• Olá Visitante! Seja muito bem vindo(a)!

    O #FórumPOLITZ é uma Comunidade única, sendo a primeira rede social no estilo de Fórum criada para pessoas que tem sede de conhecimento, conteúdo, informação e que adora uma boa discussão. Prezamos pela liberdade de expressão, em uma rede totalmente segura, livre de censuras e perseguições ideológicas.

    Oferecemos recursos exclusivos, em uma plataforma construída no que há de mais moderno no mundo. Para aproveitar tudo isso, é preciso Criar um Perfil. É rápido, fácil e totalmente gratuito. Você pode usar até a sua conta no Twitter para fazer isso.

    Junte-se a nós, venha se informar e compartilhar o seu conhecimento com a comunidade que mais cresce no Brasil. Esperamos que goste :)

  • Você sabia?

    Para poder criar Tópicos, postar respostas e usar os recursos de rede social da nossa Comunidade é necessário Criar um Perfil gratuitamente. Você pode usar até uma conta do Twitter.

    Com seu Perfil você poderá participar de todas as discussões, se informar, criar seus próprios Tópicos e compartilhar o seu conhecimento.

    Não perca o seu tempo. Venha para a melhor comunidade brasileira da internet.

#NotíciasGerais Análise: Perspectivas desoladoras para o desemprego no Brasil

Hectorr Menem

Mestre
Entrou
31/12/18
Posts
651
Reactions
339
"Mesmo que a conjuntura melhore, milhões de brasileiros devem continuar sem trabalho na próxima década, em meio à digitalização e ao abismo entre baixa qualificação profissional e exigências dos empresários.O economista Daniel Duque, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), divulgou nesta semana prognósticos desoladores: com um crescimento econômico anual projetado de menos de 2%, só em 2033 o desemprego no Brasil retrocederá novamente para abaixo dos 10%."
...........

"
Hoje são 13,2 milhões de desempregados, e os números são ainda mais desoladores, se considerados também os que estão subempregados ou desistiram de procurar trabalho, com o total de afetados chegando a 28,4 milhões.

Em comparação: com 512 milhões de habitantes, ou seja, cerca de duas vezes e meia a população do Brasil, a União Europeia tem 16 milhões de desempregados, além de redes de assistência social ausentes no Brasil. E isso apesar de alguns Estados do bloco europeu também apresentarem taxa alta de desemprego."
 

Algidus

Grão-Mestre
Entrou
15/3/19
Posts
1.693
Reactions
1.677
claro. esses 13.2 milhões de desempregados é o mesmo numero congelado a mais de 2 anos. a situação é bem pior
mas é idio tice comprar com a UE. a UE não é um unico país. São vários países diferentes em uma região de economia forte
 
Última vez editado:

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
Baixa qualificação? Tá cheio de cara formado e com curso técnico desempregado a rodo. A mídia tem que parar de bombar essa mentira de qualificação, pq a verdade é que o fracasso desse país é uma mentalidade de mercado fechado, socialista, e muito incentivada pelo grande empresariado também, ambos cúmplices desse inferno semi-socialista. Essa classe empresária que mamava na era do PT desde 2002. Agora vem me falar de "profissional desqualificado"?
Os caras querem um doutor em genética pra ser caixa e um Phd em Teoria das Cordas pra ser repositor de supermercado, é isso? :icon-lolsuper:

Como se não bastasse que 80% dos cargos são conseguidos por indicação, sem nenhuma meritocracia, onde colocam o sobrinho do gerente pra se chefe, e um maluco qualquer sem curso pra trabalhar em área técnica.





:icon-facepalm:
 

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
O Brasil sempre teve o grosso da população trabalhando de forma autônoma, e ironicamente essa população independente sempre foi perseguida pelo governo, que hora ou outra inventa alguma regulamentação e proibição.
Minha avó era funça pública, mas com a grana que tinha resolveu criar um restaurante. Não durou muito tempo.
Minha vizinha vende marmitex, mas já está desistindo. Empurraram o pessoal pra shoppings populares exclusivos e autorizados que cobram um aluguel absurdo por alguns m².
 

Pedrinho01

Mestre dos Mestres
Entrou
15/10/18
Posts
4.471
Reactions
3.075
Não é natural essa taxa de desemprego.

Como que o país sai de uma situação de quase pleno emprego para uma situação de desemprego crônico ?

Desemprego prolongado sempre é artificial.

Eu suspeito 2 coisas: 1-política monetária muito restritiva 2-baixas expectativas gerando um feedback negativo

O país está tendo deflação e o Banco Central insiste em não cortar juros.

Nisso, acaba não estimulando a economia, e por consequência acaba gerando mais pessimismo e reduzindo a confiança de empresas e consumidores.

Ou então as estimativas estão sendo muito jogadas pra baixo(o que também gera um pessimismo e impede o investimentos).
 

Pedrinho01

Mestre dos Mestres
Entrou
15/10/18
Posts
4.471
Reactions
3.075
Confiança é tudo na economia. Se não há confiança, não há economia, afinal só usamos dinheiro porque confiamos que ele vale alguma coisa.

Quando os economistas de instituições renomadas fazem previsões pessimistas sobre a economia brasileira, sob o disfarce de uma "análise conservadora" eles na verdade estão fazendo tanto ou mais dano quanto uma greve, ou uma má colheita.

Alguns bancos estão projetando uma reforma de 500 bi aprovada em novembro, eu não acho crível isso sob qualquer ótica. Isso não é realismo, é pessimismo "defensivo", que acaba causando danos reais.

Afinal, não faz diferença se a reforma da previdência for aprovada em julho ou novembro, para o ano fiscal de 2019 vale o orçamento já estabelecido, mas o que muda é simplesmente o tempo que os investidores vão se segurar, por isso é importante ser aprovada o mais cedo o possível.

Aquele papo de a China manipular dados do PIB, eu acho que realmente existe isso, mas justamente essa manipulação tem um efeito dramático no PIB da China que faz a realidade se aproximar da falsificação.
 

dy90

Mestre
Entrou
22/9/18
Posts
567
Reactions
967
Baixa qualificação? Tá cheio de cara formado e com curso técnico desempregado a rodo. A mídia tem que parar de bombar essa mentira de qualificação, pq a verdade é que o fracasso desse país é uma mentalidade de mercado fechado, socialista, e muito incentivada pelo grande empresariado também, ambos cúmplices desse inferno semi-socialista. Essa classe empresária que mamava na era do PT desde 2002. Agora vem me falar de "profissional desqualificado"?
Os caras querem um doutor em genética pra ser caixa e um Phd em Teoria das Cordas pra ser repositor de supermercado, é isso? :icon-lolsuper:

Como se não bastasse que 80% dos cargos são conseguidos por indicação, sem nenhuma meritocracia, onde colocam o sobrinho do gerente pra se chefe, e um maluco qualquer sem curso pra trabalhar em área técnica.





:icon-facepalm:
Pois é. Quem quiser viver de ciência e/ou de empreendedorismo, melhor sair do país, pois aqui não dá futuro.
 

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
Não é natural essa taxa de desemprego.

Como que o país sai de uma situação de quase pleno emprego para uma situação de desemprego crônico ?

Desemprego prolongado sempre é artificial.

Eu suspeito 2 coisas: 1-política monetária muito restritiva 2-baixas expectativas gerando um feedback negativo

O país está tendo deflação e o Banco Central insiste em não cortar juros.

Nisso, acaba não estimulando a economia, e por consequência acaba gerando mais pessimismo e reduzindo a confiança de empresas e consumidores.

Ou então as estimativas estão sendo muito jogadas pra baixo(o que também gera um pessimismo e impede o investimentos).
Isso deve existir desde sempre. O estamento burocrático sempre criou situações que restringiam o crescimento econômico normal, algo esperado num capitalismo, e favorecendo somente a elite empresarial, a qual pagava por proteção e lobby. O Brasil, ao longo da história, quase sempre só crescia pegando carona no crescimento mundial ou fomentando bolha econômica. O estado e o alto empresariado agem como máfias. Nunca houve de fato uma cultura capitalista e empreendedora no país. Todos aqueles que cresciam imediatamente iam buscar proteção no estado para matar qualquer concorrência. Empresas grandes de foram só conseguiam entrar se aceitassem a "trambicagem".

Esse esquema sempre fez com que grande parte dos trabalhadores não conseguissem empregos formais, indo parar em serviços autônomos, onde eram perseguidos também. A mesma estrutura também criava burocracia para a contratação e demissão, piorando a situação. Teve uma época que criaram uma lei onde "todo funcionário com mais de dez anos de casa não poderia mais ser demitido". Adivinhem o que aconteceu? Antes de completar dez anos todo mundo era demitido. :icon-lolsuper:

E ainda tem o fato dos militares terem atrasado o desenvolvimento da informática no Brasil, em sua alegada tentativa de "proteger o mercado nacional de computadores", onde praticamente tudo era importado.

Parece até que a coisa é feita para deixar parte da população no chão, pessimista, sem vontade e lutar, ou isso seria um efeito colateral esperado e tolerado da própria forma como manipulam a economia. Mas de qualquer forma o efeito é sempre a manutenção do desemprego, uma economia não meritocrática, onde o conhecimento não vale de nada, a criatividade, que tirou o homem da caverna e o lançou ao espaço, não significa nada.

A presidenta Dilma só foi expelida do sistema pelo fato da mesma ter criado uma confusão a ponto de por a máquina em risco, pondo a ameaça da polícia federal nas costas de todo mundo. Quando o Temer tomou o poder a coisa começou a estabilizar, mas não necessariamente melhorar, pois era o período pós-bolha. Agora, com o Bolsonaro no poder, tentando implementar um modelo econômico mais independente do mesmo estamento, eles não aceitam. E vão deixar o país quebrar, nas mãos do Bolsonaro, para ele levar a culpa e posteriormente algum outro fantoche ganhar ou haver um acordo entre a a esquerda comunista com o estamento.

Eles apostam no caos para expurgar qualquer um que tente tirar a mama deles. É uma elite política dinástica, mas sem o glamour dos globalistas. É algo mais rasteiro e baixo mesmo, como tudo no Brasil.
 
Última vez editado:

Ginsu2000

Grão-Mestre
Entrou
12/10/18
Posts
1.855
Reactions
1.496
Os caras querem um doutor em genética pra ser caixa e um Phd em Teoria das Cordas pra ser repositor de supermercado, é isso?
Pior que é.

Aqui no RH de supermercado da minha cidade tavam procurando gente com nível superior pra ser caixa de supermercado.

Sem brincadeira.

Pra mim o que fode o Brasil são esse povo de RH sem noção pedindo absurdos para trabalhos simples.
 

lain

Mestre dos Mestres
Entrou
21/10/18
Posts
4.770
Reactions
1.525
e ainda sim eu sou o unico desempregado que conheço, triste fim
 
Entrou
28/1/19
Posts
848
Reactions
1.390
Baixa qualificação? Tá cheio de cara formado e com curso técnico desempregado a rodo. A mídia tem que parar de bombar essa mentira de qualificação, pq a verdade é que o fracasso desse país é uma mentalidade de mercado fechado, socialista, e muito incentivada pelo grande empresariado também, ambos cúmplices desse inferno semi-socialista. Essa classe empresária que mamava na era do PT desde 2002. Agora vem me falar de "profissional desqualificado"?
Os caras querem um doutor em genética pra ser caixa e um Phd em Teoria das Cordas pra ser repositor de supermercado, é isso? :icon-lolsuper:

Como se não bastasse que 80% dos cargos são conseguidos por indicação, sem nenhuma meritocracia, onde colocam o sobrinho do gerente pra se chefe, e um maluco qualquer sem curso pra trabalhar em área técnica.


:icon-facepalm:
Este último parágrafo é o mais verdadeiro. Aqui no meu trampo mesmo eu entrei na raça, meu chefe queria um homem para a vaga e por acaso meu curriculo estava no banco de dados, porém 90% do pessoal aqui foi indicação do ex-diretor. O ponto alto da indicação foi um cara que mal sabe falar e só tem o 2ºgrau que esse ex-diretor conheceu na igreja da esposa dele e ele colocou como auxiliar administrativo ganhando seus 2.500k livre :icon-facepalm:
 

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
Este último parágrafo é o mais verdadeiro. Aqui no meu trampo mesmo eu entrei na raça, meu chefe queria um homem para a vaga e por acaso meu curriculo estava no banco de dados, porém 90% do pessoal aqui foi indicação do ex-diretor. O ponto alto da indicação foi um cara que mal sabe falar e só tem o 2ºgrau que esse ex-diretor conheceu na igreja da esposa dele e ele colocou como auxiliar administrativo ganhando seus 2.500k livre :icon-facepalm:

Mas que merrda, hein? Essa mentalidade de paíseco colônica nunca vai mudar, já virou cultural. O pior é que isso estimula a falsidade, gente se fingindo de amiga pra conseguir QI, ou tendo que mentir igual o Diabo na entrevista, como bem disse o user @Ginsu2000.

Da pra entender porque o empresariado, diferente do senso comum, adora o estado. Além de ser uma forma de barrar a concorrência é uma proteção a própria falta de meritocracia da estrutura de empregos do Brasil. Isso porque tudo no Brasil é feito na base na trambicagem, na sacanagem, na pultaria. Isso não vai mudar.

E o mais absurdo é que um país desse tamanho nunca será nada. Absolutamente nada. Seremos passados por países pequenos, e nós continuaremos pobres e de terceiro mundo, com um potencial enorme jogado no ralo. Aceitemos logo isso, amigos, pois o Brasil só tende a piorar de qualquer forma. A próxima geração, filha das orgias dos bailes funks, irá terminar de afundar com tudo. Mas parando pra pensar, esse país já nasceu de uma orgia entre portugueses com suas índias e negras.

E mais, estou tomando raiva dos setores da direita que ficam pagando paul para os militares. Se soubessem o que eles fizeram não fariam isso. Essa história de que eles salvaram o Brasil do comunismo é uma meia verdade. Eles também impediram o surgimento de uma direita, pois eram tecnocratas, e mantiveram toda a estrutura já estabelecida de falta de meritocracia no país. Sem falar que foi o período de maior criação de estatais da história do Brasil.
 
Entrou
28/1/19
Posts
848
Reactions
1.390
Mas que merrda, hein? Essa mentalidade de paíseco colônica nunca vai mudar, já virou cultural. O pior é que isso estimula a falsidade, gente se fingindo de amiga pra conseguir QI, ou tendo que mentir igual o Diabo na entrevista, como bem disse o user @Ginsu2000.

Da pra entender porque o empresariado, diferente do senso comum, adora o estado. Além de ser uma forma de barrar a concorrência é uma proteção a própria falta de meritocracia da estrutura de empregos do Brasil. Isso porque tudo no Brasil é feito na base na trambicagem, na sacanagem, na pultaria. Isso não vai mudar.

E o mais absurdo é que um país desse tamanho nunca será nada. Absolutamente nada. Seremos passados por países pequenos, e nós continuaremos pobres e de terceiro mundo, com um potencial enorme jogado no ralo. Aceitemos logo isso, amigos, pois o Brasil só tende a piorar de qualquer forma. A próxima geração, filha das orgias dos bailes funks, irá terminar de afundar com tudo. Mas parando pra pensar, esse país já nasceu de uma orgia entre portugueses com suas índias e negras.

E mais, estou tomando raiva dos setores da direita que ficam pagando paul para os militares. Se soubessem o que eles fizeram não fariam isso. Essa história de que eles salvaram o Brasil do comunismo é uma meia verdade. Eles também impediram o surgimento de uma direita, pois eram tecnocratas, e mantiveram toda a estrutura já estabelecida de falta de meritocracia no país. Sem falar que foi o período de maior criação de estatais da história do Brasil.
Palavras verdadeiras e duras. Eu estou vivendo a vida no modo zumbi, mesmo com a direita no poder. No final parece aquela frase do filme Aliens vs Predator que diz "No final que ganhar, nós perderemos de qualquer jeito".
 

Camarão Mutante

Grão-Mestre
Entrou
21/11/18
Posts
2.639
Reactions
3.805
E mais, estou tomando raiva dos setores da direita que ficam pagando paul para os militares. Se soubessem o que eles fizeram não fariam isso. Essa história de que eles salvaram o Brasil do comunismo é uma meia verdade. Eles também impediram o surgimento de uma direita, pois eram tecnocratas, e mantiveram toda a estrutura já estabelecida de falta de meritocracia no país. Sem falar que foi o período de maior criação de estatais da história do Brasil.

 

Larry MullenJr.

Guru
Medalinha
Entrou
15/10/18
Posts
5.778
Reactions
9.251
Este último parágrafo é o mais verdadeiro. Aqui no meu trampo mesmo eu entrei na raça, meu chefe queria um homem para a vaga e por acaso meu curriculo estava no banco de dados, porém 90% do pessoal aqui foi indicação do ex-diretor. O ponto alto da indicação foi um cara que mal sabe falar e só tem o 2ºgrau que esse ex-diretor conheceu na igreja da esposa dele e ele colocou como auxiliar administrativo ganhando seus 2.500k livre :icon-facepalm:
Mas isso sempre teve e sempre terá em todo lugar, não conheço muitas pessoas que dêem preferência a contratar um random que pode fingir uma boa entrevista e socar no seu rabo na manhã seguinte, invés de colocar o amigo ou parente que em teoria não vai te trair.

Na verdade os que conheço que fazem isso é que:
1- Suga o funcionário ao maximo e não tem nem coragem de colocar um "conhecido" pra fazer isso
2- Ja tiveram problemas com parentes/amigos no passado e pegaram birra.

Agora, cargo bom? Nunca.
E a menos que o cara seja um incompetente, não vejo problemas e vou além, RH é muito mais nocivo colocando cabacçço diplomado com zero experiência em cargo alto
 

SirFox

Grão-Mestre
Entrou
17/10/18
Posts
1.729
Reactions
1.676
Deveriam realizar concursos públicos para o preenchimento de cargos na iniciativa privada.
A empresa que contratasse a organizadora teria liberdade para realizar, depois, uma segunda fase com entrevista.
Sei que isso já é feito para cargos de estágio e trainee, mas poderia ser expandido.

Não seria a melhor solução da terra, mas acho que combateria duas pragas do País, que são as triagens de RH e o QI.
 
Última vez editado:

Larry MullenJr.

Guru
Medalinha
Entrou
15/10/18
Posts
5.778
Reactions
9.251
Deveriam realizar concursos públicos para o preenchimento de cargos na iniciativa privada.
A empresa que contratasse a organizadora teria liberdade para realizar, depois, uma segunda fase com entrevista.
Sei que isso já é feito para cargos de estágio e trainee, mas poderia ser expandido.

Não seria a melhor solução da terra, mas acho que combateria duas pragas do País, que são as triagens de RH e o QI.
Mas a empresa é minha e o estado vai decidir quem eu posso contratar?

Parte da meritocracia é saber fazer social e gerar network.

Jamais admitiria que o estado viesse dizer que não posso contratar um sobrinho, só prq um random tem diploma melhor, parte do motivo que muitos empreendem é para ajudar a propria familia.

Nesses casos de estagio e trainee acontece prq a empresa só qr um alivio fiscal, se não fosse por isso ela nem chamaria, então pra ela dane-se quem vai entrar, essa pessoa será apenas um numero.
 

SirFox

Grão-Mestre
Entrou
17/10/18
Posts
1.729
Reactions
1.676
Mas a empresa é minha e o estado vai decidir quem eu posso contratar?

Parte da meritocracia é saber fazer social e gerar network.

Jamais admitiria que o estado viesse dizer que não posso contratar um sobrinho, só prq um random tem diploma melhor, parte do motivo que muitos empreendem é para ajudar a propria familia.

Nesses casos de estagio e trainee acontece prq a empresa só qr um alivio fiscal, se não fosse por isso ela nem chamaria, então pra ela dane-se quem vai entrar, essa pessoa será apenas um numero.
Não, não. Participaria a empresa que quisesse. Eu acredito que combateria essas pragas porque funcionaria bem.
 

Larry MullenJr.

Guru
Medalinha
Entrou
15/10/18
Posts
5.778
Reactions
9.251
Não, não. Participaria a empresa que quisesse. Eu acredito que combateria essas pragas porque funcionaria bem.
Entendi, mas mesmo hoje existe essa forma de "terceirização"

A empresa vai lá e diz que tem vaga para função X, ela vai e contrata essas empresas de RH para realizar um processo seletivo e o resultado é esse que temos hoje.

Outras empresas maiores ou mais conservadoras têm seus proprio RH, mas isso sempre ocorre para vagas random, na hora da vaga boa, elas selecionam a dedo sem maiores argumentações, pra isso, elas não participariam desse tipo de programa, assim como hoje não participam.

Uma alternativa, seria fazer esse programa dar a empresa um selo de empresa séria que fique bem para a sociedade, assim como hoje "empresa verde preocupada com a natureza" recebe, empresas grandes se importam muito com isso para se ter uma ideia, multinacionais separam um dia inteiro de treinamento aos funcionarios para que eles conheçam todos os programas da empresa para votarem "corretamente" nas enquetes do ''LoveMondays", "Exame", "Infomoney" que avalia as melhores empresas para se trabalhar e onde tem os funcionarios mais satisfeitos, depois com bons resultados promovem confraternizações.

Ainda assim eu não sei se seria suficiente, sempre teria aquele "caso especifico" que alegariam que demanda alguém de confiança que não cabe processo seletivo.
 

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
Mas isso sempre teve e sempre terá em todo lugar, não conheço muitas pessoas que dêem preferência a contratar um random que pode fingir uma boa entrevista e socar no seu rabo na manhã seguinte, invés de colocar o amigo ou parente que em teoria não vai te trair.

Na verdade os que conheço que fazem isso é que:
1- Suga o funcionário ao maximo e não tem nem coragem de colocar um "conhecido" pra fazer isso
2- Ja tiveram problemas com parentes/amigos no passado e pegaram birra.

Agora, cargo bom? Nunca.
E a menos que o cara seja um incompetente, não vejo problemas e vou além, RH é muito mais nocivo colocando cabacçço diplomado com zero experiência em cargo alto
Em se tratando de comércio até poderia fazer sentido, mas até empresas grandes no Brasil são assim. O empresariado brasileiro quer gerir uma empresa como se vivesse num país economicamente mais livre, mas ao mesmo tempo quer manter uma política empregatícia pré-capitalista. Quer empregados competentes ao nível do primeiro mundo, mas quer ser o patrão coçador de saco do terceiromundeco. Assim não dá.

Além disso, quase não faz diferença contratar desconhecidos ou indicados, ainda mais que o indicado tem mais regalias que os contratados independentes, o que já cria um incentivo ao comodismo. É só mais um dos motivos do porque as empresas daqui não conseguem competir com as de fora e vão sempre pedir ajuda ao governo, para acabar com a concorrência na canetada.

Mas você não tocou no problemas dos RHs como deveria. Eles tendem a pegar quase que exclusivamente quem se sai melhor numa entrevista, mas segundo seus critérios rasos e subjetivos, dentro de uma cultura própria dos RHs, pegando geralmente mentirosos cínicos que fingem um alto grau de extroversão e alegria. Gente normal não é assim.

Eu, e muita gente no primeiro mundo, discordamos muito desse "networking" e "social skills" fomentados por psicólogos e coachings empresariais, pois o mesmo, principalmente em se tratando de RH, tem mais a ver com pura e simples indicação e falsas amizades, e no caso da entrevistas, uma preferência descarada por extrovertidos, na verdade atores piadistas, aqueles "perfeccionistas" e "autocríticos". Não é atoa que as entrevistas tendem a ser cada vez mais falsas.

Agora sobre RHs, eu posso te assegurar o abismo que existe entre uma entrevista direto com supervisores e gerentes se comparada aos RHs. RHs selecionam o mais falsos e cínicos, nunca fazem uma seleção a fundo. Eu diria até que é intencional. Todo mundo que já fez entrevistas, principalmente pra quem mora em capitais, sabe que a coisa é uma falsidade cínica.

Se você prefere contratar seu sobrinho mongoloide do que alguém mais qualificado, a escolha é sua. Se for por confiança, até faz sentido, eu também optaria (se fosse um pequeno comércio), mas isso significa manter uma cultura onde experiência e formação acabam ficando em segundo nível. E é exatamente o que mais ocorre no Brasil. Não importa o quanto você estude e tenha experiência, você nunca vai ganhar do filho do amigo do dono, nem do sobrinho do supervisor/gerente.

Eu defendo o livre mercado, quase anárquico, mas não é por isso que eu vou defender uma mentalidade anti-meritocrática que muitos empresários tem, sendo que são esses que no final da história vão mamar na glande do estado, dar uma grana pra um certo partido socialistas pra fechar o mercado, burocratizar um setor ou inventar alguma taxação, porque não aguenta concorrer com as coisas melhores lá de fora, e algumas vezes até do estado vizinho.

O Brasil já é o país que ri dos alunos brasileiros que ganharam uma olimpíada internacional de física, que tira sarro do nerdão que queria estudar biologia. E depois são os mesmos que vão berrar que tem "o direito" a cura do câncer. :icon-lol:
 

Pão De Queijo

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
1.819
Reactions
2.364
Se quer uma reposta, tem que tirar o RH da história. É um absurdo RH fazer seleção de gente. Eles no máximo deviam selecionar perfis por currículo, mas entrevista deveria ser algo exclusivamente feito por supervisores, coordenadores e gerentes, quer seja de um setor ou geral. A menos piores entrevistas que tive foram com gerentes. RH é um câncer. Eles, mais do que aquelas pultas e viadus de RH, sabem muito mais as necessidades, conhecimentos e experiências necessárias para a seleção. RHs tem uma cultura própria, que é exatamente essa palhaçada de skills sociais, onde elas optam pelo fanfarrão, quase sempre.

Também tem que acabar (obviamente sem regulação estatal, é mais um incentivo cultural) com essa cultura só de indicação, tem que dar chance também pra quem quer trabalhar, afinal, o cara vai ser vigiado pelos colegas. Eu sei que a cultura de contratação de trabalho não ajuda, mas ela tem que mudar também, junto com essa merrda de carteira de trabalho, que só fode mais do que ajuda.

Nisso eu morro de inveja dos americanos. Nego chega lá, trabalha um dia, se gostou volta no outro. Aí o cara vê se gosta ou se o patrão vai com a cara dele, só então há o contrato. Porrra, não é o país que a direita mais paga paul? Por que não ser igual a eles no que eles tem de bom então?
 
Última vez editado:
Top Bottom