#PensamentoDeBanheiro Entrar numa nova geração no seu início ainda vale a pena?

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Nunca fui de entrar em qualquer geração logo no começo, mas tá cada vez valendo menos pra mim. Isso falando tanto em consoles quanto componentes novos pra PC.

Fora o de sempre, que no começo o hardware é sempre muito mais caro e menos confiável (especialmente consoles) e, no caso dos consoles, ainda não existem grandes jogos novos (desconsiderando requentados) em quantidade que justifique.

Mas a cada geração existe um fator que cresce demais, que é o backlog.

Quando comecei a jogar pra valer (jogo desde o 2600 em 1983, mas só fui pegar gosto com o Nintendinho em 1986 e depois ter o meu primeiro console em 1988) não existiam lá muitas opções de gêneros e estilos, especialmente nos consoles (PC só fui ter contato com seus jogos em 1991). Em 1988 era praticamente só o que lançavam pro meu Nintendinho, o que aparecia no Master System dos amigos e os jogos de arcade e mais tudo o que tinha pra 2600 e Odyssey (outro console popular por aqui). Ai veio o Mega e passou a ter novos jogos. E a cada geração foi adicionando mais quantidade e variedade.

Claro, a maioria dos jogos envelhece pessimamente, mas mesmo que sobrem lá 1% de jogos realmente bons e que vc ainda não jogou direito, ainda são pelo menos muitas centenas de jogos que vc pode pegar em emulador ou alguma promoção e nem precisa gastar muito com hardware (geralmente não precisa de nada que já não tenha).

Sim, eu gosto de muita coisa nova e pra mim tb vale a pena ter uma maquina nova por conta desses jogos. Só que a cada nova geração que surge eu passo a ter mais motivos pra continuar curtindo jogos antigos (ou até novos que são lançados pra hardwares antigos... que hoje em dia são muitos, especialmente considerando os indies e títulos de produtoras menores). Então, cada vez mais, entrar numa nova geração me passa a sensação de jogar dinheiro fora, que eu poderia estar gastando com outras coisas mais legais ou úteis.

Como vocês encaram isso?
 

CAVERNOSO

Novato
Usa AdBlocker :(
Entrou
19/3/21
Posts
129
Reactions
216

Entrar numa nova geração no seu início ainda vale a pena?​

Nunca valeu pra falar a verdade. Financeiramente é caro - e em termos de hardware (depois que introduziram os consoles de leitura ótica), tem chance real de você se ***** com maquinário problemático (canhão de resina no PS1, DC nacional com problema de display da tela, 360 dando 3rl com frequencia, PSP e Nintendo DS exageradamente gordoes, PS3 tijolaço e YLOD etc).

Backlog? Nem me preocupo... Gerações antigamente duravam 4-5 anos. Hoje estão chegando em 8 anos... Eu sigo a lei dos 2%: de todos os títulos lançados pra um console, só 1% vale a pena + 1% é obra-prima. Resto é descartável. Se você acompanha o mercado e le 1-2-3 reviews honestos daquilo que te interessa, se ganha muito mais tempo do que BAIXAR E EXPERIMENTAR determinado jogo. Tempo é curto hoje, entao tem que render. Deixei de ir atrás de lançamentos faz mais de decada. Somente jogos que gosto muito, assisto gameplay rápido no YT, vejo as cutscenes e boa... (ex: Doom Eternal). Quando tiver tempo livre, grana sobrando e a vontade ainda bater, pego. Caso contrário, nem isso (no caso de Doom, essa ***** ainda tá preço full, então - por mais 1 ano - irei mandar a Bethesda pra aquele lugar).

No fim, se quiser pegar um console atual, pegue depois de 2,5 ou 3 anos, quando sair alguma killer IP pra ele + a primeira revisão for lançada (provavelmente uma versão slim). Fora isso, acho roubada.
 
