Em 8 meses de estrada nessa tentativa de voltarem ao poder, os esquerdistas continuam nas mesmas táticas – mentir e mentir mais ainda - entretanto, duas coisas saíram fora do comum e tento imaginar o que vai gerar disso.
Primeiramente o projeto de jornalista, o militante Glenn Greenwald defendeu o procurador da república e coordenador na Lava Jato Deltan Dallagnol. Só pelo fato do YouTuber LiloVlog fez um vídeo esclarecendo a posição política do Deltan, que em questão ele é de esquerda – sem tirar o mérito dele a frente da Lava Jato – e tal vídeo foi compartilhado pelo Eduardo Bolsonaro. Não bastou muito para o verdevaldo ir dizer que os dois estavam errados e que estavam “conspirando” contra o Deltan. Mas cabe ao questionamento, por que ele defenderia o Deltan sendo ele é coordenador da Lava Jato, a mesma operação onde o Lula – amigo do verdevaldo – foi condenado e preso? Sobre a questão da Amazônia os esquerdistas que diziam que a mesma estava sobre interesse americano, e que os mesmos queriam possui-la, agora defendem Macron que deseja a internacionalização da Amazônia. Então a narrativa de “imperialismo” só existe na América, não na Europa? Não faz sentido eles como criminosos defenderem o juiz e não faz sentido ele defenderem a internacionalização da Amazônia. Ou a tática é ser contra Bolsonaro e os conservadores a todo momento, ou é pura hipocrisia.