Vencemos a primeira batalha? WhatsApp desiste de bloquear funções para quem não aceitar os novos Termos de Uso abusivos que compartilham dados

Dados da Imagem
Imagem ilustrativa (Reprodução / Montagem / MacMagazine / Autoria Desconhecida).

Vencemos a primeira batalha? WhatsApp desiste de bloquear funções para quem não aceitar os novos Termos de Uso abusivos que compartilham dados com o Facebook​


Aparentemente nós ganhamos a primeira grande batalha em favor da privacidade contra um dos maiores conglomerados das Big Techs americanas, do dono do universo, Mark Zuckerberg, que incluí Instagram, Facebook e até o WhatsApp.

Como vocês vem acompanhando o POLITZ, praticamente somos os únicos que estamos preocupados em defender os direitos, garantias e liberdades individuais universais, no caso, a privacidade.

Para quem perdeu a história, os novos Termos de Uso do WhatsApp, impostos de forma monocrática pela empresa de Zuckerberg, exigem que você compartilhe seus dados pessoais com a outra rede de Zuckerberg, o Facebook. Até ontem, a nova ordem do comunicador instantâneo era para "bloquear diversas funções do aplicativo" para quem não aceitasse as novas condições.

Criticada por diversos especialistas no mundo inteiro, inclusive com países inteiros proibindo a prática, como a Alemanha e a Índia, enquanto o Brasil praticamente permaneceu inerte perante essa imposição totalitária do app de comunicação mais usado do mundo, a empresa aparentemente "sentiu" e recuou na sua decisão.

O WhatsApp hoje declarou para algumas fontes originárias que não mais limitará o uso do aplicativo para quem não aceitar os novos termos de uso, em um claro recuo quanto à tentativa de controle de dados dos usuários, bastante abusiva e que fere gravemente a Lei Geral de Proteção de Dados do país.

O comunicado feito ao The Next Web (fonte originária abaixo), afirma o seguinte:

- "Devido a discussões recentes com várias autoridades e especialistas da área de privacidade, nós queremos deixar claro que não vamos limitar a forma como o WhatsApp funciona para aqueles que ainda não aceitaram a atualização."

Já para uma segunda fonte, o WhatsApp também afirmou que não possuem expectativas de alterar essa decisão, de forçar o aceite aos novos Termos de Uso nem bloquear as funções do aplicativo, podendo utilizar de forma irrestrita e indefinidamente.

O POLITZ faz um pequeno apelo para que vocês não aceitem esses novos Termos de Uso, independente da pressão que o app faz praticamente diariamente nos "lembrando" de aceitar os novos Termos. Isto é, se você se preocupa com um dos seus direitos mais valiosos, o da privacidade e respeito ao consumidor.


Gosta do Nosso Trabalho?
O POLITZ é uma mídia livre, independente e que não recebe qualquer dinheiro público ou político/partidário e é mantida apenas por propagandas e assinaturas dos(as) nossos(as) leitores. Se você gosta do nosso trabalho, considere nos ajudar, desabilitando bloqueadores de propaganda e fazendo uma assinatura de qualquer valor.
Clique aqui para ser direcionado ao nosso Apoia.se

Nota Legal: Nossas publicação são necessariamente baseadas em fontes originárias/primárias/secundárias e são sempre citadas com os devidos links para conferência e verificação à informação, em respeito à responsabilidade solidária na via de dupla checagem dos fatos pelo POLITZ e pelo(a) próprio(a) leitor(a). Repudiamos as chamadas fake news, falsas narrativas e manipulações via desinformação propagadas pelas mídias tradicionais, criando mecanismos duplos para o fact checking.
Opiniões são diferentes de fatos publicados e noticiados e podem não representar necessariamente o posicionamento do POLITZ na qual exerce e defende incondicionalmente o direito à liberdade de expressão, livre manifestação de pensamento, de posicionamento político e religioso (Constituição Federal de 1988, art. 5º, incisos IV, VI, IX, XIX. - Pacto de San José da Costa Rica. Decreto n. 678/1992. arts. 12 e 13. - Declaração Universal dos Direitos Humanos, arts. 18 e 19 e outras legislações nacionais ou internacionais aplicáveis, especialmente nas quais a República Federativa do Brasil é signatária).
Créditos sempre devidos para todos os(as) autores(as), incluindo imagens de capa e do corpo, ilustrações e outras. Em caso de erro, correção, sugestão, violação de direitos autorais, utilize o botão "Denunciar", o formulário de "Contato" ou deixe um comentário. Tais solicitações são tratadas com prioridade.
Fontes das Informações


  • Curtir
Reactions: Marcos Porto
Sobre o(a) Autor(a):
POLITZ
Esse é o Perfil Oficial usado pela Equipe de Redação do POLITZ para criar as nossas matérias. As reportagens assinadas individualmente possuem perfil próprio.

Como de costume, oferecemos a fonte originária de todas as informações publicadas no final de cada artigo, com exceção das fontes internas. Captamos diversas informações pelo exclusivo #AlgoritmoPOLITZ que tem um alcance mundial.

Se você gosta do nosso trabalho como mídia independente, considere nos apoiar financeiramente com qualquer valor. Lembre-se que nós não recebemos dinheiro de políticos ou empresas estatais e só funcionamos com contribuições de vocês.

Comentários

Não há comentários para mostrar.

Informações da Publicação

Autor(a)
POLITZ
Visual.
221
Última atualização

Compartilhar

Top Bottom