Última vez editado:

Chambito

Grão-Guru
True Gamer
Entrou
16/10/18
Posts
16.335
Reactions
10.150
Pegar logo no início assim eu não consigo ver mais vantagem, mas pegar no final de uma gen também não é bacana.

Lembro que peguei o PS3 quase metade da gen e com ele veio Killzone 2, Metal Gear 4 e Demons Souls, três jogos que o online estavam bem populosos. Depois o online desses jogos ficam um deserto e fecharam, acabei vendendo o console tbm.
 
Última vez editado:

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Curiosidade, em qual geração vcs começaram a jogar e com qual console?

Tava pensando em motivos pra alguém entrar numa nova geração (que não seja o padrão "graficos mais bonitos"... que é algo que só encanta no comecinho, mas depois vc quer só saber dos jogos) e a única coisa que consegui é por conta do multiplayer online (que por motivos óbvios, a maioria dos jogos não terá mais gente jogando ou sequer server aberto), mas nem isso se sustenta tanto pois ainda existem comunidades gigantes em certos jogos mais antigos (alias, tem jogo ai que já passou dos 20 anos e ainda tem muita gente online).

Pegar logo no início assim eu não consigo ver mais vantagem, mas pegar no final de uma gen também não é bacana.

Lembro que peguei o PS3 quase metade da gen e com ele veio Killzone 2, Metal Gear 4 e Demons Souls, três jogos que o online estavam bem populosos. Depois o online desses jogos ficam um deserto e fecharam, acabei vendendo o console tbm.
Sim. Tanto que na geração passada eu não comprei nenhum console (o X1 que tenho aqui é o que minha irmã comprou e acabou abandonando na minha casa, como se ça poha aqui fosse ferro velho pros outros largarem seus lixos:icon-lol:) pois já chegamos ao final dela e simplesmente não vale mais a pena. E se a geração fica ainda mais antiga a chance de ter emulação de boa qualidade é grande.
 

Henrico D. Santo

Mestre dos Mestres
Entrou
31/10/18
Posts
4.286
Reactions
3.739
Curiosidade, em qual geração vcs começaram a jogar e com qual console?

Tava pensando em motivos pra alguém entrar numa nova geração (que não seja o padrão "graficos mais bonitos"... que é algo que só encanta no comecinho, mas depois vc quer só saber dos jogos) e a única coisa que consegui é por conta do multiplayer online (que por motivos óbvios, a maioria dos jogos não terá mais gente jogando ou sequer server aberto), mas nem isso se sustenta tanto pois ainda existem comunidades gigantes em certos jogos mais antigos (alias, tem jogo ai que já passou dos 20 anos e ainda tem muita gente online).


Sim. Tanto que na geração passada eu não comprei nenhum console (o X1 que tenho aqui é o que minha irmã comprou e acabou abandonando na minha casa, como se ça poha aqui fosse ferro velho pros outros largarem seus lixos:icon-lol:) pois já chegamos ao final dela e simplesmente não vale mais a pena. E se a geração fica ainda mais antiga a chance de ter emulação de boa qualidade é grande.

Meu caso é quase igual ao seu, mas eu comecei em 86 com o Atari e depois em 88 tava de Master System. Em 1990 já tava de Mega Drive. Fui só de Sega até quando ela se retirou da indústria de consoles. PC em paralelo por causa do meu pai e tio que era pcistão raiz.
 
Entrou
21/10/18
Posts
7.563
Reactions
4.038
A da Xbox One valeu bastante, R$2200 não era nada na época.

Em coisa de um ano rolou Forza 5, Dead Rising 3, Ryse, Killer Instinct, Titanfall, Halo MCC, Forza Horizon 2 e Sunset Overdrive. Poucas vezes eu passei um período jogando tanto.

Não me arrependo de ter pego no launch. Mas hoje os novos consoles estão bem fracos de conteúdo. O Series ainda tem o Game Pass que salva, PS5 nem isso.
 

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Meu caso é quase igual ao seu, mas eu comecei em 86 com o Atari e depois em 88 tava de Master System. Em 1990 já tava de Mega Drive. Fui só de Sega até quando ela se retirou da indústria de consoles. PC em paralelo por causa do meu pai e tio que era pcistão raiz.
E a quantas anda o seu backlog?
 

Rom Master 3.0

Grão-Guru
True Gamer
Entrou
19/10/18
Posts
14.545
Reactions
25.497
Nunca valeu pegar hardware no lançamento, seja em PC ou seja em console.

Quanto a história dos meus consoles, tive um Master System em 94, um Nintendo 64 em 2000, um PS2 em 2008, um PS3 em 2011 e um PS4 Pro em 2019.
Quanto aos meus PCs, vamos dizer que eu só fui saber o que era um PC com GPU em 2011, antes disso tivemos um Cyrix MK II em 1998 e um Athlon 64 X4 em 2008.
 

holandeses302

Grão-Mestre
True Gamer
Entrou
31/10/18
Posts
1.029
Reactions
723
Essa provavelmente é a pior geração de console pra entrar no inicio , preço absurdamente caro , poucos jogos relevantes , no PlayStation 5 o único que me interessou foi Ghost Wire Tokyo, é nem fiquei tão empolgado assim quando vi que era mais jogo de ação do que de terror , por incrível que pareça a linha de games a Microsoft apresentou me agradou mais "The Medium,Scorn, e S.T.A.L.K.E.R II, que também não são exclusivos de console e vão sair pra PC, quase tudo estar saindo pra PC , então console nunca foram tão irrelevantes como agora

quando a perguntar que console começou, comecei com o " Atari nacional" chamado também de CCE Super game quando já tinham console mais avançados: em 1987,
pulei a geração 8 bits
ganhei Super Nintendo em 1995 do meu pai
comprei um PlayStation 1998
comprei um PlayStation 2 2002
comprei um PlayStation 3 em 2009
PlayStation 4 foi provavelmente o console que comprei mais mais próximo do seu lançamento em Setembro de 2014
Nintendo Switch comprei esse ano

eu não me vejo comprando um PlayStation 5 , sô se lançarem Persona 6 como exclusivo , pois outros games da linha de exclusivo da Sony ultimamente não tenho tanta vontade de jogar
 
Última vez editado:

Cocadinha_de_SaL

Experiente
Entrou
28/6/20
Posts
493
Reactions
909
Sou nintendeiro, eu nasci em 89 e meu primeiro console foi um snes em 1995, nao tinhamos tanta grana na epoca mas é meu console favorito. Passei a geracao 32-64 bits toda com o snes e gameboy color, n64 so fui ter em 2000 e GC em 2004 eu acho...

Só consegui acompanhar do inicio quando comecei a trampar, tive wii no inicio da gen, wii u e ds e 3ds tambem...

Hoje nao acompanho mais, vendi toda essa tralha que ocupava meu quarto inteiro e tava empoeirando porque nao tinha tempo de jogar nada porque sou um maldito adulto que trabalha toda hora hehehehhe

dava preguiça so de montar os consoles pra jogar, tinha uma coleção invejavel com tudo na caixa etc (até uma power glove americana e famicom completos lindos )... mas desapeguei e fodase

hj tenho um arcade multijogos e um snes mini hackeado que ja me satisfazem...

algum dia eu volto a acompanhar, mas colecionar acho que nunca mais... teria que ser milionario
 
Última vez editado:

Spunck

Grão-Mestre
True Gamer
Entrou
27/11/18
Posts
2.649
Reactions
2.039
A cada geração que passa compensa menos, essa é a pior geração disparado, uma line-up inicial fraquíssima, consoles, placas, acessórios, jogos cada vez mais caros, eu comprei os consoles no início, mas se fosse para recomendar para alguém, falaria pra esperar, principalmente se for o series s/x, no caso do ps5 você tem jogos caríssimos e no series s/x você tem o gamepass cheio de bicheira.
 

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Não acho a atual geração ruim e tão pouco a passada (especialmente em seu lançamento). O problema é que depois do PS2 os consoles foram ficando cada vez mais com cara de PC (tirando os da Nintendo, que tb são sempre bem fora das tendências e ficar só neles vai deixar o jogador por fora de muita coisa... até mesmo o Switch, que considero talvez o melhor console deles até hoje)... e se é pra comprar algo que parece com um PC eu acho melhor comprar logo um PC:icon-lol:

Acabei não comprando o PS4, único PS que não tive (lembrando que meu PS1 era um PC com emuladores 100% funcionais nos anos 90 mesmo) pois por mais que ele teve lá seus exclusivos atraentes, todo o resto eu joguei melhor no PC... e não tenho mais tempo nem de jogar tudo que tenho pro PC, imagine comprar uma segunda plataforma de jogos. "Tenho" um X1 que, assim como o X360, minha irmã comprou, jogou infinito, enjoou, voltou pro PC dela e emprestou o console a força pra mim, pra ocupar espaço aqui e não no cubículo em que ela mora. O PS5 aparentemente não terei pois até agora tem zero jogos exclusivos que me interessam, o mesmo tanto que o XS. Mas não é porque tais consoles são ruins... dá pra passar de boa a geração com qualquer um deles, só que ter um PC anula comprar qualquer um desses consoles pós PS2 que não seja algum da Nintendo. E, sim, eu me arrependi um bocadinho de ter comprado o PS3, que é o console que tive que menos joguei, de longe, só tendo o jogado mais que o Gameboy Advance (que, pasmem, joguei mais em emulador do que no console).
 

Pernalenga

Grão-Mestre
True Gamer
Entrou
10/6/19
Posts
2.152
Reactions
1.487
Console não sei dizer, tive pouca experiência.

No caso PC, como já disseram acima, não compensa, muitas vezes as novas peças apresentam certos defeitos, bugs ou algumas características indesejáveis

Mas ainda sim, tem a vantagem de não ter que ficar trocando tudo de uma vez e não precisar lidar com questões de retrocompatibilidade há muito tempo (exceções são os jogos antigões, época do W98, por aí). Além disso, um bom upgrade não precisa necessariamente ser da última geração, o que é outro ponto positivo
 

Rom Master 3.0

Grão-Guru
True Gamer
Entrou
19/10/18
Posts
14.545
Reactions
25.497
Sou nintendeiro, eu nasci em 89 e meu primeiro console foi um snes em 1995, nao tinhamos tanta grana na epoca mas é meu console favorito. Passei a geracao 32-64 bits toda com o snes e gameboy color, n64 so fui ter em 2000 e GC em 2004 eu acho...

Só consegui acompanhar do inicio quando comecei a trampar, tive wii no inicio da gen, wii u e ds e 3ds tambem...

Hoje nao acompanho mais, vendi toda essa tralha que ocupava meu quarto inteiro e tava empoeirando porque nao tinha tempo de jogar nada porque sou um maldito adulto que trabalha toda hora hehehehhe

dava preguiça so de montar os consoles pra jogar, tinha uma coleção invejavel com tudo na caixa etc (até uma power glove americana e famicom completos lindos )... mas desapeguei e fodase

hj tenho um arcade multijogos e um snes mini hackeado que ja me satisfazem...

algum dia eu volto a acompanhar, mas colecionar acho que nunca mais... teria que ser milionario
Bem, tu pode "colecionar", compre um Everdrive pra uso diário e vai comprando cartuchos só pra efeito de colecionar mesmo.
 

Bloodwill

Mestre
True Gamer
Entrou
27/11/18
Posts
936
Reactions
723
Eu peguei o Xbox 360 e o Xbox One no lançamento, e na época valeu a pena. O PS4 valeu a pena depois de dois anos de lançamento, e hoje...acho que não vale a pena nenhum dos dois, sem muitos jogos no início de uma geração marcada pela inflação e problemas haha
 

MADCC_BR

Mestre
True Gamer
Entrou
9/5/20
Posts
613
Reactions
210
Acho que o problema é onde moramos, imaginemos que no nosso país pagássemos igual lá fora, não teria nenhum problema entrar ou não na nova geração, pagar 60, 70 dinheiros em um jogo, já com impostos, acho que não faria muita diferença...
 

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Acho que o problema é onde moramos, imaginemos que no nosso país pagássemos igual lá fora, não teria nenhum problema entrar ou não na nova geração, pagar 60, 70 dinheiros em um jogo, já com impostos, acho que não faria muita diferença...
Pela questão de dinheiro tb não é problema do Brasil pra muita gente, inclusive aqui no fórum. É mais um problema de tempo e backlog mesmo. Por mais que um cidadão possa pagar por um PS5 + tudo que é jogo logo a partir do lançamento, será que ele estaria disposto a gastar agora essa grana considerando tudo o que já foi discutido no tópico?

Mesmo lá fora, o pessoal pode ter mais dinheiro do que aqui, mas a cultura deles é de que gastar isso com "videogame" é pesado. Tanto que é mais comum eu conhecer gente no Brasil que tem dois ou três consoles (e PC de jogo) da atual geração do que lá fora. Alias, mesmo em fóruns gringos não será tão comum quanto aqui, tanto que uma época os BR pegaram fama de ricaçõs nessas comunidades, mas a gringaiada não fazia ideia da porcentagem dos rendimentos que o pessoal daqui gasta pra ter essas coisas e assim mesmo tem.
 

MADCC_BR

Mestre
True Gamer
Entrou
9/5/20
Posts
613
Reactions
210
Pela questão de dinheiro tb não é problema do Brasil pra muita gente, inclusive aqui no fórum. É mais um problema de tempo e backlog mesmo. Por mais que um cidadão possa pagar por um PS5 + tudo que é jogo logo a partir do lançamento, será que ele estaria disposto a gastar agora essa grana considerando tudo o que já foi discutido no tópico?

Mesmo lá fora, o pessoal pode ter mais dinheiro do que aqui, mas a cultura deles é de que gastar isso com "videogame" é pesado. Tanto que é mais comum eu conhecer gente no Brasil que tem dois ou três consoles (e PC de jogo) da atual geração do que lá fora. Alias, mesmo em fóruns gringos não será tão comum quanto aqui, tanto que uma época os BR pegaram fama de ricaçõs nessas comunidades, mas a gringaiada não fazia ideia da porcentagem dos rendimentos que o pessoal daqui gasta pra ter essas coisas e assim mesmo tem.


Vc tem razão em alguns aspectos, eles pensam diferente de nós, mas falo por mesmo quem pode pagar, não vai dar 300 reais em um jogo como o Remnant, por exemplo, se ele custasse o que custa lá fora, já seria diferente, vc arriscaria pegar um bugsnax para seu filho por exemplo, foi isso o que eu quis dizer....
 

Cranbonic

Guru
True Gamer
Entrou
31/1/20
Posts
5.602
Reactions
4.805
Nunca fui de entrar em qualquer geração logo no começo, mas tá cada vez valendo menos pra mim. Isso falando tanto em consoles quanto componentes novos pra PC.

Fora o de sempre, que no começo o hardware é sempre muito mais caro e menos confiável (especialmente consoles) e, no caso dos consoles, ainda não existem grandes jogos novos (desconsiderando requentados) em quantidade que justifique.

Mas a cada geração existe um fator que cresce demais, que é o backlog.

Quando comecei a jogar pra valer (jogo desde o 2600 em 1983, mas só fui pegar gosto com o Nintendinho em 1986 e depois ter o meu primeiro console em 1988) não existiam lá muitas opções de gêneros e estilos, especialmente nos consoles (PC só fui ter contato com seus jogos em 1991). Em 1988 era praticamente só o que lançavam pro meu Nintendinho, o que aparecia no Master System dos amigos e os jogos de arcade e mais tudo o que tinha pra 2600 e Odyssey (outro console popular por aqui). Ai veio o Mega e passou a ter novos jogos. E a cada geração foi adicionando mais quantidade e variedade.

Claro, a maioria dos jogos envelhece pessimamente, mas mesmo que sobrem lá 1% de jogos realmente bons e que vc ainda não jogou direito, ainda são pelo menos muitas centenas de jogos que vc pode pegar em emulador ou alguma promoção e nem precisa gastar muito com hardware (geralmente não precisa de nada que já não tenha).

Sim, eu gosto de muita coisa nova e pra mim tb vale a pena ter uma maquina nova por conta desses jogos. Só que a cada nova geração que surge eu passo a ter mais motivos pra continuar curtindo jogos antigos (ou até novos que são lançados pra hardwares antigos... que hoje em dia são muitos, especialmente considerando os indies e títulos de produtoras menores). Então, cada vez mais, entrar numa nova geração me passa a sensação de jogar dinheiro fora, que eu poderia estar gastando com outras coisas mais legais ou úteis.

Como vocês encaram isso?
Ainda estou desconfiado que tu tá passando na crise de meia-idade,quando já conquistou tudo que queria e tá refletindo seus Hobbies ,no seu caso joguinho de video-game.:icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin:

Mas vamos ver aos fatos para te mostrar minha visão ampla do negocio.
Nos anos 80-90 por que muita galera antiga glorifica os jogos como dessa época como ultimo bastião da qualidade? Pensamento nostálgico e limitação de variedades pra jogar...

Quando eu era muleque não tinha dessas de ter 10-20 jogos pra jogar em casa,alias meus amigos nem tinham video-game pra jogar a maioria ia pra minha casa porque era o único que tinha um super nintendo em 94-95...Era no máximo uns 3 joguinhos e olhe lá.
Conforme o tempo foi passando os jogos ficaram mais acessíveis , como o Playstation e cd piratão a 5 conto, a quantidade foi aumentando junto com a qualidade.
O auge para mim foi época do Playstation 2,onde se teu tanta coisa boa e quantidade suficiente para gastar bastante tempo jogando com os amigos nos fins de semana.
Ai veio a famosa internet e começou a ferrar com tudo, monte de gente focou mais em escrever sobre o jogo do que jogar,isso se refletiu nas indústrias de jogos onde cada vez mais focaram em vender mais jogos péssimos em maior quantidade do que qualidade, Exemplos bons temos a Ubsoft, Blizzard e a mais famosa EA....

A onde quero chegar...

Chegamos num ponto onde temos hardware,acessibilidade para todos"sim por mais que os preços estão um abusurdos hoje qualquer um tem um celular meia boca pra jogar "FOGOLIVRE",antigamente era raro ter alguém com video-game nos fins dos anos 80 começo dos 90.Mas a alienação e a vontade de consumismo é tão grande que ninguém mais diferencia de uma diversão boa e nostálgica e só veem quantidade e mais pressa de consumir os produtos que te enfiam na goela abaixo.Exemplos aqui mesmo no Politoz não faltam.Desde caixistas fanático que só fala invés de jogar e ao mesmo compra PS5 ,até sonysta que gasta 300 conto num jogo pra jogar 8 horas e se orgulha disso, outros que tem 1000 jogos na biblioteca mas não joga nem 1% disso ,ou se joga é só pra ter pontinhos na gamescore pois nem se divertindo esta tendo mais.Eu admiro muito mais um cara que tem 2000-3000 horas de jogo em um único do que aquele que tem 20 horas em 100 jogos.Pra mim significa que virou um consumista fanático,que nunca mais questionou se aquele investimento está valendo a pena pela sua diversão...
Então eu digo,questione-se se comprar um "joguinho novo" um console novo está valendo seu dinheiro, o suficiente para ter aquela mesma boa sensação de quando tu era muleque e ficava horas na tv jogando seu mario ou seu metroid. Se a resposta for não,então não precisa ter pressa em comprar coisa nova e continue se divertindo com seus jogos "velhos" e troque somente quando não tiver mais jeito....

PS:Um dos meus jogos favoritos é um de "baraio" lançado em 2014 que roda até em celular...****** pros gráficos,se está me divertindo é o que me importa...
 

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Ainda estou desconfiado que tu tá passando na crise de meia-idade,quando já conquistou tudo que queria e tá refletindo seus Hobbies ,no seu caso joguinho de video-game.:icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin::icon-biggrin:

Mas vamos ver aos fatos para te mostrar minha visão ampla do negocio.
Nos anos 80-90 por que muita galera antiga glorifica os jogos como dessa época como ultimo bastião da qualidade? Pensamento nostálgico e limitação de variedades pra jogar...

Quando eu era muleque não tinha dessas de ter 10-20 jogos pra jogar em casa,alias meus amigos nem tinham video-game pra jogar a maioria ia pra minha casa porque era o único que tinha um super nintendo em 94-95...Era no máximo uns 3 joguinhos e olhe lá.
Conforme o tempo foi passando os jogos ficaram mais acessíveis , como o Playstation e cd piratão a 5 conto, a quantidade foi aumentando junto com a qualidade.
O auge para mim foi época do Playstation 2,onde se teu tanta coisa boa e quantidade suficiente para gastar bastante tempo jogando com os amigos nos fins de semana.
Ai veio a famosa internet e começou a ferrar com tudo, monte de gente focou mais em escrever sobre o jogo do que jogar,isso se refletiu nas indústrias de jogos onde cada vez mais focaram em vender mais jogos péssimos em maior quantidade do que qualidade, Exemplos bons temos a Ubsoft, Blizzard e a mais famosa EA....

A onde quero chegar...

Chegamos num ponto onde temos hardware,acessibilidade para todos"sim por mais que os preços estão um abusurdos hoje qualquer um tem um celular meia boca pra jogar "FOGOLIVRE",antigamente era raro ter alguém com video-game nos fins dos anos 80 começo dos 90.Mas a alienação e a vontade de consumismo é tão grande que ninguém mais diferencia de uma diversão boa e nostálgica e só veem quantidade e mais pressa de consumir os produtos que te enfiam na goela abaixo.Exemplos aqui mesmo no Politoz não faltam.Desde caixistas fanático que só fala invés de jogar e ao mesmo compra PS5 ,até sonysta que gasta 300 conto num jogo pra jogar 8 horas e se orgulha disso, outros que tem 1000 jogos na biblioteca mas não joga nem 1% disso ,ou se joga é só pra ter pontinhos na gamescore pois nem se divertindo esta tendo mais.Eu admiro muito mais um cara que tem 2000-3000 horas de jogo em um único do que aquele que tem 20 horas em 100 jogos.Pra mim significa que virou um consumista fanático,que nunca mais questionou se aquele investimento está valendo a pena pela sua diversão...
Então eu digo,questione-se se comprar um "joguinho novo" um console novo está valendo seu dinheiro, o suficiente para ter aquela mesma boa sensação de quando tu era muleque e ficava horas na tv jogando seu mario ou seu metroid. Se a resposta for não,então não precisa ter pressa em comprar coisa nova e continue se divertindo com seus jogos "velhos" e troque somente quando não tiver mais jeito....

PS:Um dos meus jogos favoritos é um de "baraio" lançado em 2014 que roda até em celular...****** pros gráficos,se está me divertindo é o que me importa...
Pior que quando eu era moleque eu jogava bagarai, pois tinha um monte de locadoras boas perto de casa e eu pegava PELO MENOS três jogos por semana (e como eram a maioria jogos rápidos, dava pra cair dentro e conhecer bem com poucas horas). Quando começou a surgir bons emuladores de Nintendinho e Mega Drive (que foi os dois consoles que tive até então), lá pro final dos anos 90, um amigo gravou pra mim dois CDs cheios de jogos desses dois consoles (na verdade gravou tb de Neo Geo, Super NES, Master e MAME). O de NES tinha uns 2000 jogos e o de MD mais de 1000... cara, fiquei espantado pela quantidade de jogos que eu realmente conhecia bem (muitos não lembrava o nome, mas já tinha jogado) e não só dos consoles que eu tive como também do SNES (que vários amigos tiveram e eu jogava direto na casa deles.

Então o problema não era, ao menos pra mim, disponibilidade. Alias, foi aquela a época em que mais joguei na minha vida (de 1988 até mais ou menos 1996, que foi quando comecei a trabalhar em período integral). O que aconteceu comigo foi que mesmo continuando a jogar muito (de fato só teve três ou quatro anos de minha vida em que "quase nada" joguei... e esse "quase nada" ainda era muito:ROFLMAO:) eu já não acompanhava mais tudo o que saia nem no mainstream (que joguei praticamente tudo na terceira e quarta geração em todos os consoles). E esses jogos, junto daqueles que não joguei (ou não joguei direito) nas primeiras gerações, foram se acumulando... e vários deles envelheceram bem.

Não sou um cara saudosista, tanto que acho que cada geração de consoles supera as anteriores em qualidade total e também a maioria do que jogo são coisas lançadas nos últimos 5 a 10 anos (sempre jogo alguma coisa com menos de um ano). Só que pra mim existem prioridades. Tem gente que goza só com gráficos bonitos, o que pra mim nunca foi importante (o único console que tive que era o "top" de gráficos em sua geração foi o PS3 - pra vc ver o quanto isso pouco importava - e nunca tive PC high-end em casa, só no escritório ou algum que eu montava pra vender quando trampava com venda de PCs). O jogo que atualmente estou mais viciado é Rimworld, que é mais feio do que a maioria do que lançam pra celular, mas também é um dos jogos mais avançados que já conheci e difere de tudo que existiu na época de minha nostalgia (que é minha infância e adolescência... como é pra quase todo mundo).

Também não é como se eu estivesse "repensando o meu hobbie", pois ser late-adopter é uma postura que tive desde que comecei a jogar (ganhei meu Nintendinho cinco anos depois do lançamento do Famicom, meu MD veio "mais cedo", só dois anos depois do lançamento JP, mas ainda assim dois anos e vários amigos já tinham o console... o Dream comprei só depois que ele foi descontinuado, no final de 2001 e por ai sempre foi. Mesmo no PC não lembro de ter comprado um componente com menos de dois anos de mercado. O que acontece hoje é que tenho ainda menos incentivos pra correr atrás disso... e a principal razão é o tamanho do meu backlog.

PS: Crise de meia idade é um luxo que só poderei ter quando ganhar grana o bastante pra comprar no Brasil um Porsche 959, um Audi Quattro ou um Giulia GTAm 70... ou pelo menos uma Hayabusa 1999:icon-lol:
 

MADCC_BR

Mestre
True Gamer
Entrou
9/5/20
Posts
613
Reactions
210
Anos 80 jogávamos por diversão, tanto que só jogávamos quando a mãe chamava para tomar banho ou estava chovendo, o resto do tempo era brincando na rua, quase não ligávamos para isso.....
 

Rosca Tudor

Mestre dos Mestres
Premium
True Gamer
Entrou
7/8/19
Posts
4.826
Reactions
6.382
Sim, como eu, apesar de ultimamente mais parecer masoquista, mas quem é mais novo, não parece fazer isso....
Vê ai o que tá jogando, pq aqui continua divertido:icon-lol:

E não respondo pela molecada, mas acho que se divertem à sua maneira.
 
Top Bottom