O admirável mundo novo de Orwell: Reino Unido propõe espécie de "Passaporte Livre de Covid" para liberar pessoas para voltar ao "novo normal"

O POLITZ começa como de costume a notícia informando que existem duas fontes originárias para o caso que estamos retratando em seguida. É mais um passo que o mundo está dando para o abismo social, nas melhores e certeiras previsões de George Orwell em seu manual (que não deveria ser) em como criar um governo totalitário, o best seller 1984, que retrata uma sociedade totalmente distópica governada por uma elite de extrema-esquerda, controlando absolutamente todos os aspectos da vida das pessoas, inclusive o direito de livre expressão, pensamento e até o uso das retóricas para esconder as falácias como o chamado "duplipensamento".

Conforme as informações elencadas pelas fontes originárias, o governo do Reino Unido está em vias de propor para 2021 uma solução bastante distópica para que as pessoas voltem ao "normal", sendo uma espécie de "Passaporte Livre de COVID-19", onde quem possuir, ou realizar pelo menos dois testes de infecção por semana, poderá voltar ao trabalho.

O esquema do projeto propõe que as pessoas que contraíram o vírus e se recuperaram, ou desenvolveram naturalmente anticorpos para combater o vírus, poderiam receber o bilhete dourado (ou o 'passaporte') para retomar uma vida supostamente "normal", ou melhor, o "novo normal" proposto pelo admirável mundo novo da Nova Ordem Mundial.

A Downing Street do Reino Unido planeja emitir 'passaportes' para qualquer um que tenha dois testes negativos para COVID-19 por semana ou tenha imunidade ao vírus ou ainda não tenha contraído o vírus. O jornal Telegraph (citado abaixo, como fonte primária) observa que os funcionários de Whitehall estão planejando chamar o esquema de "passes de liberdade".

A estratégia é um movimento para impulsionar a economia em dificuldades no próximo ano, permitindo que pessoas saudáveis realizem atividades diárias sem serem impedidas por medidas rígidas de distanciamento social.

Um certificado digital, armazenado em um aparelho smartphone, seria dado a alguém que atendesse aos requisitos para o novo passe.

Uma fonte falou à um dos jornais o seguinte:

- "Eles vão permitir que alguém passeie pelas ruas, e se alguém perguntar por que eles não estão usando máscara, eles podem mostrar o cartão, a carta ou um aplicativo".

O conservador Tom Tugendhat disse recentemente que "certamente veria o dia" em que a prova de vacinação seria necessária para retornar à vida normal, o que era algo que o POLITZ já previa, já que a tendência é que o Estado caminhe para um mundo no melhor estilo do Leviatã, crescendo cada vez mais e controlando cada vez mais a vida das pessoas. Tugendhat declarou o seguinte:

- "Se a vacinação funcionar e se estivermos confiantes de que é seguro, e todas as indicações até agora são boas, então certamente posso ver o dia em que as empresas dirão: Olha, você tem que voltar ao escritório e se você não está vacinado , você não vai entrar"

Temos algum exemplo de algo mais totalitário que isso? Nem mesmo a China comunista está exigindo algo do tipo para seus cidadãos e lá, nem se fala em segunda, terceira, quarta ou quinta onda, muito menos uso obrigatório de máscaras ou qualquer coisa do tipo.

Ainda sabemos que o plano para a emissão de "passes livres" no Reino Unido já estão em planejamento por meses. Em abril, o Ministro da Saúde, Matt Hancock disse em uma coletiva de imprensa em Downing Street que "um certificado de imunidade é uma coisa importante que faremos e estamos olhando, mas é muito cedo na ciência da imunidade que vem de ter tido o doença."

A mídia local noticiou também o fato:


Queremos lembrar também que a ideia já é promovida pelo próprio bilionário que tem um interesse bizarro no controle populacional, onde defende esse "passaporte de liberdade" desde que a pandemia da praga chinesa (Coronavírus/Covid-19) começou:


Neste ponto, não há nada que impeça o lançamento de passes ambiciosos, pois esses programas podem começar no Reino Unido e em outros países europeus antes de chegar aos Estados Unidos.

Além de passes ambiciosos, o presidente da China comunista, Xi Jinping, disse na Cúpula do G20 no sábado que os Códigos QR de saúde mundialmente reconhecidos podem ser uma forma de restaurar o comércio internacional e as viagens.

Para nós, o que fica cada vez mais claro claro é que as elites globais querem mesmo é rastrear tudo e todos no mundo inteiro.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
467
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom