Presidente Bolsonaro volta à falar o óbvio ululante lembrando que a culpa pelo desemprego e a crise econômica é causada pelos governadores do país

Dados da Imagem
O Presidente Jair Bolsonaro, voltando a criticar medidas de isolamentos totalitárias que quebram a economia (Reprodução / YouTube)

Presidente Bolsonaro volta à falar o óbvio ululante lembrando que a culpa pelo desemprego e a crise econômica é causada pelos governadores do país​


O Presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o que é óbvio para muita gente, menos para os seus opositores: a crise econômica que atualmente o país enfrenta, em um verdadeiro genocídio de empregos que se alastra pelo país de forma muito pior que a pandemia é causada de forma única pelas políticas de lockdowns e isolamentos sociais impostas por diversos governadores e prefeitos de todos os locais do país.

Bolsonaro, assim como o POLITZ, é um forte crítico dessas medidas, além de termos demonstrado amplamente e constantemente, embasando em estudos científicos que tais medidas totalitárias simplesmente não funcionam e podem até piorar a pandemia.

Além da ineficácia comprovada dos lockdowns, a economia é a que mais sofre. O desemprego é a consequência direta, sem contar os milhares de empresários fechando suas portas.

Voltando à notícia após o nosso leve desabafo, durante uma sonelidade hoje realizada no Palácio do Planalto, o Presidente Bolsonaro voltou a criticar tais medidas:

- "O desemprego, o fechamento de empresas parte diretamente de quem pratica o lockdown. Fazemos e faremos todo o possível para manter empregos"

Também é necessário lembrar aos desavisados que dinheiro e riqueza não dão em árvore e nem é possível ligar as impressoras para imprimir dinheiro para dar para a população. Não existe almoço grátis, como bem ensina von Mises.

Ele continuou:

- "É na dificuldade que um governo mostra sua força. O ano passado foi muito difícil para todos nós. Vida e emprego, essas foram preocupações do nosso governo desde o início da pandemia, quando ela deu os primeiros sinais, em fevereiro do ano passado"

Um dos pontos mais importantes, na nossa opinião, foi a seguinte frase: "É o governo mostrando sua sensibilidade, sabendo que o desemprego, o fechamento de empresas parte diretamente de quem pratica o lockdown".

Ainda destacamos as medidas realizadas pelo Ministro Paulo Guedes, que praticamente salvou o barco de afundar de vez, criando auxílios empresariais e emergenciais, mas isso não dura para sempre.

Ou os governadores e prefeitos começam a entender esse fato, ou a conta sobrará para eles. Acreditem se quiser: quase ninguém está culpando Bolsonaro pela economia desastrada causada por tais medidas, com exceção da oposição que adotou a narrativa para tentar jogar para o colo dele.

E o POLITZ estará aqui para lembrar a população sempre durante as eleições.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações

Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
172
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom