Provavelmente você está aí me xingando e dizendo "Jesus era a favor da paz, nunca que ele seria a favor de armas". Bem, é por isso que esse artigo existe, para você que pensa que Jesus foi contra as armas - você pode ser, ele não foi - e mudar o que você 'acha' sobre o que Jesus pensa. Já vou alertando que no antigo testamento sempre houve crentes armados - lembre-se que tava repleto de guerras - e muitos deles eram soldados do exército de Israel, logo já se percebe que os mesmos que andavam com suas armas (facas, espadas, etc) também se encontravam pregando a palavra de Deus - se pudessem andaria com uma Bíblia também -. Certeza que você deve estar se perguntando "Mas se você usar uma arma e matar alguém isso vai contra o 5° mandamento - não matarás (que o correto é não assassinarás, daqui a pouco você vai entender) -", realmente matar (assassinar) é pecado e não tem como negar, mas vou apresentar o versículo Êxodo 22.2:

"Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue. "
Como você já vai fazer 1001 questionamentos, lá vai Êxodo 22.3:

"[...] mas, se isso acontecer depois do nascer do sol, será culpado de homicídio."

Bem, você está em casa no escuro e aparece alguém que pode ser uma ameaça a sua vida, você poderá reagir pois neste caso você não sabe as reais intenções daquele ser. E como você tem que proteger a sua casa e principalmente sua família, o uso de uma força letal poderá entrar em jogo. Mas se a presença desse ser ocorrer no claro e a única intenção dele é te roubar, você terá que fazer ao máximo para não usar sua força letal pois ainda que ele seja um ladrão, ainda assim nenhum objeto será mais valioso que a vida do bandido. Ou até fugir e pedir ajuda, como deixa claro em Provérbios 22:3;

"O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o inexperiente segue adiante e sofre as conseqüências."

Porém se nesse meio sua vida é colocada em risco - uma arma é apontada para você - o uso da violência proporcional pode partir de você para impedir que o mesmo seja vitimado, assim espero que você entenda que Deus e Cristo defendem a auto defesa e o uso de armas para o mesmo assim como para proteger sua vida e família.

E sobre o uso do termo violência, sim esse é o adequado pois não teria outro que possa contextualizar o momento com palavras de paz e amor. Mas entenda essa violência como uma maneira de impedir que uma violência contra você ou alguém, seja para impedir que batam em você, que matem você ou que estuprem você - sim estrupo, leia Deuteronômio 22.26:

"Não façam nada à moça, pois ela não cometeu pecado algum que mereça a morte. Este caso é semelhante ao daquele que ataca e mata o seu próximo"​

Pois neste último caso, o antigo testamento tratava o estrupo equivalente a uma morte. E neste caso você não vai impedir o estuprador com paz e amor, você tem que usar violência seja com tapas, socos, mata leão, etc. - não que você seja uma pessoa violenta, mas sim uma pessoa que quer impedir que uma violência maior ocorra -.
"Eu pesquisei isso e vi que tudo isso é no antigo testamento, uhru te refutei"... calma amiguinho, eu sei que isso é no antigo testamento por isso vamos para o novo, especificamente em 2° Timóteo 3.16:

"Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça"

Acho que não tem o que falar né?

Com certeza você pensa que Jesus foi contra o armamento, mas deve-se ter em mente que Jesus era Deus e sua ações muitas das vezes não são compreendidas e até contra o que pensamos "A mas esse não é o Jesus que eu acredito" ok, mas esse Jesus é o das escrituras que você lê. Na Bíblia nem sempre teremos versículos que confirmem nossas ideias e acabamos sendo surpreendidos, e nele o Deus é muito mais que a força suprema e criador do universo mas sobretudo é um juiz que julga nossos pensamentos - isso inclui o seu pensamento sobre o armamento - assim como o uso de uma força letal como por exemplo em Êxodo 21:12-27:

"Quem ferir alguém, de modo que este morra, certamente será morto. Porém se lhe não armou cilada, mas Deus lho entregou nas mãos, ordenar-te-ei um lugar para onde fugirá. Mas se alguém agir premeditadamente contra o seu próximo, matando-o à traição, tirá-lo-ás do meu altar, para que morra. O que ferir a seu pai, ou a sua mãe, certamente será morto." - isso foi até o 15 -.​

Assim como em Levítico 20:10:

"O homem que adulterar com a mulher de outro, sim, aquele que adulterar com a mulher do seu próximo, certamente será morto, tanto o adúltero, como a adúltera."

Deuteronômio 7:1-2:

Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido na terra, à qual vais para a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e mais poderosas do que tu;
E o Senhor teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas;

Acredito que a mensagem de que seus pensamentos não coincidem com os da Bíblia está bem clara não?

"A mas Jesus nunca usou uma arma" em João 2:15 está evidente:

"expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas e virou as suas mesas."
E ele fez isso utilizando um azorrague, que para a época foi uma arma letal e muito temida. Aliás Jesus antes de ser crucificado foi agredido com essa arma, e para os que não sabem que diabos é um azorrague está uma imagem ai logo abaixo:

84696
84697

"A usar uma arma é pecado" pois bem, Jesus já usou arma e ordenou que seus discípulos conseguissem uma e nem por isso foi pecado
pois saiba, Jesus era Deus, portanto era um ser perfeito e livre do pecado. E se portar uma arma e ameaçar seus agressores
sem realmente utilizar sua arma contra os mesmos for pecado, então Jesus estaria pecando. Mas ele é livre de todo e qualquer
pecado.
E o mesmo Jesus que se armou, é o mesmo que ordena que seus discípulos se armassem, Lucas 22:36;

Ele lhes disse: "Mas agora, se vocês têm bolsa, levem-na, e também o saco de viagem; e, se não têm espada, vendam a sua capa e comprem uma.

Se você pesquisou esse versículo deve ter encontrado um monte de site falando sobre ele. Pois bem, sim havia uma profecia e Jesus queria cumprir a mesma, a profecia se cumpre quando Pedro arranca a orelha de alguém e Jesus condena ele - aí vem a ideia do uso correto da arma - Mateus 26:52:

"Mas Jesus lhe ordenou: “Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada pela espada morrerão!""

Deve se ter em mente que Jesus sempre defendeu a auto-defesa, entretanto o uso da força letal por civis é em caso especifico como dito anteriormente, em suas maiorias das vezes é permitidos por agentes da lei e de forças militares - como lá no inicio eu esclareci a participação de crentes no exército de israel -, e esse uso errado é pecado e condenado pela bíblia pois quem carrega um revolver e puxa o gatilho contra o próximo, por exemplo, sabe que isso poderá resultar na sua morte (principalmente se for disparado contra alguma região vital do corpo). Logo, neste caso, de acordo com a Bíblia, não se trata de legítima defesa, mas sim de assassinato, pois é um ato consciente e premeditado. Deixando claro o que é assassinar e matar no antigo testamento:

Assassinar” (רצח – ratsach) é quando o indivíduo tem intenção de tirar a vida do outro e premedita o crime, como quando Caim premeditou assassinar seu irmão Abel, levando-o para um lugar afastado, onde ele não teria a quem pedir ajuda .
Matar” (מות – muwth) é quando é um acidente, isto é, quando a pessoa não tem a intenção de tirar a vida do próximo. Em Deuteronômio 19:5, Moisés dá um exemplo disso: “Por exemplo, se um homem for com o seu amigo cortar lenha na floresta e, ao levantar o machado para derrubar uma árvore, o ferro escapar e atingir o seu amigo e matá-lo, ele poderá fugir para uma daquelas cidades para salvar a vida.”


Jesus não era pacifista, era pacificador. Ele sempre pregou pela paz dos homens, mas sempre se defendeu de que eles violentassem ele. O uso da força sempre foi para auto defesa e impedir que uma violência maior ocorresse, e em Mateus 5:9 é explicito a importância do pacificador para a figura de Deus:

"Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus."
Assim como a importância do homem armado defendendo sua casa e família, Lucas 11.21;

"Quando o valente guarda, armado, a sua casa, em segurança está tudo quanto tem"
Veja que Jesus fala do homem armado que protege a sua casa e não fala no sentido negativo disso. Muito pelo contrário, ele fala do algo positivo disso, do homem armado que defendeu a si e a seu reino. Ou seja, Jesus defende que o homem de Deus possua sua arma - utilizando corretamente a mesma - defendendo a si mesmo, a sua casa, a sua família e aos que estejam em situações vulneráveis. E para fortalecer ainda mais isso, no antigo testamento o desarmamento é tratado como uma ação contrária a vontade de Deus; Alias em toda história do mundo todas as ditaduras e tiranias iniciaram com o desarmamento e que levou ao fim de inúmeras nações, da mesma forma que Israel foi levado a desgraça total quando o rei Saul ordenou que todas as armas fossem apreendidas. "A mas nossa luta não é contra carne e contra sangue, mas sim contra o mundo espiritual" realmente você está certo, mas não é porquê carne e sangue vêem contra nós que utilizaremos do mundo espiritual ou não nós defenderemos. Nossa luta é contra o diabo e contra o pecado, não contra os homens. Não estamos aqui fazendo um exercito para dominar o mundo - por exemplo os islâmicos -, estamos nós defendendo.
Contudo, acho que a ideia de que Jesus foi contra o desarmamento está bem evidente nesse artigo, eu sei que tem muito mais para se falar sobre esse assunto e rende muito debate. Você pode continuar sendo contra as armas, mas com uma certeza que tem em mente que JESUS NÃO FOI!