Noruega orwelliana aprova nova lei considerando crime de ódio falar sobre transgêneros em conversas privadas e até mesmo dentro de sua própria casa

Dados da Imagem
Imagem da bandeira supostamente ligada aos movimentos militantes de trans.
Há muita discussão sobre o fim da liberdade de expressão e pensamento no Ocidente, começando especialmente na Europa e até mesmo em países escandinavos e nórdicos, como agora acontece na Noruega. Será questão de tempo até as previsões de George Orwell se tornarem realidade e chegarem à todo o Ocidente.

O autor da publicação vem há um tempo discutindo sobre o fim do direito da expressão no mundo, especialmente na Europa, como é possível ler em seus artigos publicados.

Há um forte movimento para criminalizar qualquer discurso que possa ir contrário ao que prega o politicamente correto, nada mais sendo que uma ferramenta de controle social, criminalizando e prendendo qualquer um que não tenha limites em sua fala ou até no próprio pensamento.

Na semana passada, o Legislativo da Noruega aprovou uma lei (pasmem: sem nenhum voto), adotando uma nova lei criminal que punirá qualquer um que fale qualquer discurso que possa ser considerado de ódio contra pessoas transgêneros (e seus semelhantes) dentro de suas casas ou até mesmo em conversas particulares e privadas.

A Ministra da Justiça e Segurança Pública, Monica Maeland, declarou vitória porque a regulamentação da liberdade de expressão deve ser "adaptada às situações práticas que surgem". A "situação prática" inclui falar com seu próprio cônjuge ou família, dentro de sua própria casa.

Imaginem só? A Noruega instalará um chip na cabeça dos descendentes dos vikings para controlar, fiscalizar e punir quem está pensando algo errado? É o George Orwell na sua melhor forma, aqui na nossa realidade.

Birna Rorslett, vice-presidente da Associação de Pessoas Trans na Noruega acrescentou que permitir que as pessoas falem contra os valores ou questões trans "tem sido uma coisa desagradável para as pessoas trans por muitos e muitos anos".

Esses controles de discurso na Europa levaram a um efeito assustador no discurso político e religioso. Em suas casas, as pessoas geralmente compartilham pontos de vista religiosos e políticos que se afastam de valores ou crenças majoritárias. Essa lei regularia essas conversas e criminalizaria a expressão de pontos de vista proibidos.
https://jonathanturley.org/2019/05/...of-german-feel-free-to-voice-views-in-public/
Conforme discutido recentemente pela fonte primária, uma pesquisa na Alemanha revelou que apenas 18% dos alemães se sentem livres para expressar suas opiniões em público. Notavelmente, mais de 31% dos alemães nem mesmo se sentiam livres para se expressar em particular entre amigos. Apenas 17% se sentiram livres para se expressar na Internet e 35% disseram que a liberdade de expressão está restrita ao menor dos círculos privados.

O fato mais assustador é que o controle da liberdade de expressão e pensamento no estilo europeu se tornou um valor central no Partido Democrata.

Antes um partido que lutou pela liberdade de expressão, tornou-se o partido que exige censura na Internet e leis de discurso de ódio. O presidente supostamente eleito Joe Biden pediu controles da liberdade de expressão e recentemente nomeou um chefe de transição para questões de mídia da agência que é uma das figuras mais pronunciadas contra a liberdade de expressão nos Estados Unidos. É uma tendência que parece agora encontrar apoio na mídia, que celebrou o discurso do presidente francês Emmanuel Macron perante o Congresso, onde exortou os Estados Unidos a seguir o modelo da Europa no discurso de ódio.

O dia que a liberdade de expressão e pensamento cair nos Estados Unidos será decretado o fim do ocidente, automaticamente, não tenham dúvidas, pois é o único país que ainda sustenta algumas das liberdades e direitos individuais, inclusive a liberdade religiosa.

Para os defensores da liberdade de expressão, é necessário educar o público sobre aonde essa estrada leva em lugares como a Noruega. O que está em jogo é o próprio direito que há muito nos define como nação. Assim que cruzamos o Rubicão para a criminalização e os controles da fala, a Europa mostrou que raramente é possível recuperar as liberdades perdidas.

Estamos entrando no período potencialmente mais anti-liberdade de expressão da história americana - e possivelmente a administração mais anti-liberdade de expressão. Muitos políticos já estão defendendo que os cidadãos abram mão de seus direitos de liberdade de expressão em fóruns como a Internet. Com a mídia ecoando muitos desses sentimentos anti-liberdade de expressão, isso exigirá um esforço maior daqueles que valorizam a Primeira Emenda e seu lugar central no sistema constitucional dos Estados Unidos.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
530
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom