Três movimentos políticos de direita sofreram quebra de sigilo bancário por ordem de Alexandre de Moraes, à pedido da PGR

E novamente, a Procuradoria-Geral da República age mais uma vez contra movimentos de direita conservadores no âmbito do inquérito no Supremo Tribunal Federal para investigar supostos "atos antidemocráticos".

A pedido da Procuradoria-Geral da República, o Ministro Alexandre de Moraes do STF, autorizou a quebra de sigilo bancário de três movimentos conservadores, sob a suspeita de terem organizado "atos antidemocráticos".

Os movimentos afetados pela decisão do Ministro foram:
- Movimento Avança Brasil
- Movimento Conservador
- Movimento NasRuas

Todos eles são "suspeitos de terem captados recursos para financiar atos contra a democracia, bancando estruturas para as manifestações".

Para a fonte originária, tais movimentos não possuem transparência ou prestam contas, nem abrem detalhes de suas finanças ou suas fontes de recurso. A decisão do Ministro Moraes permitirá detectar quem está por trás desses financiamentos.

Porém, o POLITZ até onde sabe, é permitido o livre direito à associação, manifestações políticas, agrupamentos políticos e reuniões, inclusive o livre financiamento e possibilidade de receber doações para defesa de interesses legais.

Lembrando que o Ministro Alexandre, também atendendo à pedido da PGR, quebrou o sigilo de diversos parlamentares, todos de direita, envolvendo 11 políticos e mais 37 pessoas.

Conforme a fonte originária:

As quebras de sigilo bancário determinadas pelo ministro abrangem o período de 19 de abril de 2019, data comemorativa do dia do Exército, a 3 de maio de 2020, data de manifestação com teor antidemocrático realizada em Brasília.

A decisão de Moraes determinou a quebra dos sigilos bancários de alguns dos principais deputados federais da base de apoio bolsonarista: Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Cabo Junio Amaral (PSL-MG) e Otoni de Paula (PSC-RJ). Além deles, foram alvos das quebras os deputados federais Daniel Silveira (PSL-RJ), Carolina de Toni (PSL-SC), Alê Silva (PSL-MG), General Girão (PSL-RN), Guiga Peixoto (PSL-SP) e Aline Sleutjes (PSL-PR). Também foi alvo de quebra o senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ).

Além deles, todos os alvos da busca e apreensão tiveram seus sigilos bancários afastados, como o fundador do partido Aliança Pelo Brasil Luís Felipe Belmonte e o marqueteiro do partido Sérgio Lima.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
311
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom