Partido Comunista Chinês está considerando adotar o exame de swab pelo seu fiofó. Especialistas afirmam que é "mais preciso"

Dados da Imagem
Trabalhadores realizando o tradicional swab em Shenyan, na província de Liaoning (Divulgação / AP).

Partido Comunista Chinês está considerando realizar o exame de swab pelo seu fiofó. Especialistas afirmam que é "mais preciso"​


Um jornal local baseado na China, o Taiwan News (fonte originária) publicou uma notícia de interesse público, já que o seu ****** pode estar em jogo nessa pandemia chinesa maldita.

Segundo a reportagem, as autoridades chinesas do Partido Comunista estão considerando a possibilidade de utilizar os tradicionais testes de Swab para verificar a presença do Coronavírus/Covid-19 pela via anal. Sim, é isso mesmo que você leu e tem até "especialistas" afirmando que são muito mais precisos que os testes normais.

Após a China misteriosamente declarar vitória contra a própria praga no dia 19 de março de 2020, afirmando veementemente que não existia mais nenhum caso, ela viu surgirem diversos focos de infecção em Xinkiang, Pequim, Yunnan, Wuhan (o epicentro da doença), Jilin, Qinqdao, Tianjin, Mongólia Interior, Xangai e Guangzhou. Até mesmo um grande número de casos surgiu na província de Hebei no início de janeiro, se espalhando para as cidades em volta.

Utilizando-se de lockdowns rígidos para 22 milhões de pessoas para tentar conter o avanço da doença, vídeos até surgiram mostrando autoridades terroristas fechando as portas dos cidadãos:

Em 20 de janeiro, a China registrava 100 novos casos por dia, incluindo um aumento nas transmissões locais, principalmente no distrito de Daxing, com 1,6 milhão de residentes proibidos de deixar suas casas. Naquele dia, dois casos daquele distrito foram confirmados como tendo a cepa do vírus encontrada pela primeira vez no Reino Unido.

Em 22 de janeiro, Pequim começou a testar 2 milhões de cidadãos da capital em 48 horas. Logo, surgiram vídeos mostrando milhares de pessoas juntas em longas filas serpenteando pela cidade, em áreas como Wangfujing.

O porta-voz estatal da China, disse ao Global Times em 23 de janeiro, indicando que o governo está considerando submeter os cidadãos de Pequim aos swabs anais. O artigo mencionou que um menino de 9 anos foi exposto a uma bateria de testes, incluindo testes de anticorpos séricos, bem como swabs nasais, da garganta e anais, antes de ter resultado positivo para COVID-19, mas não conseguiu apontar qual teste detectou o vírus.


Li Tongzeng, um vice-diretor encarregado de doenças infecciosas do Hospital You'an de Pequim, foi citado afirmando que estudos descobriram que o vírus sobrevive mais no ânus e excrementos do que na parte superior do corpo. O artigo acrescentou que o vírus pode estar presente na garganta de pacientes assintomáticos por três a cinco dias, portanto, devem ser considerados swabs anais, em vez dos tradicionais realizados pelo nariz.

Li disse à CCTV (mídia estatal chinesa) que os swabs anais podem aumentar a precisão em "grupos-chave". No entanto, ele reconheceu que a técnica "não é tão conveniente quanto esfregaços de garganta" e sugeriu que eles deveriam ser aplicados apenas a "grupos-chave" em centros de quarentena.

Yang Zhanqiu, vice-diretor do departamento de biologia de patógenos da Universidade de Wuhan, disse à mídia estatal que a doença é contraída principalmente através do trato respiratório superior, ao invés do sistema digestivo. Yang argumentou que o teste mais eficiente era com swabs nasais e da garganta.
Yang acrescentou: "Houve casos relativos ao teste de coronavírus positivo nos excrementos de um paciente, mas nenhuma evidência sugere que ele tenha sido transmitido através do sistema digestivo."




Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
254
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom