Tucanos esquerdando pra valer (só para variar): Líder do PSDB na Câmara, afirma que é "preocupante" o governo incentivar que o cidadão a se armar

Dados da Imagem
O tucano-mor, Geraldo Alckmin, esquerdando pra valer. Imagem ilustrativa (Divulgação / Facebook).

Tucanos esquerdando pra valer (só para variar): Líder do PSDB na Câmara, afirma que é "preocupante" o governo incentivar que o cidadão a se armar​


Não é nenhuma novidade que o PSDB é um partido muito bem disfarçado de direita, sendo na verdade verdadeiros lobos em pele de cordeiro. Tirando as pautas econômicas que libertaram em parte a economia na época de Fernando Henrique Cardoso, o partido em geral, citando exemplos como João Doria, Geraldo Alckimin e outros, tem pautas, ideais e ideologias totalmente voltadas à esquerda, inclusive utilizando-se de discursos falaciosos.

Dessa vez, o líder do tucanato na Câmara, Rodrigo de Castro, criticou as prioridades do Governo Federal do Presidente Jair Bolsonaro em facilitar a aquisição de armas pela população, uma prioridade que deveria existir em qualquer país que se diz um estado democrático de direito.

Não existe liberdade maior que o direito de se defender, de exercer a sua legítima defesa, seja contra inimigos externos e até internos.

O porte de arma é um direito natural, garantido para todo cidadão de bem que queira se defender de possíveis agressores. Algo muito bem conhecido na própria Segunda Emenda da Constituição centenária dos Estados Unidos, que garante o acesso irrestrito à armas de fogo, inclusive o direito de formar milícias privadas para o exercício máximo da legítima defesa até mesmo contra governos totalitários.

Especialistas no assunto como Bene Barbosa e não ligados à ONGs financiadas por George Soros, Fundação Ford e outros exemplos de globalistas, já estudaram e cansaram de desmascarar as mentiras quanto à armas de fogo. Se querem iniciar os estudos sobre o tema, sugerimos comprar o seu best seller, Mentiram Para Mim Sobre o Desarmamento.

Assim, em um ataque contra as liberdades individuais, Rodrigo de Castro afirmou ser "preocupante" o Governo Federal tratar o porte de armas como uma prioridade. Em nota oficial, ele declarou:

- "Preocupa-nos que o próprio governo incentive o aumento de armas em um país tão violento; o estudo em casa quando temos uma educação em frangalhos e crianças ansiosas pela volta às aulas; e estimule a violência e a impunidade dos agentes de segurança"

Oras, que bonitinha as suas palavras. Para dar uma afagada depois do ataque, o parlamentar afirmo que o partido está disposto a avançar nas pautas econômicas do governo, o que é o mínimo esperado dos políticos que parasitam Brasília: "Agora que o governo apontou os temas prioritários para este ano, é essencial que, de fato, se empenhe, mobilize sua base e dê celeridade às discussões que realmente são urgentes para os brasileiros".

A legítima defesa é uma pauta urgente do brasileiro, Sr. Rodrigo de Castro. E se você não entende isso, sugerimos estudar um pouco sobre segurança pública, direitos fundamentais, direitos individuais e os naturais.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
121
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom