Praga chinesa já passou por mais de 30 mutações se tornando mais letal, sendo especialmente agressivo na Itália, Espanha e Nova York

Apesar de ser um estudo da própria China, o que por si só já nos tira qualquer confiança em relação à matéria publicada pela fonte originária, tal documento mostrou que o vírus chinês passou por mais de 30 mutações durante o processo de pandemia em escala global, se tornando mais legal em algumas regiões.

Na Universidade de Zhejiang, cientistas avaliaram amostras dos vírus em 11 pacientes infectados pela praga chinesa e descobriram pelo menos 30 mutações em comparação com o vírus encontrado no início da pandemia, sendo 19 dessas mutações nunca antes tinham sido vistas.

Algumas dessas mutações inclusive aumentaram a capacidade do vírus de invadir células e se multiplicar mais rapidamente nos infectados.

As versões (cepas) mais mortais do vírus se encontram na Itália, Espanha e em Nova York, nos Estados Unidos. Em Washington por exemplo, as cepas foram mais fracas.

É o preço que o mundo está pagando por negociar com o demônio comunista.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
611
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom