#TraduçõesPOLITZ Novo Estudo Sugere que Infecções Por Covid-19 Estavam Caindo Antes dos Lockdowns

Novo Estudo Sugere que Infecções Por Covid-19 Estavam Caindo Antes dos Lockdowns

Por Fraser Nelson, para o The Spectator.
Artigo traduzido na íntegra pelo POLITZ, com os nossos destaques.
Quando os lockdowns foram impostos pela primeira vez, havia pouca ciência para fundamentá-lo. Presume-se que o vírus esteja crescendo a uma taxa exponencial, com cada pessoa infectada passando-o para cerca de quatro outros. A solução controversa: apenas o lockdown obrigatório poderia impedir isso. Gráficos foram desenhados, mostrando as taxas de infecção pouco sendo afetadas por medidas voluntárias (como lavar as mãos, manter-se socialmente distanciado etc.), mas travando a segurança das coisas instantaneamente. O pico do gráfico do Imperial College de Londres teve uma grande tração (abaixo, uma reprodução da BBC) e abriu um processo de abertura e fechamento para os lockdowns.

1591737173515.png

As conclusões acima tiveram como base uma recente investigação feita pelo Sunday Times, intitulado "O uso de lockdowns do Reino Unido levou ao pior número de mortes na Europa".

Isso foi amplamente baseado em suposições, mas não havia - na época - nenhuma alternativa real. Existe agora. Agora sabemos o suficiente sobre o vírus para analisar os números dos hospitais e trabalhar para trás, traçando um gráfico de sua provável taxa de infecção. Elas tendem a ter uma forma diferente: a taxa de infecção aumenta, atinge um pico e depois cai rapidamente. Mas o que faz cair? Lockdowns - ou algo mais? A Noruega descobriu que o vírus havia atingido o pico antes do lockdown e estava em rápido declínio. Isso levou o chefe de saúde pública norueguês a dizer que eles poderiam controlá-lo sem realizar os lockdowns - confiando, em vez disso, no distanciamento social que acontecia na época. Isso é relevante, dizem os noruegueses, porque, se houver uma segunda onda, precisamos ser brutalmente honestos sobre o que funciona e o que não funciona.

Agora, uma versão deste estudo para a Inglaterra e o País de Gales foi feita por Simon Wood, professor da Universidade de Bristol. O gráfico principal está abaixo.

1591737350622.png

Taxas de infecções fatais diárias para o Covid-19 no País de Gales e na Inglaterra.

Isso mostra que as infecções atingiram o pico cerca de cinco dias antes do bloqueio e estavam em rápido declínio quando foram introduzidas. Várias medidas de distanciamento social já estavam em vigor até então - mas todas de forma voluntária, e não obrigatória. "É sugestivo que o distanciamento social pré-lockdown possa ter sido suficiente para que as infecções fatais tenham começado a declinar na Inglaterra e no País de Gales algum tempo antes do bloqueio", diz o professor Wood. Isso não diz que o lockdown foi inútil: o declínio das infecções poderia ter sido muito menos acentuado sem ele.

O estudo do professor Wood é apresentado com as advertências de saúde usuais: é uma extrapolação dos dados de óbitos hospitalares e faz várias suposições: particularmente sobre a distribuição do tempo da infecção à morte. Existem muitos outros fatores. Por exemplo, se nossa capacidade de tratar o Covid tivesse melhorado rapidamente, isso mudaria as coisas - já que o declínio nas mortes refletiria um tratamento melhorado, em vez de reduções anteriores no número de infecções. Mas, infelizmente, não houve tais melhorias relatadas.

Mas a questão mais ampla é simples: o que forçou o vírus a se reverter na Grã-Bretanha? O estudo do professor Wood sugere fortemente que não foi por conta do lockdown. É uma contribuição valiosa para o debate sobre se medidas voluntárias seriam suficientes e se o declínio do vírus teria acontecido de qualquer maneira, de forma natural.
Créditos Autorais:
Fraser Nelson. New study suggests Covid infections were falling before lockdown. The Spectator. 2020.

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
375
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom