NOVA VITÓRIA JURÍDICA DE DONALD TRUMP NA PENSILVÂNIA: CORTE DE APELAÇÃO AMERICANA ACEITA RECURSO NO PROCESSO ABERTO NO ESTADO

Trouxemos uma informação bombástica e para variar, em primeira mão só aqui no POLITZ.

Conforme a fonte originária de extrema credibilidade, o jornal americano The Epoch Times, que vem cobrindo as eleições americanas como nenhuma outra mídia, acaba de informar em caráter de "breaking news" que o Tribunal Americano de Apelações do Terceiro Circuito acaba de acatar a apelação da Campanha de Donald Trump contra a decisão da Corte da Pensilvânia, de acordo com uma das advogadas do do dream team do Presidente americano, Jenna Ellis.

De acordo com a ordem, a "moção de Trump para revisão acelerada de emergência será concedida por ordem do Tribunal."

A petição agora precisa ser ebvuada até as 16h na segunda-feira, 23 de novembro. "O Tribunal irá aconselhar se a sustentação oral for desejada", disse o documento.

Os 67 condados da Pensilvânia devem certificar seus resultados eleitorais até o final da segunda-feira, antes de enviá-los às autoridades eleitorais estaduais.

No último fim de semana, o juiz Matthew Brann rejeitou o processo da campanha, que procurava anular centenas de milhares de votos na Pensilvânia, dizendo que os funcionários eleitorais da Filadélfia e de outros condados com tendências democratas violaram a cláusula de proteção igual da Constituição dos EUA. Eles alegaram que esses condados permitiam que os eleitores “curassem” as cédulas que apresentavam problemas, enquanto os condados com tendências republicanas seguiam a lei e não alertavam os eleitores sobre possíveis problemas com as cédulas.

Brann, nomeado pelo ex-presidente Barack Obama, decidiu no sábado que "não tem autoridade para tirar o direito de voto de uma única pessoa, muito menos de milhões de cidadãos". A ordem permitiu que a Pensilvânia avançasse com a certificação dos resultados da eleição de 3 de novembro. Os dados atuais mostram que o democrata Joe Biden está à frente de Trump por apenas 80.000 votos no estado de Keystone.

No sábado, Ellis e seu colega advogado de Trump, Rudy Giuliani, saudaram a rejeição de Brann do processo, dizendo que a medida permitiria que eles apresentassem seu desafio legal ao Supremo Tribunal dos EUA, algo que o POLITZ vem avisando há muito tempo: quanto mais os juízes de 'primeira instância' dificultarem os processos eleitorais de Trump, mais fácil será para o time de Giuliani chegar até a Suprema Corte americana.

“A decisão de hoje ajuda-nos em nossa estratégia para chegar rapidamente ao Supremo Tribunal dos EUA", disse o comunicado.

Trump, enquanto isso, criticou Brann por agir de maneira partidária.

"É tudo uma continuação da caça às bruxas sem fim", escreveu ele no Twitter:

"O juiz Brann, que nem mesmo nos permitiu apresentar nosso caso ou evidência, é um produto do Senador Pat 'No Tariffs' Toomey da Pensilvânia, nenhum amigo meu, e sim de Obama - não é de admirar", disse Trump no Twitter, acrescentando que ele "APELARÁ" - dito e feito. Promessa de Trump é dívida paga.

Na semana passada, um professor de matemática especializado em teoria analítica dos números escreveu em uma declaração juramentada que sinalizou que até 100.000 votos na Pensilvânia tem um potencial de serem fraudulentos.

"Estimo que o número de cédulas solicitadas por alguém que não seja o republicano registrado ou solicitadas e devolvidas, mas não contadas, varia de 89.397 a 98.801”, disse o professor Miller na declaração juramentada, de acordo com a mídia Just The News.

O documento (em inglês) pode ser lido na íntegra à seguir:

[GVIEW]http://justthenews.com/sites/default/files/2020-11/Miller_DeclarationAndAnalyisPA_GOP_BallotRequestData_2020_Final.pdf[/GVIEW]
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
1.297
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom