• Olá Visitante! Seja muito bem vindo(a)!

    O #FórumPOLITZ é uma Comunidade única, sendo a primeira rede social no estilo de Fórum criada para pessoas que tem sede de conhecimento, conteúdo, informação e que adora uma boa discussão. Prezamos pela liberdade de expressão, em uma rede totalmente segura, livre de censuras e perseguições ideológicas.

    Oferecemos recursos exclusivos, em uma plataforma construída no que há de mais moderno no mundo. Para aproveitar tudo isso, é preciso Criar um Perfil. É rápido, fácil e totalmente gratuito. Você pode usar até a sua conta no Twitter para fazer isso.

    Junte-se a nós, venha se informar e compartilhar o seu conhecimento com a comunidade que mais cresce no Brasil. Esperamos que goste :)

#Discussão&Debate BONDE DO VELHO SÁBIO - NOTÍCIAS E DISCUSSÕES SOBRE A CHINA AQUI

mfalan

Iluminado
Entrou
8/4/19
Posts
201
Reactions
117
Maior produtora de porcos da China entra no vermelho após surto de peste suína
Por outro lado, líder em frangos anunciou lucro 36 vezes maior, demostrando a mudança drástica no mercado.
TOPO
Por Reuters
24/04/2019 16h56 Atualizado há uma hora


 

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
China não é potência econômica, mas grande farsa desenvolvimentista

Crescimento da China, além de não ser factual, revela as incongruências e falácias do comunismo

https://jornaldoempreendedor.com.br/destaques/politica-e-economia/china-nao-e-potencia-economica-mas-grande-farsa-desenvolvimentista/
Mas a China não é comunista, ela é capitalista pra ******* ( pra ******* ). Esse alemão - naturalizado brasileiro - vive lá e disse que aquele país é tão ou mais capitalista do que os states.

Foi ele que disse


Diante dessa situação podemos concluir que - se a China flopar - o capitalismo não funciona ?
 

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
Se eu falar o que penso sobre o Velho ? levo ban de novo.
O presidente chinês está discursando exatamente agora, ele está defendendo o livre mercado. Diz ele que só o livre mercado é capaz de garantir a prosperidade mundial, tem mais de 60 presidentes presentes e todos eles entraram no projeto da Nova Rota da Seda.
 

mfalan

Iluminado
Entrou
8/4/19
Posts
201
Reactions
117
Os porcos chineses estão morrendo! :icon-sad:


O assustador vírus incurável que está dizimando criações de porco na China
Leisha SantorelliDa BBC
  • Há 1 hora
Homem desinfecta fazenda de porcos na China

Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionA China alega ter abatido mais de um milhão de porcos, mas analistas acreditam que o número pode estar sendo subnotificado
As pandemias globais que causam impacto nos suprimentos de comida são especialmente assustadoras.


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48032405
 

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
Os porcos chineses estão morrendo! :icon-sad:


O assustador vírus incurável que está dizimando criações de porco na China
Leisha SantorelliDa BBC
  • Há 1 hora

Homem desinfecta fazenda de porcos na China

Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionA China alega ter abatido mais de um milhão de porcos, mas analistas acreditam que o número pode estar sendo subnotificado
As pandemias globais que causam impacto nos suprimentos de comida são especialmente assustadoras.


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48032405
Essa doença é devastadora e não tem cura
 

Pennywise

Guru
Entrou
16/10/18
Posts
5.441
Reactions
2.979
Os porcos chineses estão morrendo! :icon-sad:


O assustador vírus incurável que está dizimando criações de porco na China
Leisha SantorelliDa BBC
  • Há 1 hora

Homem desinfecta fazenda de porcos na China

Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionA China alega ter abatido mais de um milhão de porcos, mas analistas acreditam que o número pode estar sendo subnotificado
As pandemias globais que causam impacto nos suprimentos de comida são especialmente assustadoras.


https://www.bbc.com/portuguese/internacional-48032405
Imagina uma mutação matando humanos. :oh-noes:
 

C de çapo

Mestre dos Mestres
Entrou
27/10/18
Posts
4.229
Reactions
1.517
A Rota da Seda tá a todo vapor


Mundo
A pequena cidade italiana aonde a nova Rota da Seda da China já chegou
Após a Itália aderir a grande projeto de desenvolvimento lançado por Pequim, alguns veem presença chinesa no país europeu com desconfiança. Mas na pequena Vado Ligure, o investimento da China já é bem-vindo.



Vado Ligure
Novo terminal portuário em Vado Ligure é construído com investimentos chineses
Há um movimento agitado de ida e volta de trabalhadores e caminhões empoeirados em Vado Ligure, uma pequena cidade costeira de 8 mil pessoas no noroeste da Itália.

Tradicionalmente uma cidade industrial, que recentemente testemunhou uma desaceleração na economia local, Vado Ligure foi colocada no mapa internacional como um arauto dos interesses comerciais chineses na Itália.

Nesta semana, o governo italiano participará de uma cúpula da Iniciativa do Cinturão e Rota (BRI, na sigla em inglês) em Pequim – apenas um mês depois de se tornar o primeiro país do G7 a se juntar à estratégia e assinar vários acordos sobre comércio e infraestrutura com a China.

No entanto, segundo a prefeita de Vado Ligure, Monica Giuliano, a "famosa Rota da Seda da qual todo mundo está falando começou em sua cidade já faz alguns anos".

Em 2008, um projeto para construir e administrar o primeiro porto semiautomatizado da Itália foi concedido à APM Terminals, sediada na Holanda e que faz parte do conglomerado dinamarquês Maersk.

Em 2016, a APM Terminals transferiu 40% das ações do porto para a Cosco Shipping Port e 9,9% para a Qingdao Port International – ambas empresas chinesas. "São dois parceiros com os quais já temos relações comerciais bem-sucedidas", diz Paolo Cornetto, gerente geral da APM Terminals em Vado Ligure.

Porto italiano em Vado Ligure
Novos guindastes estão sendo testados no Gateway Terminal em Vado Ligure

Acredita-se que o Gateway Terminal estará completamente funcional até o final deste ano, a partir de quando será administrado, juntamente com o vizinho Reefer Terminal, pela joint venture que inclui os chineses pelos próximos 50 anos.

O Reefer Terminal, diz Cornetto, é o mais importante centro portuário para frutas do Mediterrâneo – com enormes quantidades de bananas, abacaxis e kiwis chegando à Itália a partir das Américas Central e Latina e da África Ocidental. A APM Terminals planeja manter e desenvolver ainda mais o comércio de frutas no futuro.

Em termos de emprego, "entre os dois terminais, o porto em Vado Ligure será capaz de lidar com mais de 1 milhão de contêineres por ano", diz Cornetto à DW. "Também esperamos empregar 300 pessoas quando o terminal for concluído em 2020 e até 400 quando atingirmos a capacidade total."

Quem tem medo dos chineses?

O trabalho no canteiro de obras segue de forma implacável, com os guindastes em ação apitando em alto volume enquanto trabalhadores com capacetes de proteção na cor laranja se locomovem entre eles.

Enquanto isso, críticas substanciais e uma boa dose de medo sobre a entrada da Itália na Iniciativa do Cinturão e Rota vieram à tona nas últimas semanas.

Em particular, outros membros da União Europeia (UE) e os Estados Unidos temem que a Itália possa cair em um padrão de dependência e acumulação de dívida visíveis em outros países que aderiram ao BRI desde sua criação, em 2013.

O comissário para Orçamento da UE, Günther Oettinger, alertou que a "autonomia e soberania da Europa" não devem ser ameaçadas, e o ministro alemão do Exterior, Heiko Maas, disse que ofertas lucrativas no curto prazo podem "deixar um sabor amargo antes do esperado".

Nos EUA, a conta oficial do Conselho de Segurança Nacional no Twitter afirmou que "endossar o BRI dá legitimidade à abordagem predatória da China em relação a investimentos e não trará nenhum benefício para o povo italiano".

A Cosco nega que tenha tais intenções. Em uma declaração escrita, a empresa disse que seus investimentos no exterior são muito populares em nível local, e que eles estão confiantes de que a cooperação sino-italiana na nova Rota da Seda será cada vez mais bem-sucedida.

"Sempre aderimos ao princípio de vantagem mútua", afirmou a companhia. "Ou seja, não simplesmente aceitamos nem somos apenas investidores financeiros especulativos. Nossos investimentos visam garantir melhores oportunidades de desenvolvimento para as regiões locais."

Paolo Emilio Signorini, presidente da Autoridade Portuária de Gênova, que também é responsável por Vado Ligure, diz que não acredita que um país europeu como a Itália deva temer qualquer armadilha da dívida.

"Temos alguns problemas de sustentabilidade com a dívida pública, mas não acho que na Europa Ocidental haja uma preocupação de que uma autoridade pública não consiga pagar por um grande projeto como este", disse Signorini à DW.

O mundo dos negócios também não está com medo dos chineses. Gian Enzo Duci, presidente da Federagenti – uma federação de agências de navegação italianas – diz que as empresas veem com entusiasmo o investimento chinês e o interpretam como um sinal de possível crescimento futuro.

"O fato de os chineses estarem extremamente interessados nos portos italianos, principalmente em Gênova e Trieste, é uma indicação de que, no futuro, se fizermos bons investimentos em infraestrutura ferroviária, poderemos ser a porta da China não apenas para o norte da Itália, mas também para a Suíça, a Baviera e Baden-Württemberg", avalia.

Itália pronta para a China

O governo e empresas italianas não são os únicos a aplaudir a nova Rota da Seda. A população de Vado Ligure, onde a presença chinesa já é uma realidade há quase três anos, também vê o investimento com esperança.

Monica Giuliano, a prefeita da cidade, tem sido uma forte entusiasta do novo projeto de terminal portuário desde a sua criação.

Enquanto segue na luta contra a forte desaceleração econômica, Vado Ligure precisa desesperadamente de novos investimentos e novos empregos, e o fato de que eles também são provenientes de empresas chinesas não é visto como um problema.

Por um lado, a presença de um forte parceiro de investimentos traz novas oportunidades, mais dinheiro e maior margem de manobra; por outro lado, diz Giuliano à DW, não há necessidade de temer dívidas ou menos direitos para os trabalhadores do terminal. "Não há medo, mas um desejo de continuar com o plano que começamos", afirma.

A Confederação Italiana dos Sindicatos dos Trabalhadores (CISL) concorda. "Acho que somos bons no que fazemos", diz Claudio Bosio, secretário-geral da CISL na área de Savona-Imperia, quando nos encontramos em Vado Ligure. "Aqui na Itália há leis, há contratos, e nós iremos monitorar a situação. Os trabalhadores estão mais preocupados em encontrar um emprego rapidamente."

Praça principal de Vado Ligure, na Itália
Praça principal de Vado Ligure: moradores se dizem a favor do novo terminal e estão felizes em receber investimentos chineses

Danilo Causa, responsável pela federação local de transporte da CISL, disse à DW que "não há medo algum da China". "Os chineses já estão operando na Itália. Somos especialistas em relação aos chineses: eles vêm, investem, trazem dinheiro. Para nós, é importante que tragam emprego e respeitem os direitos que os trabalhadores sempre tiveram."

Os cidadãos de Vado Ligure também parecem concordar. Em 2008, em um referendo na cidade, os cidadãos votaram contra o projeto do terminal portuário, mas o número de votos não foi suficiente para a moção passar. Hoje, eles elegeram um prefeito que apoia de modo veemente o novo terminal e, em entrevistas à DW, ninguém disse ser contra.

"Definitivamente, não é uma vista muito agradável para ter a partir da minha janela. Mas traz empregos, e isso é uma vantagem", diz Marco Maietta.

E no que diz respeito ao envolvimento chinês, qualquer investimento é bem-vindo. "Não há problema com os chineses", diz Vilma Calvini à DW. "Eles são muito bem-vindos com o dinheiro deles."

Enquanto os vizinhos da Itália e os principais parceiros econômicos permanecem cautelosos com as conexões mais estreitas do país com a China, o governo italiano e a população de Vado Ligure não parecem muito incomodados.

Os próximos anos serão cruciais para mostrar se eles estão certos – e se estão realmente prontos para lidar com o dinheiro e os interesses econômicos da China.
 
Última vez editado:
D

|Druh|

Visitante
Em Pequim, Putin reforça apoio para Nova Rota da Seda e diz que iniciativa chinesa coincide com objetivo de união eurasiática perpetrado por Moscou:

 
ÚIltima vez editado por um Moderador:
D

|Druh|

Visitante
A Rota da Seda tá a todo vapor


Mundo
A pequena cidade italiana aonde a nova Rota da Seda da China já chegou
Após a Itália aderir a grande projeto de desenvolvimento lançado por Pequim, alguns veem presença chinesa no país europeu com desconfiança. Mas na pequena Vado Ligure, o investimento da China já é bem-vindo.



Vado Ligure
Novo terminal portuário em Vado Ligure é construído com investimentos chineses
Há um movimento agitado de ida e volta de trabalhadores e caminhões empoeirados em Vado Ligure, uma pequena cidade costeira de 8 mil pessoas no noroeste da Itália.

Tradicionalmente uma cidade industrial, que recentemente testemunhou uma desaceleração na economia local, Vado Ligure foi colocada no mapa internacional como um arauto dos interesses comerciais chineses na Itália.

Nesta semana, o governo italiano participará de uma cúpula da Iniciativa do Cinturão e Rota (BRI, na sigla em inglês) em Pequim – apenas um mês depois de se tornar o primeiro país do G7 a se juntar à estratégia e assinar vários acordos sobre comércio e infraestrutura com a China.

No entanto, segundo a prefeita de Vado Ligure, Monica Giuliano, a "famosa Rota da Seda da qual todo mundo está falando começou em sua cidade já faz alguns anos".

Em 2008, um projeto para construir e administrar o primeiro porto semiautomatizado da Itália foi concedido à APM Terminals, sediada na Holanda e que faz parte do conglomerado dinamarquês Maersk.

Em 2016, a APM Terminals transferiu 40% das ações do porto para a Cosco Shipping Port e 9,9% para a Qingdao Port International – ambas empresas chinesas. "São dois parceiros com os quais já temos relações comerciais bem-sucedidas", diz Paolo Cornetto, gerente geral da APM Terminals em Vado Ligure.

Porto italiano em Vado Ligure
Novos guindastes estão sendo testados no Gateway Terminal em Vado Ligure

Acredita-se que o Gateway Terminal estará completamente funcional até o final deste ano, a partir de quando será administrado, juntamente com o vizinho Reefer Terminal, pela joint venture que inclui os chineses pelos próximos 50 anos.

O Reefer Terminal, diz Cornetto, é o mais importante centro portuário para frutas do Mediterrâneo – com enormes quantidades de bananas, abacaxis e kiwis chegando à Itália a partir das Américas Central e Latina e da África Ocidental. A APM Terminals planeja manter e desenvolver ainda mais o comércio de frutas no futuro.

Em termos de emprego, "entre os dois terminais, o porto em Vado Ligure será capaz de lidar com mais de 1 milhão de contêineres por ano", diz Cornetto à DW. "Também esperamos empregar 300 pessoas quando o terminal for concluído em 2020 e até 400 quando atingirmos a capacidade total."

Quem tem medo dos chineses?

O trabalho no canteiro de obras segue de forma implacável, com os guindastes em ação apitando em alto volume enquanto trabalhadores com capacetes de proteção na cor laranja se locomovem entre eles.

Enquanto isso, críticas substanciais e uma boa dose de medo sobre a entrada da Itália na Iniciativa do Cinturão e Rota vieram à tona nas últimas semanas.

Em particular, outros membros da União Europeia (UE) e os Estados Unidos temem que a Itália possa cair em um padrão de dependência e acumulação de dívida visíveis em outros países que aderiram ao BRI desde sua criação, em 2013.

O comissário para Orçamento da UE, Günther Oettinger, alertou que a "autonomia e soberania da Europa" não devem ser ameaçadas, e o ministro alemão do Exterior, Heiko Maas, disse que ofertas lucrativas no curto prazo podem "deixar um sabor amargo antes do esperado".

Nos EUA, a conta oficial do Conselho de Segurança Nacional no Twitter afirmou que "endossar o BRI dá legitimidade à abordagem predatória da China em relação a investimentos e não trará nenhum benefício para o povo italiano".

A Cosco nega que tenha tais intenções. Em uma declaração escrita, a empresa disse que seus investimentos no exterior são muito populares em nível local, e que eles estão confiantes de que a cooperação sino-italiana na nova Rota da Seda será cada vez mais bem-sucedida.

"Sempre aderimos ao princípio de vantagem mútua", afirmou a companhia. "Ou seja, não simplesmente aceitamos nem somos apenas investidores financeiros especulativos. Nossos investimentos visam garantir melhores oportunidades de desenvolvimento para as regiões locais."

Paolo Emilio Signorini, presidente da Autoridade Portuária de Gênova, que também é responsável por Vado Ligure, diz que não acredita que um país europeu como a Itália deva temer qualquer armadilha da dívida.

"Temos alguns problemas de sustentabilidade com a dívida pública, mas não acho que na Europa Ocidental haja uma preocupação de que uma autoridade pública não consiga pagar por um grande projeto como este", disse Signorini à DW.

O mundo dos negócios também não está com medo dos chineses. Gian Enzo Duci, presidente da Federagenti – uma federação de agências de navegação italianas – diz que as empresas veem com entusiasmo o investimento chinês e o interpretam como um sinal de possível crescimento futuro.

"O fato de os chineses estarem extremamente interessados nos portos italianos, principalmente em Gênova e Trieste, é uma indicação de que, no futuro, se fizermos bons investimentos em infraestrutura ferroviária, poderemos ser a porta da China não apenas para o norte da Itália, mas também para a Suíça, a Baviera e Baden-Württemberg", avalia.

Itália pronta para a China

O governo e empresas italianas não são os únicos a aplaudir a nova Rota da Seda. A população de Vado Ligure, onde a presença chinesa já é uma realidade há quase três anos, também vê o investimento com esperança.

Monica Giuliano, a prefeita da cidade, tem sido uma forte entusiasta do novo projeto de terminal portuário desde a sua criação.

Enquanto segue na luta contra a forte desaceleração econômica, Vado Ligure precisa desesperadamente de novos investimentos e novos empregos, e o fato de que eles também são provenientes de empresas chinesas não é visto como um problema.

Por um lado, a presença de um forte parceiro de investimentos traz novas oportunidades, mais dinheiro e maior margem de manobra; por outro lado, diz Giuliano à DW, não há necessidade de temer dívidas ou menos direitos para os trabalhadores do terminal. "Não há medo, mas um desejo de continuar com o plano que começamos", afirma.

A Confederação Italiana dos Sindicatos dos Trabalhadores (CISL) concorda. "Acho que somos bons no que fazemos", diz Claudio Bosio, secretário-geral da CISL na área de Savona-Imperia, quando nos encontramos em Vado Ligure. "Aqui na Itália há leis, há contratos, e nós iremos monitorar a situação. Os trabalhadores estão mais preocupados em encontrar um emprego rapidamente."

Praça principal de Vado Ligure, na Itália
Praça principal de Vado Ligure: moradores se dizem a favor do novo terminal e estão felizes em receber investimentos chineses

Danilo Causa, responsável pela federação local de transporte da CISL, disse à DW que "não há medo algum da China". "Os chineses já estão operando na Itália. Somos especialistas em relação aos chineses: eles vêm, investem, trazem dinheiro. Para nós, é importante que tragam emprego e respeitem os direitos que os trabalhadores sempre tiveram."

Os cidadãos de Vado Ligure também parecem concordar. Em 2008, em um referendo na cidade, os cidadãos votaram contra o projeto do terminal portuário, mas o número de votos não foi suficiente para a moção passar. Hoje, eles elegeram um prefeito que apoia de modo veemente o novo terminal e, em entrevistas à DW, ninguém disse ser contra.

"Definitivamente, não é uma vista muito agradável para ter a partir da minha janela. Mas traz empregos, e isso é uma vantagem", diz Marco Maietta.

E no que diz respeito ao envolvimento chinês, qualquer investimento é bem-vindo. "Não há problema com os chineses", diz Vilma Calvini à DW. "Eles são muito bem-vindos com o dinheiro deles."

Enquanto os vizinhos da Itália e os principais parceiros econômicos permanecem cautelosos com as conexões mais estreitas do país com a China, o governo italiano e a população de Vado Ligure não parecem muito incomodados.

Os próximos anos serão cruciais para mostrar se eles estão certos – e se estão realmente prontos para lidar com o dinheiro e os interesses econômicos da China.
Itália desferiu um duro golpe nos planos do Trumpão; Peru é o primeiro país sulamericano a aderir ao projeto:

EUA critica adesão da Itália à 'Rota da Seda'

https://www.terra.com.br/noticias/mundo/eua-critica-adesao-da-italia-a-rota-da-seda,e95a1476e60eeb758328684efb0245fcdeinkiud.html


Peru será o primeiro país sul-americano a aderir à Nova Rota da Seda chinesa

https://oglobo.globo.com/mundo/peru-sera-primeiro-pais-sul-americano-aderir-nova-rota-da-seda-chinesa-23621347
 
Entrou
31/12/18
Posts
9.144
Reactions
14.743

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
Itália desferiu um duro golpe nos planos do Trumpão; Peru é o primeiro país sulamericano a aderir ao projeto:

EUA critica adesão da Itália à 'Rota da Seda'

https://www.terra.com.br/noticias/mundo/eua-critica-adesao-da-italia-a-rota-da-seda,e95a1476e60eeb758328684efb0245fcdeinkiud.html


Peru será o primeiro país sul-americano a aderir à Nova Rota da Seda chinesa

https://oglobo.globo.com/mundo/peru-sera-primeiro-pais-sul-americano-aderir-nova-rota-da-seda-chinesa-23621347
Tem bastante países de direita e extrema direita aderindo ao projeto

O canal esquerdista Brasil 247 está na China e cobriu a visita do presidente direitista do Chile
 

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
Nesse vídeo o canal esquerdista Brasil 247 desceu a lenha no governo Bolsonaro, o esquerdista disse que o governo não enviou um único representante
 
Entrou
8/11/18
Posts
6.522
Reactions
6.498



Forças Armadas da China recrutam estudantes universitários





Uma teleconferência realizada em conjunto com o Ministério da Educação marcou, na última segunda-feira (29), o início do recrutamento militar para estudantes universitários em escala nacional para 2019.

As Forças Armadas da China recrutarão estudantes universitários com bom nível de educação para reforçar o contingente militar do país em 2019.
O recrutamento deste ano tem como objetivo atrair mais estudantes universitários com bom nível de educação.
O regime comunista também deseja elevar a qualidade geral dos recrutados através do ajustamento da dimensão e da otimização da estrutura de recrutamento.
O site e o sistema de informações para a gestão de exame físico dos recrutados serão modernizados, visando tornar o procedimento mais eficiente e disponível para o compartilhamento de dados, informa a Xinhua.
 

JusticeiroAlem

Grão-Mestre
Entrou
15/10/18
Posts
3.130
Reactions
2.335
E aquele investimento chinês no continente africano? Alguém sabe que fim deu? (se foi vantajoso para os africanos, ou foi apenas exploração chinesa)
 

LeoSilva

Experiente
Entrou
16/10/18
Posts
481
Reactions
219
Índices chineses têm maior queda em mais de 3 anos com ameaças tarifárias

Os investidores chineses foram pegos de surpresa pelas ameaças tarifárias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, levando-os a vender ações e a vender o yuan nesta segunda-feira, quando a deterioração das relações comerciais entre Pequim e Washington agitaram os mercados financeiros asiáticos.
Os principais índices acionários do país mostraram sua maior queda em mais de três anos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen e o índice Xangai caíram mais de 5% cada, registrando sua maior queda em um único dia desde fevereiro de 2016.

 
Última vez editado:

mfalan

Iluminado
Entrou
8/4/19
Posts
201
Reactions
117
Bolsa de Valores de Xangai


Será que China está à beira do colapso financeiro?

© AFP 2019 / JOHANNES EISELE
ECONOMIA
03:53 09.05.2019(atualizado 04:39 09.05.2019)
14816
Em 2019, o mercado de títulos chineses pode enfrentar o maior calote em sua história, revelou a agência Bloomberg.


 

Velho Sábio

Grão-Guru
Entrou
16/10/18
Posts
10.000
Reactions
2.732
Bolsa de Valores de Xangai


Será que China está à beira do colapso financeiro?

© AFP 2019 / JOHANNES EISELE
ECONOMIA
03:53 09.05.2019(atualizado 04:39 09.05.2019)
14816
Em 2019, o mercado de títulos chineses pode enfrentar o maior calote em sua história, revelou a agência Bloomberg.


Essa situação se deve à política do governo chinês, que visa combater o sistema bancário paralelo. As instituições paralelas de crédito permitem tomar decisões sobre a concessão de empréstimos sem regulação estatal, são essas instituições que podem colapsar.

Já o sistema oficial, que opera com mais prudência, vem se recuperando bem.
 
Entrou
31/12/18
Posts
9.144
Reactions
14.743
Bolsa de Valores de Xangai


Será que China está à beira do colapso financeiro?

© AFP 2019 / JOHANNES EISELE
ECONOMIA
03:53 09.05.2019(atualizado 04:39 09.05.2019)
14816
Em 2019, o mercado de títulos chineses pode enfrentar o maior calote em sua história, revelou a agência Bloomberg.


Eita
 
Top Bottom