter uma doença não diagnosticada têm relutado em comparecer ao hospital por medo de pegar o vírus, disse ele - algo que já foi constado empiricamente diversas vezes e em outras reportagens do POLITZ.

"Todos esses tipos de consequências, eu acho, mesmo desde o início estavam acontecendo. E ainda assim fechamos os olhos para eles porque estávamos tão assustados com o vírus e tão entusiasmados com essa ideia de que os lockdowns poderiam parar o vírus."


Como todos nós sabemos e estamos reparando, não é bem assim que está acontecendo, não é mesmo?

Se lockdowns fossem bons, em 2020 o mundo inteiro teria se salvado dessa desgraça chinesa. E assim continuamos... Insistindo no que está dando errado.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
764
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom